1 Tessalonicenses 4 Estudo: A Imoralidade Sexual e o Arrebatamento

Advertisement

Neste capítulo de 1 Tessalonicenses 4 estudo, veremos que Paulo exortará os cristãos que vivam afim de agradar a Deus, e que não devem viver contaminados por atos sexuais ilícitos ou qualquer ofensa a santidade do Pai.

O amor fraterno será mais uma vez enfatizado e Paulo dará destaque ao trabalho justo e honesto para ganhar a vida, devendo este ser conservado no meio deles e encerrará ensinando sobre o descanso, ressurreição e o arrebatamento dos santos.

Advertisement

1 Tessalonicenses 4 estudo: Contexto histórico

Acompanhamos Paulo relatando porque enviou a Timóteo aos Tessalonicenses. Sua preocupação intensa com aquela igreja era visível.

Quando Timóteo retorna com boas notícias, o coração do apóstolo fica extremamente feliz e satisfeito, principalmente pelo fato das boas recordações sobre ele e seus amigos. Ele encerrou orando, afim de que Jesus os fortaleça cada vez mais, os preparando.

(1 Tessalonicenses 4:1-3) Santificação

v. 1 Além disso, vos rogamos irmãos, e vos exortamos no Senhor Jesus que, assim como recebestes de nós, de que maneira convém andar e agradar a Deus, assim andai, para que continueis a progredir mais e mais; 

Advertisement

v. 2 porque vós sabeis que mandamentos vos temos dado pelo Senhor Jesus. 

v. 3 Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: Que vos abstenhais da fornicação,

Santificação (Gr. hagiasmos) também pode ser traduzido como “santidade”. Aqui o termo se refere à consagração do cristão a Deus por meio de uma conduta santa e digna no que diz respeito à pureza sexual.

A vontade de Deus é clara – Que vos abstenhais da fornicação. Esta passagem não está dizendo para nos abstermos do sexo praticado no contexto do casamento, e sim do sexo que está fora dos padrões de Deus, o que inclui: sexo antes do casamento, incesto, homossexualidade, bestialidade e adultério.

Advertisement

(1 Tessalonicenses 4:4) Vaso santo e de honra

v. 4 que cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra,

A expressão cada um de vós saiba possuir o seu vaso em santificação e honra provavelmente se refere à ideia de controlar os desejos sexuais lascivos que podem levar o cristão a pecar. Uma visão alternativa, porém menos provável, seria arranjar uma esposa.

(1 Tessalonicenses 4:6-8) Imoralidade sexual

v. 6 Que nenhum homem oprima ou engane a seu irmão em qualquer assunto, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas, como também, antes, vo-lo dissemos e testificamos. 


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


v. 7 Porque Deus não nos chamou para a imundícia, mas para a santificação. 

v. 8 Portanto, quem despreza isto não despreza ao homem, mas sim a Deus, que nos deu também o seu Espírito Santo. 

Quando uma pessoa comete um pecado sexual, ela prejudica um irmão e se aproveita dele. Neste contexto, irmão provavelmente significa outro cristão.

A transgressão sexual prejudica o irmão porque o pecado sexual é um tipo de roubo: você toma algo que não lhe pertence.

Aquele que comete pecado sexual se aproveita do parceiro do relacionamento ilícito e de seu cônjuge, ou futuro cônjuge, o único que tem direito ao sexo.

Advertisement

Qualquer assunto nos remete à discussão sobre pureza sexual nos v. 3-5. Paulo deu dois motivos para os cristãos se absterem da imoralidade sexual.


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Primeiro, o Senhor é o Juiz que castigará esta ofensa. Segundo, a imoralidade sexual viola o chamado de Deus á santificação.

Deus nos deu seu Espírito Santo para que não misturemos impureza sexual com o caráter santo do Espírito Santo, que habita no cristão (1Co 6:19).

(1 Tessalonicenses 4:9-12) Amor fraternal

v. 9 Mas, quanto ao amor fraternal, não necessitais de que vos escreva, visto que vós mesmos estais instruídos por Deus que vos ameis uns aos outros; 

v. 10 porque também já assim o fazeis para com todos os irmãos que estão por toda a Macedônia. Mas vos suplicamos, irmãos, que continueis a progredir mais e mais, 

Advertisement

v. 11 e que procureis viver quietos, e tratar dos vossos próprios negócios, e trabalhar com vossas próprias mãos, como já vo-lo temos mandado; 
v. 12 para que andeis honestamente para com os que estão de fora e para que não tenhais falta de nada.

A referência a amor fraternal (Gr. philadelphid) parece reger o conteúdo destes versículos, que falam de encorajar outros cristãos a ter uma vida tranquila, cuidar dos seus próprios negócios e trabalhar com as próprias mãos.

Fazer o contrário coloca um fardo de dependência nas costas da igreja e dá mau testemunho para os de fora (2Ts 3:7-12). Paulo demonstrou esta ética de trabalho ao prover para suas próprias necessidades (1Ts 2:9).

(1 Tessalonicenses 4:13) Os que dormem

v. 13 Não quero, porém que sejais ignorantes, irmãos, acerca dos que dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança.

Neste contexto, o termo que dormem é uma metáfora para os cristãos que morreram. Esta metáfora é particularmente adequada por causa da ressurreição futura do corpo.


Domine a Arte de Elaborar e Pregar Sermões Expositivos, Temáticos e Textuais, para Ensinar com Profundidade, Clareza e Fidelidade as Escrituras!
(Clique Aqui e Confira)


Assim como uma pessoa que dorme espera acordar de manhã, os cristãos que morreram experimentarão a ressurreição do corpo e ressurgirão (Jo 11:11).

Até isso acontecer, estar “ausente do corpo” significa estar no lar celestial com o Senhor (2Co 5:8). Parece que o motivo da tristeza dos tessalonicenses era a compreensão errada de que os mortos em Cristo iriam perder os eventos e bênçãos subsequentes à vinda do Senhor.

Paulo corrigiu esta percepção errada ensinando que os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro (1Ts 4:16).

Em contraste com os incrédulos, que se angustiam com a perda de seus entes queridos, os cristãos podem se entristecer com a perda de outros cristãos com esperança, pois haverá uma gloriosa ressurreição futura.

(1 Tessalonicenses 4:14) Esperança em Cristo

v. 14 Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus trará com ele.

Advertisement

A ressurreição de Jesus mostrou como será a ressurreição daqueles que dormem. Ao lermos sobre Sua ressurreição, podemos entender em parte como será a ressurreição de nosso corpo (Lc 24:36-43).

(1 Tessalonicenses 4:15-17) O arrebatamento

v. 15 Dizemos, pois, isto a vós, pela palavra do Senhor: Que nós, os que estamos vivos e permanecemos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. 

v. 16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com brado, e com a voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; 

v. 17 depois, nós, os que estamos vivos e permanecemos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor no ar, e assim estaremos para sempre com o Senhor. 

A palavra que Paulo recebeu era sobre o chamado “arrebatamento”. Arrebatamento é o evento em que os cristãos que estiverem vivos na segunda vinda de Cristo serão arrebatados (Gr. horpozo) nas nuvens para o encontro com o Senhor nos ares.

Advertisement

O termo “arrebatamento” vem de rapture, tradução latina do termo grego que significa motivos para os cristãos se absterem da imoralidade sexual. Primeiro, o Senhor é o Juiz que castigará esta ofensa.

Segundo, a imoralidade sexual viola o chamado de Deus á santificação. Deus nos deu seu Espírito Santo para que não misturemos impureza sexual com o caráter santo do Espírito Santo, que habita no cristão (1Co 6:19) “apanhar ou levar embora de repente”.

Em 1Co 15:51-52, Paulo disse que este evento é um mistério (uma verdade que antes estava oculta, mas que agora é conhecida) e que acontecerá em um piscar de olhos.

Nós, os que estamos vivos mostra que Paulo achava que o arrebatamento poderia ocorrer a qualquer momento, até mesmo em sua época. O “arcanjo“, ou chefe dos anjos, provavelmente é uma referência a Miguel (Dn 10:13).

Conclusão

Paulo mais uma vez no ensina muito sobre como termos uma vida santa. Nos santificar no Senhor é vivermos separados do pecado, e de tudo aquilo que nos leva até ele. A imoralidade sexual era e é um mal em nosso meio até nos dias de hoje.

Advertisement

Uma fraqueza, principalmente entre homens, que tem destruído ministérios, caráter, reputações, famílias, e Paulo já nos alertava naquele tempo.

O Apóstolo trata com atenção o assunto sobre os mortos, sobre os que dormem no Senhor. Paulo ensina que no grande dia, eles serão arrebatados primeiro do que nós, os vivos. Vivemos e esperamos por esse momento que virá, hosana nas alturas.

1 Tessalonicenses 4 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *