1 Reis 12 Estudo: Divisão do Reino

Advertisement

No capítulo 12 do livro de 1 Reis na Bíblia, após a morte do rei Salomão, seu filho Roboão sucede ao trono. O povo de Israel, insatisfeito com o peso dos impostos e do trabalho imposto durante o reinado de Salomão, envia um pedido a Roboão para aliviar sua carga.

Roboão consulta os conselheiros mais velhos de seu pai, que aconselham a conceder ao povo suas demandas para garantir sua lealdade. No entanto, Roboão ignora esse conselho e segue o conselho dos jovens conselheiros, que o encorajam a ser ainda mais rigoroso com o povo.

Como resultado, o povo se rebela contra Roboão, liderado por Jeroboão, um líder de destaque. A nação é dividida em duas: o reino do norte, conhecido como Israel, e o reino do sul, chamado de Judá, com Jeroboão governando o reino do norte e Roboão o reino do sul. Esta divisão marca o início de uma era de separação e conflito entre as tribos de Israel.

(1 Reis12:1-33) A Divisão de Israel: A Revolta Contra Roboão

Há dois motivos para a grande atenção dada ac aos reis do norte. Primeiro, em razão do pacto ofereci a Jeroboão | (1Rs 11:31), era adequado que se registras a evidência de que os reis do norte rejeitaram o pacto Deus.

Advertisement

Embora Deus soubesse o que aconteceria no futuro Israel não desapareceu imediatamente do cenário profético e histórico. Localizado no norte, Israel estava mais exposto ao fluxo dos acontecimentos, tanto econômicos quanto políticos.

Portanto, em termos positivos, a localização de Israel garantia riqueza e poder. Em termos negativos, essa localização expunha Israel a um perigo maior de conquista estrangeira.

1 Reis 12:1 – O Descontentamento do Povo e a Rejeição do Reinado de Roboão

Siquém estava localizada estrategicamente na principal estrada ao norte de Jerusalém, junto à fronteira de Efraim com Manassés, Portanto, era uma boa localização para representar Jerusalém no norte e para reunir os líderes tribais tradicionais do norte.

As vantagens dessa localização se confirmaram quando Jeroboão fez de Siquém a sua capital. No passado, Davi tinha feito um acordo com as autoridades em prol do reinado (25m 5:3), mas essas autoridades foram ignoradas quando Salomão subiu ao poder (1Rs 1).

Elas estavam abertas para a dinastia de Davi, mas queriam negociar Roboão tinha de satisfazer aos anciãos tradicionais a fim de se tornar rei.

Advertisement

Evidentemente, se fosse da escolha de Deus que Roboão governasse o império unido, Ele poderia fazer isso, mas o Senhor tinha rejeitado Salomão; sendo assim, Ele permitiu que as forças de desunião agissem.

(1 Reis 12:2-4) Roboão Recebe Conselhos Divergentes

Jeroboão foi convocado do Egito para falar em nome das autoridades. Depois das políticas opressivas de Salomão, eles exigiam que os encargos econômicos fossem aliviados.

(1 Reis 12:8-16) A Decisão de Roboão: Rigidez em Vez de Compreensão

A arrogância de Roboão só pode ser explicada por sua presunção de que ele podia exigir e receber o poder absoluto de Salomão. Roboão quis agir em termos comparáveis ao direito divino dos reis, mas sem o poder militar e sem a autoridade moral para aplicar essa abordagem.

Os companheiros mais jovens (na casa dos quarenta anos), que tinham crescido no absolutismo de Salomão, o apoiaram com duas comparações proverbiais e sobrepujaram o conselho melhor das autoridades.

(1 Reis 12:18) – O Grito de Independência: O Povo de Israel Rejeita Roboão e a Linhagem de Davi

A ingenuidade e a insensatez de Roboão foram de-monstradas ao enviar Adorão (o mesmo Adonirão de 5:14), chefe dos batalhões sobre o tributo, para fazer cumprir o seu mando.

Adorão representava um dos encargos mais pesados e degradantes que Salomão impusera ao povo. Os nortistas o mataram de forma particularmente insultante, e Roboão por pouco escapou com vida.

(1 Reis 12:20) A Divisão de Israel: A Rebelião Contra Roboão

Na teoria, as autoridades tradicionais tinham exercido o seu direito de eleger o rei. No entanto, mesmo no norte os seus direitos eletivos rapidamente dariam lugar a sucessão dinástica e revolução militar.

Advertisement

A declaração de que somente a tribo de Judá seguiu Davi é outra declaração verdadeira, contudo, retórica (1Rs 11:37-39).

⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:

Era verdade que somente a tribo de Judá seguiu Davi completamente, mas partes de Benjamim, remanescentes de Simeão, muitos levitas, e até mesmo outros nortistas que desejaram permanecer fiéis à dinastia pactual também seguiram a casa de Davi (2Cr 11:13-17).

(1 Reis 12:22-24) A Vontade Divina Revelada: A Divisão de Israel

O oráculo divino para não se combater os próprios irmãos impediu hostilidades nessa ocasião, mas isso foi apenas o começo de uma recorrente guerra de fronteira, normalmente em pequena escala.

(1 Reis 12:25) A Coroação de Jeroboão como Rei do Norte

A escolha de Siquém como capital deve ter agradado os nortistas, para quem ela era a localidade natural na condução de negócios intertribais.

Em seguida, Jeroboão construiu ou fortificou Penuel, quase imediatamente a leste de Siquém, do outro lado da fenda do Jordão. Isso propiciou a Jeroboão um apoio fortificado para os pés em ambos os lados do Rio Jordão.

(1 Reis 12.26-27) A Profecia Cumprida: Jeroboão Lidera a Revolta

A astuta manobra de Jeroboão mostrou que ele duvidava das promessas de Deus. O Senhor prometeu dez tribos a Jeroboão, mas ele julgou que Deus podia se mostrar infiel e o povo do norte podia voltar para a casa de Davi.

(1 Reis 12:28) Jeroboão Institui o Culto aos Bezerros de Ouro

O ponto mais deprimente desse versículo é que o rei foi tomar conselho, e, em vez de ser desviado do erro, foi encorajado a fazer dois bezerros de ouro.

Esse ato não foi uma simples rebelião contra Davi; foi também uma rejeição do culto apropriado de Yahweh por parte dos líderes e conselheiros de Israel que aconselharam Jeroboão.

O rei então estabeleceu um novo sistema de adoração para o povo, a fim de impedir que eles fossem a Jerusalém para adorar. Essa inovação era astuta.

Advertisement

Tais imagens de ouro normalmente consistiam de uma imagem feita de material mais barato, geralmente madeira, revestida de ouro laminado ou banhada a ouro.

É possível que Jeroboão não pretendesse que essas imagens representassem o próprio Senhor, mas antes que indicassem que Yahweh era a divindade invisível montada sobre os bezerros.

Desse modo, o rei pode ter pretendido produzir um modo alternativo, não idólatra, de se adorar o Senhor.

No entanto, seu sistema era ainda rebelde e feito por homens, tendo sua origem na incredulidade e no medo antes que na fé e na obediência.

(1 Reis 12:29) O Surgimento de um Novo Líder: Jeroboão Elevado ao Poder pelo Povo

Da já tinha uma história de adoração idólatra e ilegítima de Yahweh Jz 18 O santuário do bezerro em Betel ficava na fronteira tradicional entre Beniamim e Efraim, apenas 16 quilômetros ao norte do templo nacional em Jerusalém. Esse era um insulto deliberado a Jerusalém e à adoração ali realizada.

(1 Reis 12:30-31) A Instituição do Culto Idolátrico: Jeroboão Coloca Bezerros de Ouro em Betel e em Dã

A Bíblia descreve brevemente a pompa e a circunstância dessas consagrações: o povo ia até Dã para adorar perante o bezerro ali colocado.

Jeroboão também estabeleceu outros santuários ilegais por todo o país e designou ilegalmente sacerdotes não levitas.

Essa desapropriação dos levitas de seus deveres atribuídos encorajou sua emigração para o sul.

Ironicamente, Deus pode ter usado a idolatria de Jeroboão para concentrar os levitas onde sua influência para o bem seria mais efetiva.

(1 Reis 12:32-33) A Apostasia de Jeroboão: Substituindo o Sacerdócio e Instituindo Festas Alternativas

Novamente, com astúcia política, mas com desobediência religiosa, Jeroboão (v. 31) mudou o calendá-
rio. Estabeleceu uma festa semelhante à festa que existe em Judá, no décimo quinto dia do oitavo mês. Essa festa aparentemente substituiu as observâncias do sétimo mês.

Tishri, que incluíam o dia da Expiação e a festa das colheitas (Ex 23:16; festa da sega, as primícias do teu trabalho o texto não esclarece se o ato ilegal de Jeroboão de oferecer sacrifícios era um evento único quando ele iniciou o culto ou um ato habitual de sua parte.

Conclusão

A sequência de eventos descrita em 1 Reis 11 apresenta um momento crítico na história de Israel. Roboão, o filho de Salomão, assume o trono após a morte de seu pai, mas sua falta de sabedoria e sua recusa em ouvir o conselho dos anciãos levam à divisão do reino.

O povo, insatisfeito com o peso dos impostos e do trabalho imposto durante o reinado de Salomão, busca alívio com Roboão. No entanto, sua resposta arrogante e inflexível resulta na revolta das tribos do norte, lideradas por Jeroboão.

Isso resulta na divisão do reino de Israel em dois: o reino do norte, conhecido como Israel, e o reino do sul, chamado de Judá.

Além disso, Jeroboão, agora líder do reino do norte, institui práticas religiosas e cultos idolátricos, substituindo o sacerdócio levítico e introduzindo bezerros de ouro como objetos de adoração. Isso marca um período de apostasia e desvio da adoração verdadeira a Deus.

Assim, os versículos destacam não apenas a divisão política de Israel, mas também a divisão espiritual e a consequente apostasia que se segue.

1 Reis 12 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *