1 Coríntios 2 Estudo: A Pregação Que Vem do Alto

Neste capítulo de 1 Coríntios 2 estudo, Paulo ensinará que a raiz de sua pregação não está na sabedoria ou na eloquência, mas sim no poder que Deus dá, com o propósito de que a dos coríntios não fosse baseada no conhecimento do homem.

Ele deseja que os crentes tenham uma relação intimamente espiritual com o Pai, e não uma mera religiosidade superficial.

Advertisement

Ele apresentará a distinção entre a sabedoria de Deus e o que está preparado para aqueles que o amam e obedecem e sobre a importância do Espírito Santo nesse relacionamento.

É ele que nos faz compreender a vontade e os pensamentos de Deus, nos consolando e nos convencendo de nossos pecados e falhas.

Advertisement

1 Coríntios 2 estudo: Contexto histórico

Paulo está saudando a igreja em amor, expressando a sua imensa felicidade pela igreja de Corinto estar tão firme no evangelho. Mas há um problema: a igreja está se dividindo, embora possua muitos dons espirituais, tornando-se medíocre e soberba.

Ao invés de se edificarem através desses muitos dons, acabam trazendo rachaduras entre os irmãos, dizendo coisas do tipo: “Eu sou de Paulo”; “Eu sou de Apolo”, etc. Independentemente de quem está pregando, Jesus é o centro de tudo.


Você ler a Bíblia todos os dias mas Não consegue Entender a Mensagem de Deus? Clique Aqui e venha Estudar Teologia Conosco de Maneira Fácil e Descomplicada! 📖


Estamos vendo que Deus usa aquilo que não tem valor para confundir as coisas que tem, os incapacitados para envergonhar os sábios e o pequeno para vencer o grande. Isso explica e engradece o seu nome, Ele é Deus!

(1 Coríntios 2:1-2) A mensagem de Cristo

v. 1 E eu, irmãos, quando eu fui até vós, não fui com excelência de discurso ou de sabedoria, declarando-vos o testemunho de Deus. 

v. 2 Porque eu decidi não saber coisa alguma entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado.

Advertisement

Paulo lembrou os cristãos de Corinto de que sua mensagem nunca se baseara em sabedoria mundana, e sim na mensagem de Cristo… crucificado, mesmo que esta seja considerada repulsiva pelos homens.

(1 Coríntios 2:3-5) No poder de Deus

v. 3 E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor.

v. 4 E meu discurso e a minha pregação não estava em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder, 


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


v. 5 para que a vossa fé não esteja na sabedoria dos homens, mas no poder de Deus.

A pregação de Paulo não fora feita com palavras persuasivas de sabedoria, mas sim com poder, demonstrado pelo poder salvador do Espírito Santo.

A vossa fé se refere a todos aqueles que abraçaram o evangelho por meio da fé. A conversão dos cristãos e sua identidade conjunta dentro do corpo era resultado do poder de Deus.

Advertisement

1 Coríntios 2:6-9

A sabedoria sobrenatural de Deus era entendida por aqueles que foram capacitados a vê-la por meio da iluminação do Espírito.

(1 Coríntios 2:6-7) O segredo revelado

v. 6 Todavia, falamos sabedoria entre os que são perfeitos; porém, não a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que são reduzidos a nada,

v. 7 mas nós falamos a sabedoria de Deus em um mistério, mesmo a sabedoria escondida, a qual Deus ordenou antes do mundo para nossa glória; 


⚠️ E-book Grátis para Pregadores ⚠️:


A expressão sabedoria… escondida (Gr. musterion; lit. “segredo revelado”) se refere ao segredo revelado abertamente por Deus: a mensagem do evangelho, de que o Senhor da glória é verdadeiramente o Cristo crucificado.

(1 Coríntios 2:8) Os príncipes não conheceram

v. 8 a qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; pois se a tivessem conhecido, eles não teriam crucificado ao Senhor da glória. 

Advertisement

Os governantes desta era não reconhecem Jesus como o Senhor da glória. Por não O reconhecerem assim, eles O crucificaram, e a crucificação, por sua vez, se tornou a base do evangelho. Portanto, de forma paradoxal, a rejeição de Cristo tornou possível a nossa aceitação.

(1 Coríntios 2:9) Olho não viu, nem ouvido ouviu

v. 9 Mas, como está escrito, olho não viu, nem ouvido ouviu, tampouco entraram no coração do homem as coisas que Deus preparou para aqueles que o amam. 

Paulo validou esta “revelação da sabedoria oculta” citando dois textos do antigo testamento (Is 52:15).

(1 Coríntios 2:10) Coisas profundas de Deus

v. 10 Mas Deus nos revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito busca todas as coisas, sim, as coisas profundas de Deus.

Advertisement

Coisas profundas de Deus se refere à mais profunda sabedoria, revelada pelo Espírito de Deus aos que creem. Esta sabedoria profunda, como se pode deduzir do contexto anterior e de toda a carta, é Jesus Cristo, o Senhor da glória, “e este, crucificado” (v. 2).

(1 Coríntios 2:11) O Espírito de Deus

v. 11 Porque qual dos homens conhece as coisas do homem, senão o espírito do homem que está nele? Assim também nenhum homem conhece as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus.

Paulo se valeu de uma analogia que vai do menor para o maior. Assim como o espírito humano (Gr. pneumd) dentro do homem sabe o que ele pensa, assim também o Espírito (Gr. pneumo) de Deus conhece as coisas de Deus.


Domine a Arte de Elaborar e Pregar Sermões Expositivos, Temáticos e Textuais, para Ensinar com Profundidade, Clareza e Fidelidade as Escrituras!
(Clique Aqui e Confira)


(1 Coríntios 2:12) Coisas gratuitas de Deus

v. 12 Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas o Espírito que é de Deus, para que pudéssemos conhecer as coisas que nos são dadas gratuitamente por Deus.

 Paulo declarou que, ao receber o Espírito… de Deus, as pessoas compreendem que “Cristo, e este, crucificado” (v. 2) é verdadeiramente a sabedoria mais profunda.

(1 Coríntios 2:13) Palavras do Espírito

v. 13 As coisas que nós também falamos, não com palavras de ensino de sabedoria humana, mas com as ensinadas pelo Santo Espírito, comparando as coisas espirituais com as espirituais. 

Advertisement

 A aceitação espiritual vem por meio da revelação do Espírito aos que são espirituais (Gr. pneumotikoi; lit. “os espirituais”).

“Os que são espirituais” provavelmente equivale àqueles “que são capazes de entender” (i.e., “os que já têm maturidade”) no v. 6.

(1 Coríntios 2:14) Loucura aos homens

v. 14 Mas o homem natural não recebe as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; nem pode conhecê-las, porque elas são discernidas espiritualmente.


A Chave para Interpretar todos os Gêneros e Contextos da Bíblia de modo Simples, porém com muita Profundidade…
(Clique Aqui e Acesse)


 O incrédulo é identificado como alguém que não tem o Espírito de Deus (Gr. psuchikos anthropos); portanto, ele não acolhe (lit. “recebe,” “abraça”) as coisas do Espírito de Deus.

Ele não é capaz de conhecer o evangelho que “vem do Espírito de Deus” porque o considera loucura. É o Espírito quem convence e revela.

Advertisement

Nos capítulos 1-2 inteiros, “loucura” sempre diz respeito a “Cristo, e este, crucificado” ou ao evangelho, a sabedoria de Deus.

(1 Coríntios 2:15) Um ser espiritual

v. 15 Mas aquele que é espiritual julga todas as coisas, mas ele mesmo não é julgado por homem algum. 

Quem é espiritual é capaz de discernir todas as coisas com respeito a esta sabedoria; no entanto, ele próprio não é julgado por ninguém.

O discernimento do homem espiritual é um entendimento das coisas profundas de Deus livremente concedido ao que crê.

Advertisement

O “homem espiritual” é julgado pelo Senhor, o Juiz, para determinar o quanto ele está sendo fiel em sua vida e na proclamação do evangelho (1 Co 4:4-5).

(1 Coríntios 2:16) Mente de Cristo

v. 16 Porque quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo. 

Paulo validou sua declaração no v. 15 citando Is 40:13. Quando o “homem espiritual” é avaliado pelo “homem natural” em relação às coisas espirituais, o homem natural não é capaz de instruí-lo, isto é, não é capaz de instruir àquele que tem a mente de Cristo.

O ponto principal pretendido por Paulo ao citar Isaías é que nenhum homem natural é capaz de instruir o Senhor acerca das coisas profundas de Deus.

Advertisement

Conclusão

Mais um capítulo concluído, com muita humildade, Paulo não se portou como alguém que estava acima ou era melhor do eles, mas com submissão a Deus, Ele procurava sempre dirigir toda a atenção e reverência para Jesus e estar aberto para o poder de Deus na vida das pessoas.

Atualmente, somos cercados de tecnologias e de fácil conhecimento de vários assuntos, mas devemos tomar cuidado de não permitir que tais coisas substituam a fé e o desejo pelo poder manifesto de Deus, tornando-nos um Igreja que se reúne comunitariamente, apenas.

Estudiosos dizem não acreditar em Deus em sua maioria, e que todos nós somos fruto de uma explosão que aconteceu inexplicavelmente e criou todo o universo, a vida e a evolução desta.

Nossas escolas, desde o primário, e universidades defendem tal argumento como conhecimento e única forma de evolução da humanidade.

Mas para a Bíblia, isso é loucura! Aos que confiam, Deus irá surpreendê-los no final, e isso é uma promessa, preparando-vos as coisas que jamais o olho humano viu ou o conhecimento humano pode imaginar, Deus guiará os seus por meio de uma esperança viva, garantida na ressurreição de Cristo e estas verdades são ministradas aos corações dos crentes por meio do Espírito Santo.

Advertisement

Sabemos como deve ser difícil para o descrente, porque elas só podem ser compreendidas através do Espírito.

Dessa forma, as verdades de Deus são consideradas como loucura por eles, porque somente os espirituais podem compreendê-las. Glória a Deus!

1 Coríntios 2 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *