1 Reis 11 Estudo: Queda Trágica de Salomão

Advertisement

1 Reis 11 narra a trágica queda do rei Salomão de Israel devido à sua idolatria e desobediência a Deus. Apesar de sua sabedoria inicialmente notável, Salomão se afasta de Deus ao se casar com mulheres estrangeiras que o influenciam a adorar seus ídolos.

Isso resulta na ira de Deus, que promete rasgar o reino de Salomão e dá-lo a um de seus servos. Deus levanta adversários contra Salomão, incluindo Hadade, o edomita, e Rezom, o sírio.

Além disso, um homem chamado Jeroboão é prometido por Deus para governar dez tribos de Israel após a morte de Salomão. A desobediência contínua de Salomão a Deus leva à divisão do reino de Israel após sua morte.

11:1-2 – A Desobediência de Salomão e sua Queda Espiritual

Davi também tinha se casado com mulheres estrangeiras, mas elas não alteraram a vida religiosa de Davi ou da nação. As mulheres de Salomão, por outro lado, eram conhecidas devotas de seus deuses nacionais.

Advertisement

As mulheres hititas de Salomão tinham ligações históricas com as antigas aristocracias hititas do milênio anterior. Rute, a moabita, mostrou que não era ofensa alguma casar-se com uma estrangeira que tinha se convertido (Rt4:13).

11:3 – As Consequências da Desobediência de Salomão: Idolatria e Afastamento de Deus

Os muitos casamentos políticos de Salomão demandavam respeito para com as princesas residentes e os grupos políticos por elas representados, especialmente quando ele já estava velho e precisava de ajuda para controlar o império (v. 14-40).

As princesas provavelmente eram suas mulheres políticas em contraste com as concubinas, as mulheres comuns do seu harém.

11:4-8 – A Dispersão da Lealdade de Salomão

Essas concessões religiosas provavelmente eram consideradas ações convenientes de cortesia para com as esposas estrangeiras de Salomão, comparáveis aos privilégios extraterritoriais que permitem que as embaixadas de nossa época se conduzam de acordo com a leis e costumes de sua terra nativa, entretanto, esses princípios de bom senso conflitavam com a fé em Deus e com o pacto de Deus com Israel.

Tanto Astarote (Astarte, Ishtar) quanto Milcom eram divindades internacionais adoradas sob diversos nomes em diferentes países. Quemós, em contras-te, era um deus de Moabe, provavelmente deus da guerra.

Advertisement

11:9-13 – A Condenação Divina e o Julgamento sobre Salomão

Duas visões divinas não foram suficientes para manter Salomão fiel. Seu desvio do Senhor produziu uma sentença de julgamento, cuja execução foi retardada e abrandada por conta da fidelidade de seu pai Davi e por conta da reputação de Jerusalém como cidade de Yahweh.

Deus começou a enfraquecer Salomão para que seu império e grande parte de seu reino fossem perdidos depois de sua morte. Isso se cumpriu tanto por intervenção providencial nas tendências normais e no caso de Jeroboão, por intervenção profética direta (v. 29-33).

11:14-17 – Adversários de Salomão

Embora Deus tolerasse muitas falhas de caráter, inclusive a violência excessiva, em seus servos escolhidos de Israel, essa tolerância não impedia que seus atos maus produzissem frutos maus.

Por exemplo, o ressentimento em Edom contra Joabe e Davi por sua brutalidade (25Sm 8:13-14) ajudou a enfraquecer Salomão anos depois.

Todo o Israel se refere apenas ao grupo em discussão = os soldados envolvidos na campanha contra Edom.

11:18-22 – Conspirações e Conflitos: Jeroboão Elevado ao Poder

Deus usou o oportunismo do Faraó para enfraquecer Salomão. O Faraó utilizou Hadade e Jeroboão para debilitar Salomão.

A presença de ameaças estrangeiras como essas explicam a razão por que Salomão prontamente comprometeu a sua fé a fim de satisfazer suas mulheres.

Advertisement

Ele esperava que relações melhores com sua mulher egípcia induziria o Egito a aprovar uma política externa mais favorável para com Israel.

Mesmo enquanto Salomão vivia, o controle sobre Edom foi fraco o bastante para permitir que Hadade voltasse para casa. Um Edom inseguro ameaçava as rotas de caravanas de Elate.


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


11:23-25 – Promessa e Preparação: Jeroboão Recebe um Chamado Divino

Rezom, que passou de guerreiro proscrito a rei legítimo, teve uma carreira semelhante à do rei Davi. Com o governo de Rezom, Damasco se tornou o principal inimigo de Israel na Síria. De novo, essa situação se desenvolveu enquanto Salomão governava.

11:26 – Jeroboão, o Rebelde que se Torna Promissor

Jeroboão é apresentado como um rebelde em um resumo introdutório de sua carreira no reinado de
Salomão.

11:29-32 – Profecia e Promessa: Deus Escolhe Jeroboão como Líder das Dez Tribos

Deus interveio nas questões governamentais por meio da profecia de Aías. O fato de que dez tribos e uma tribo não levam em conta todas as 12 tribos de Israel não deve ser visto como problemático.

A tribo de Levi pode ser contada ou não em tais agrupamentos, ou Aías pode ter pretendido dizer que uma tribo permaneceria além da de Judá (ver nota em 1Rs 12:20).

11:33-34 – Punindo a Rebelião: A Promessa de Despertar Adversários Contra a Linhagem de Davi

Deus rejeitou Salomão porque ele apoiou a falsa adoração (v. 5-8). Ele seria julgado, mas, por amor a Davi, Deus não rejeitaria por completo a dinastia de Salomão.

11:37-39 – Promessas e Condições: O Compromisso Divino com a Casa de Davi

A única ideia principal do pacto davídico não oferecida nem sugerida a Jeroboão foi a relação definida pelas palavras: “Eu serei seu pai, e ele será meu filho” (2sm 7:14).

11:40 – A Ira de Salomão: Tentativa de Matar Jeroboão

A tentativa de Salomão para matar Jeroboão o reduziu à mesma tirania que Saul quando este tentou matar Davi. Ao abrigar Jeroboão, Sisaque, rei do Egito mais uma vez interferiu nas questões de Salomão. A corrosão no reinado de Salomão era clara.

Advertisement

11:41-43 – A Morte de Salomão e a Ascensão de Jeroboão ao Trono

O livro dos atos constituía provavelmente o registro fatual oficial do rei. Essa declaração de sucessão, como todas as futuras declarações de sucessão, ignorou os líderes tradicionais das tribos.

Essa conclusão formal do reinado de Salomão foi o sinal do escritor de que tinha encerrado o período de Salomão. Agora a história passa para o sucessor de Salomão.

Conclusão

A sequência de eventos descrita em 1 Reis 11 revela a queda espiritual do rei Salomão devido à sua desobediência aos mandamentos de Deus, especialmente ao se envolver em idolatria por causa de suas muitas esposas estrangeiras.

Essa desobediência leva à divisão do reino de Israel após a morte de Salomão, conforme profetizado por Deus. Jeroboão é escolhido por Deus como líder das dez tribos do norte, enquanto a tribo de Judá, com a cidade de Jerusalém, permanece sob a linhagem de Davi.

Essa divisão marca um momento crucial na história de Israel e traz consequências significativas para o futuro do povo escolhido de Deus.

A narrativa destaca tanto as consequências da desobediência humana quanto a fidelidade e soberania de Deus em cumprir Suas promessas e propósitos.

1 reis 11 estudo

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *