1 Coríntios 3 Estudo: Deus dá o Crescimento

Neste capítulo de 1 Coríntios 3 estudo, Paulo explicará aos membros de Corinto o papel dos missionários no evangelho do reino de Deus. Ele ensinará que as congregações são lugares de habitação do Espírito e aconselhará aos membros a não se acharem mais do que os outros.

Também advertirá sobre a influência de pessoas iníquas sobre eles e a evitar as práticas e filosofias imorais que se disseminavam por Corinto na época.

Advertisement

Ele iniciará o ensino falando sobre os cristãos carnais, mostrando que não importa o quão espiritual possam ser, inveja e divisões entre eles destroem a obra do evangelho.

Os ministros que eles escolhem servir, criando facções, semeiam e regam, mas é Deus que dá o crescimento e o isso só acontece porque Jesus Cristo é o alicerce.

Advertisement

A sabedoria do mundo não é mais poderosa que a direção do Espírito, portanto, o que parece loucura ao mundo é sabedoria de Deus para nós, os que cremos.

1 Coríntios 3 estudo: Contexto histórico

Acompanhamos Paulo ensinando a raiz de sua pregação, o poder que Deus dá, afim de que a fé dos coríntios não se apoie em conhecimento humano, desejando que os crentes dessa igreja nutram um relacionamento íntimo e espiritual com Deus, e não uma mera religião como a dos fariseus e saduceus.


Você ler a Bíblia todos os dias mas Não consegue Entender a Mensagem de Deus? Clique Aqui e venha Estudar Teologia Conosco de Maneira Fácil e Descomplicada! 📖


Essa distinção entre a sabedoria de Deus e o que está preparado é a real importância do Espírito Santo nessa relação.

É Ele que os ajuda em suas falhas, Ele é o amigo fiel, o paracleto, que os resgata do pecado, os convence do erro, os faz sentir que algo está fora de alinhamento com o Pai, os impulsiona a uma atitude de mudança e traz consolo aos tristes e força aos abatidos.

(1 Coríntios 3:1-3) Bebês em Cristo

v. 1 E eu, irmãos, não pude falar a vós como a espirituais, mas como a carnais, como a bebês em Cristo. 

Advertisement

v. 2 Eu alimentei-vos com leite e não com alimento sólido, porque até agora não fostes capazes de suportar, nem mesmo agora sois capazes.

v. 3 Porque ainda sois carnais, pois, havendo entre vós inveja, contendas e divisões, não sois carnais e andais como os homens?

Muitos coríntios eram imaturos na fé em Cristo. Eles não eram capazes de receber alimento sólido (ensino avançado) porque estavam cheios de inveja e divisões (“rivalidades”).


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


Isso os caracterizava como bebês em Cristo, as quais precisam de leite (fundamentos da instrução cristã), e não da alimentação de adultos.

(1 Coríntios 3:4) Divisão entre Paulo e Apolo

v. 4 Porque enquanto um diz: Eu sou de Paulo; e outro: Eu sou de Apolo; não sois carnais?

Em uma segunda analogia, desta vez tirada da escravidão, Paulo observou que os crentes de Corinto estavam agindo como os homens (lit. “andando em conformidade com o homem”), seguindo mestres humanos de maneira partidária, assim como os escravos seguem os seus donos.

Advertisement

Esta deve ser uma das acusações mais pungentes que um cristão poderia ouvir. A expressão “em conformidade com o homem” geralmente era usada para viver como escravo, e “homem” (Gr. anthropos) era amplamente utilizada como uma palavra pejorativa para “escravo”.

Este sentido tem o apoio das alegações servis que Paulo atribuiu aos cristãos de Corinto, Eu sou de Paulo e Eu sou de Apolo.

(1 Coríntios 3:5-6) Deus dá o crescimento

v. 5 Quem, então, é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, conforme o Senhor deu a cada homem?


⚠️ E-book Grátis para Pregadores ⚠️:


v. 6 Eu tenho plantado, Apolo regado; mas Deus dá o crescimento.

 Paulo conscientizou os cristãos coríntios de que ele e Apolo, os evangelistas fundadores da igreja de Corinto, eram ministros (Gr. diakonoi) enviados, por meio de quem os coríntios vieram a crer na mensagem do evangelho.

Advertisement

A maioria dos estudiosos entende que plantado é uma referência ao fato de Paulo ter fundado a igreja e regado, se refere ao ministério de Apolo depois que Paulo partiu de Corinto.

(1 Coríntios 3:7) Tudo é Deus

v. 7 Assim então, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.

O Senhor deveria receber todo o crédito pelo crescimento; logo, os servos não eram nada. A reputação do senhor que dá o crescimento era tudo. Nenhum servo precisava firmar sua própria reputação em detrimento de Deus, que dá o crescimento.

(1 Coríntios 3:8-9) Cada um receberá pelo seu trabalho

v. 8 Ora, o que planta e o que rega são um; e cada homem receberá a sua própria recompensa, de acordo com o seu próprio trabalho. 
v. 9 Porque nós somos colaboradores de Deus; Vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.

Advertisement

Paulo e Apolo eram servos iguais na obra do evangelho e, quando o Senhor voltasse (1Co 4:4-5), cada um receberia a recompensa por seu trabalho entre os cristãos de Corinto (i.e., “a lavoura de Deus”; cp. v. 10).

A palavra traduzida como são um significa literalmente “um” (Gr. hen). Paulo e Apolo eram colaboradores de Deus, os quais trabalhavam na lavoura (a congregação de Corinto) de Deus.

1 Coríntios 3:10-17

 Paulo afirma que o edifício de Deus é a congregação dos coríntios (v. 17), porém esta metáfora bem pode se estender à igreja universal (1Pe 2:5).


Domine a Arte de Elaborar e Pregar Sermões Expositivos, Temáticos e Textuais, para Ensinar com Profundidade, Clareza e Fidelidade as Escrituras!
(Clique Aqui e Confira)


A palavra traduzida como “edifício” geralmente indica uma estrutura ainda em construção (Gr. oikodomey).

Esta metáfora adequadamente mostra que a igreja é uma obra terminada mas, ao mesmo tempo, ainda em andamento: seu alicerce, Jesus Cristo, é seguro e permanente, no entanto, vários construtores dão continuidade à obra de acrescentar pedras (cristãos) à estrutura.

(1 Coríntios 3:10) Sedes mestres de obras

v. 10 Segundo a graça de Deus que me é dada, como sábio mestre de obras, eu pus a fundação, e outro edifica sobre ele; mas cada homem fique atento como se edifica sobre ele. 

Advertisement

Paulo, que era um sábio mestre (Gr. sophos architekton; lit. “sábio arquiteto-construtor”), lançou o alicerce – a mensagem de Cristo crucificado (v. 11: 2:2).

A palavra chave deste contexto é “sábio”, indicando habilidade e a sabedoria de Paulo como construtor ao edificar com “Jesus Cristo, e este, crucificado”.

O cristão que deseja ajudar a propagar o evangelho deve ser instruído de maneira adequada (At 18:26).


A Chave para Interpretar todos os Gêneros e Contextos da Bíblia de modo Simples, porém com muita Profundidade…
(Clique Aqui e Acesse)


A expressão outro edifica sobre ele se refere a outros construtores que seriam importantes na edificação do corpo de Cristo em Corinto (v. 5), incluindo Apolo e os demais que seguiam Paulo.

(1 Coríntios 3:11-12) Cuidado ao construir

v. 11 Porque nenhum outro fundamento pode alguém lançar além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo.

Advertisement

v. 12 Agora, se algum homem sobre este fundamento edificar, de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, restolho, 

Com a palavra porque (Gr. gor; que introduz uma explicação), Paulo explicou de que maneira outros construtores deveriam edificar sobre o alicerce que ele já tinha lançado.

Como “sábio mestre” (v. 10), o apóstolo advertiu (como se vê nos contratos de construção) que qualquer líder de construção que o seguisse deveria ter cuidado em como constrói, escolhendo apenas materiais de qualidade, o que simboliza a fidelidade à missão que Deus lhe deu de edificar Sua igreja. O motivo urgente para este zelo é revelado nos v. 13-17.

(1 Coríntios 3:13) Cada homem será provado

v. 13 a obra de cada homem se manifestará; pois o dia a declarará, porque esta será revelada pelo fogo; e o fogo provará o tipo da obra de cada homem. 

Advertisement

 Mesmo no mundo antigo, os grandes edifícios precisavam ser testados e aprovados. As estipulações dentro do contrato de construção diziam quando seria o dia da inspeção.

Paulo usou as próprias palavras que se costumava usar para falar desta inspeção – pois o dia a declarará.

O apóstolo estava falando do dia da inspeção escatológica, em que Deus avaliará como os construtores erigiram Seu edifício, o corpo de Cristo, em cima do alicerce da “loucura da pregação” (1 Co 1:18).

1 Coríntios 3:14-17

Nesta seção, Paulo apresenta três situações que retratam diferentes tipos de subempreiteiros construindo o edifício de Deus. Ele introduz cada situação com a expressão se a obra que algum homem edificou… se algum homem (v. 14-15,17).

Advertisement

(1 Coríntios 3:14) Haverá recompensa se permanecer

v. 14 Se a obra que algum homem edificou permanecer, ele receberá uma recompensa.

 No mundo antigo, dava-se uma recompensa (Gr. misthos) àqueles que construíam o edifício a tempo, dentro do orçamento e de acordo com as especificações.

(1 Coríntios 3:15) Haverá perda se for consumida

v. 15 Se a obra de algum homem for consumida, ele sofrerá perda; mas ainda assim, ele será salvo, como pelo fogo.

 Paulo advertiu aqueles que construíam sem o devido cuidado de que sofreriam perda.

(1 Coríntios 3:16) Templo e habitação

v. 16 Não sabeis vós que sois o templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?

Advertisement

Paulo intimou os coríntios a terem consciência da identidade máxima de seu corpo unido: eles eram um templo construído por Deus e o Espírito de Deus habitava entre eles.

(1 Coríntios 3:17) Não corrompa o templo de Deus

v. 17 Se algum homem corromper o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus é santo, e este templo sois vós. 

Paulo deu um aviso severo aos que corrompiam a igreja (2 Co 11). Fazendo um trocadilho com o verbo destruirá, o Apóstolo dos Gentios alertou que a pessoa que “destruísse” (Gr. phtheiro; “arruinar”, “corromper”, “defraudar”, “destruir”) o templo de Deus seria destruído pelo próprio Senhor.

A palavra “destruir” era usada em contratos de construção para construir um edifício com o intuito de defraudá-lo.

Desta forma, a imagem que temos aqui é de um líder de igreja (um construtor, v. 12) intencionalmente negligente.

(1 Coríntios 3:18) A loucura da pregação

v. 18 Nenhum homem se engane a si mesmo; se algum homem dentre vós parecer ser sábio neste mundo, torne-se louco para poder ser sábio. 

 Um conselho de Paulo para aqueles que enganam a si mesmos: Aquele que pensa ser sábio neste mundo torne-se louco por abraçar a mensagem da “loucura”. O “louco” que confia na “loucura da pregação” será sábio aos olhos de Deus.

(1 Coríntios 3:19-20) A sabedoria de Deus

v. 19 Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; porque está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia.

v. 20 E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos. 

 Deus é quem determina o que é loucura. Estes versículos estão cheios de terminologia jurídica da literatura de sabedoria do Antigo Testamento (p.ex., Jó 5:12-13).

Baseado nestas evidências, Paulo afirmou que quaisquer discussões (pensamentos) apresentadas diante do tribunal de Deus serão loucura se estiverem baseadas na sabedoria do homem.

(1 Coríntios 3:21-23) Todos pertencem a Deus

v. 21 Portanto, nenhum homem se glorie em homens; porque todas as coisas são vossas;

v. 22 quer Paulo, ou Apolo, ou Cefas, ou o mundo, ou a vida, ou a morte, ou as coisas do presente, ou as coisas vindouras, tudo é vosso,

v. 23 e vós sois de Cristo, e Cristo é de Deus.

A solução para as divisões na igreja é reconhecer que todos os servos do evangelho – mesmo figuras proeminentes como Paulo… Apolo e Cefas – não pertenciam a si mesmos, e sim a Cristo, que por sua vez pertence Deus.

À luz disso, os servos jamais devem se tornar uma distração para a igreja e os cristãos nunca devem confundi-los com o Mestre.

Conclusão

Por fim, neste capítulo aprendemos que a divisão do povo de Deus sempre irá bloquear a plenitude da obra através do evangelho de Cristo.

A unidade da igreja amplia o mover espiritual, quebrando cadeias e trazendo vida nova aos que recebem o Reino de coração.

Aprendemos também que não importa quem pregue, qual seja o ministro, seu nome, posição, influência, sabedoria, conhecimento, tudo pertence a Jesus, o centro de toda e qualquer obra do evangelho passa por Ele, e é através do poder de Deus que o mundo experimenta sua misericórdia e amor.

Nossas obras serão conhecidas e recompensadas, conforme nosso trabalho e dedicação, iremos semear, regar, mas é Deus quem dará o crescimento, como Paulo nos ensina. Tudo pertence a Deus. Amém!

1 Coríntios 3 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *