Gênesis 30 Estudo: Labão, o Tratamento de Jacó

Advertisement

Neste capítulo de Gênesis 30 estudo, veremos que, Raquel, pede a Jacó que se deite com sua serva e, esta, concebe a dois filhos. Lia, por não ter mais concebido, também concede sua serva a Jacó, a qual, igualmente, lhe concede dois filhos.

Noutro momento, Lia volta a conceder filhos a Jacó. Raquel engravida e dá a luz à José. Jacó pede para Labão lhe permitir que voltasse para sua terra, com sua família, e pede que, os animais que ainda nascessem, do seu rebanho, e viessem a ser malhados, salpicados e negros, os fossem dados.

Labão concorda, contudo retira do rebanho os salpicados, malhados e negros, a fim de prejudicar a prosperidade de Jacó.

No entanto, este, estrategicamente, toma varas e as tira as cascas, deixando, oportunamente, junto ao rebanho, o qual, ao ver as referidas varas, passa a conceber crias listradas, salpicadas e malhadas.

Advertisement

Quando vinham ovelhas fracas, removia as varas, pois, sem manchas, seriam de Labão e, assim, enriqueceu.

Gênesis 30 estudo: Contexto histórico

No capítulo 29, de Gênesis, Jacó conhece Raquel, a qual era pastora de ovelhas. Raquel era sua prima. A bíblia menciona que era mui formosa. Naquele momento, Jacó se apaixona.



Então, Raquel conta sobre a chegada de Jacó a seu pai, o qual o recebe em sua casa. Jacó pede, em troca de sete anos de labor, sua prima, Raquel, em casamento, sendo que Labão concorda.

Passados este período, ao realizar a celebração de casamento, Labão engana Jacó, conduzindo, à noite, sua outra filha, mais velha, Lia, para se deitar com Jacó. Lia tinha olhos baços.

Então, Labão, requer a Jacó mais sete anos de trabalho para conceder a filha mais nova. Visto que amava Raquel, Jacó aceita. Ele amava mais a Raquel. Por ser desprezada, Deus torna Lia fecunda e esta concebe filhos. Raquel era estéril.

Advertisement

Capítulo 1-4

1 E VENDO Raquel que não dava filhos a Jacó, teve inveja de sua irmã, e disse a Jacó: Dá-me filhos, se não eu morro (Raque! tipifica a Israel; Lia, a Igreja. Raquel é amada primeiro, mas não toma posse-fica triste e estéril; Lia é abençoada com filhos e triunfante. Paulo, num certo sentido, aborda isso em Gálatas 4.27.

Raquel culpa Jacó, mas a culpa não é de Jacó; é dela mesma; em lugar de procurar Jacó, ela deveria ter procurado o Senhor).

2 E Jacó se zangava com Raquel, e dizia: Estou eu em lugar de Deus, que te impediu o fruto de teu ventre? (Jacó aponta o Senhor para Raquel.)



3 E ela disse: Eis aqui a minha serva Bila; coabita com ela, para que dê à luz sobre os meus joelhos, e eu assim também terei filhos dela (tudo isto demonstra muito pouca Fé em Deus. Embora pareça que tanto Raquel como Lia entendem um pouco o significado de gerarem filhos, sua compreensão foi somente parcial, porque parece que elas caminhavam mais por vista do que por Fé.)

4 Assim lhe deu Bila, sua serva, por mulher, e Jacó a possuiu (este era o costume naquela época; o filho que Bila teria seria considerado de Raquel, mas só em certo sentido; o Espírito Santo declara claramente a mãe genuína).

OS FILHOS DE JACÓ

5 E concebeu Bila, e deu à luz um filho a Jacó. (Com respeito a isto, Calvino diz: “portanto, muito frequentemente Deus tenta vencer a maldade do homem por meio da bondade, e persegue o então disse Raquel: Julgou-me Deus, e também ouviu a minha voz, e me deu um filho; e por isso chamou o seu nome Dã.

O nome significa “julgar”. Se Jacó compreendia ou não, não se sabe; entretanto, ele tem que ter 13 filhos para fundar a nação de Israel. Doze seriam parte das tribos regulares, enquanto a gente seria da Tribo Sacerdotal.

Advertisement

Mas, como de costume, até como se vê aqui, a carne se mesclou e concebeu outra vez Bila, serva de Raquel, e deu à luz o segundo filho a Jacó).

8 Então disse Raquel: Com grandes lutas tenho disputado com minha irmã, e venci. E chamou o seu nome Naftali (o seu nome siga E vendo Lia que tinha deixado de dar à luz, tomou também Zilpa, sua serva, e a deu a Jacó por mulher recorreu a carne)


⚠️ E-book Grátis para Pregadores ⚠️:


11 E disse Lia: Veio a boa fortuna. E chamou o seu nome Gade (Gade significa “boa fortuna”)
13 Então disse Lia: Para minha sorte; porque as mulheres me terão por bem-aventurada; e chamou o seu nome Aser (significa “feliz”).

14 E foi Rúben nos dias da ceifa do trigo, e achou mandrágoras no campo, e as trouxe para Lia, sua mãe. Então disse Raquel a Lia: Rogo-te que me dês das mandrágoras do teu filho. (Estas Passagens apresentam um quadro perfeito da oração mesclada com a superstição.

Segundo a superstição Oriental, as mandrágoras possuíam a virtude de promover o crescimento frutífero e a fecundidade. Era uma fruta similar à maçã, na aparência.)

Raquel e Lia

15 E ela respondeu: É pouco que tenhas tomado o meu marido, tomarás também as mandrágoras do meu filho? E disse Raquel: Por isso ele deitará contigo esta noite, pelas mandrágoras de teu filho (Raquel fez negócio com Lia).

17 E ouviu Deus a Lia; e concebeu, e deu à luz um quinto filho a Jacó. (Neste Versículo, sabemos que Lia procurava o Senhor com respeito a conceber outro filho, o que ela fez. O Senhor ouviu e respondeu a sua oração, apesar do fato de haver superstição quanto às mandrágoras.

Como o Senhor, da mesma maneira, faz vista grossa quando recompensa, pois tenho dado a minha serva a meu marido; e por isso ela chamou seu filho de Issacar (significa “recompensa”).

20 E disse Lia: Deus me tem dado uma boa dádiva; agora morará comigo o meu marido, porque lhe tenho dado seis filhos; e chamou o seu nome Zebulom.

Advertisement

(Significa “escuta”; por tanto, nos seis filhos de Lia, temos a plenitude do Plano de Deus. Um “filho” é nascido; ele “ouve” o Evangelho; ele é “unido” a Cristo, ele “louva” ao Senhor, ele é “recompensado”; e ele “morará” com o Senhor para sempre.)

JOSÉ

22 E se lembrou Deus de Raquel (que as mandrágoras não podiam tirar a esterilidade, o Senhor demonstrou ao permanecer a esterilidade de Raquel por, ao menos, dois anos a mais, embora ela tenha utilizado este suposto remédio, e ao abrir o ventre de Lia sem elas.

Devemos aprender com tudo isto como o Senhor rege a todas as coisas; mas, de novo, é tão fácil para qualquer um de nós recorrer à carne), e Deus a ouviu, e abriu a sua mãe (parece que Raquel, por fim, recorreu estritamente ao Senhor).

23 E ela concebeu e deu à luz um filho, e disse: Deus tirou a minha afronta (só Deus pode tirar a afronta).

24 E chamou o seu nome José,dizendo: O Senhor me acrescente outro filho. (O nome de José significa “acréscimo”; portanto, Raquel profetiza que o Senhor lhe dará outro filho. Além disso, todos esses filhos são Tipos de Cristo. Rúben: Jesus é o”Filho” de Deus. Simeão: Através de Jesus “escutamos” a Deus. Levi: Através de Jesus somos “unidos” ao Pai. Judá: Através de Jesus Deus aceita os nossos “louvores”.

Dã: Jesus tomou sobre si o “julgamento” que nós merecíamos. Naftali: Jesus “lutou” com o poder das trevas, tudo a nosso favor, e derrotou o inimigo. Gade: Jesus é o “batalhão” que lutou a nosso favor, e nos trouxe “boa fortuna”. Aser: Jesus nos tem feito “felizes”.

Issacar: Jesus é a nossa “recompensa”. Zebulom:Jesus tem feito possível para todos os Crentes “habitar” na Casa do Senhor para sempre. José: Jesus “acrescentou” a todos os Crentes do Reino. Benjamim: Jesus é a “mão direita forte” do Pai e se assenta com Ele em Lugares Celestiais.

E como Ele, também nós o faremos [Ef 2.6]. Manassés e Efraim são filhos de José. Não haverá uma tribo chamada José, seus dois filhos tomam o lugar dele, o que dá o total das 13 tribos necessárias.)

Labão

26 Me de as minhas mulheres e os meus filhos, pelas quais tenho te servido, e Deixai-me ir; pois tu sabes os trabalhos que te tenho feito. (A Frase “pelas quais tenho te servido, e deixa-me ir” prova que tanto Lia como Raquel foram imediatamente suas esposas e, em seguida, ele ser viu os quatorze anos por elas.)

27 E Labão lhe respondeu: Se eu agora tenho achado graça aos teus olhos, fica comigo; tenho experimentado que o SENHOR me abençoou por tua causa. (Labão realmente não servia ao Senhor; entretanto, sabia que Jeová era real e que as bênçãos de Deus estavam efetivamente sobre Jacó; no entanto, pelos benefícios materiais somente, ele deseja que o Patriarca fique por mais tempo quanto possível. Devemos aprender uma lição com tudo isto. As bênçãos do Senhor sobre qualquer indivíduo também beneficiam os que se acercam de tal pessoa.)

28 E ele (Labão) disse:Determina-me o teu salário, que eu te darei.

29 E ele (Jacó) respondeu (a Labão): Tu sabes como te tenho servido, e como esteve o teu gado comigo.

31 E ele (Labão) disse: O que te darei? E respondeu Jacó: Não me dês nada; se fizeres isto por mim, voltarei a apascentar o teu rebanho;

33 Assim responderá por minha justiça no dia de amanhã (Deus me abençoará) quando me vieres e o meu salário estiver diante de ti;tudo o que não for salpicado nem manchado nas cabras e de cor escura em minhas ovelhas,me tem que ter por roubado (tudo o que não for salpicado, manchado ou de cor escura será meu).

34 E disse Labão: Lhe, desejo que seja conforme a tua palavra. (Alguns criticaram Jacó a respeito deste acordo particular; atribuíram-lhe alguns métodos enganosos, trapaceiros e até desonesto tos; entretanto, parece que ele agiu honestamente O Senhor nunca vai abençoar o pecado e a desonestidade, ou o menor indício de mal; portanto, só o Senhor está envolvido, e Ele estava efetivamente, teremos que concluir que os atos, quaisquer que tenham sido,eram justos.)

35 E apartou naquele mesmo dia os bodes listrados e malhados;e todas as cabras manchadas e de cor variada, todos que tivessem em si algo de brancura, e todos os de cor escura entre os cordeiros, e entregou-os nas mãos de seus filhos (os de Jacó).

36 E ele (Lodo) pôs três dias de caminho entre si e Jacó; e Jacó apascentava as outras ovelhas dos rebanhos de Labão. (Labão disse que deveria haver uma distância de 48 a 64 quilômetros [30 a 40 milhas] de “si mesmo”, quer dizer, entre os seus rebanhos e os de Jacó.

Sua riqueza em ovelhas e cabras devia ser enorme para Lambão requerer uma separação tão grande nas terras para apascentar. Tudo isto, aprendemos no Versículo 30, que foi o resultado do cuidado de Jacó.)

A PROSPERIDADE

37 Então tomou Jacó varas verdes de álamo e de aveleira, e de castanheiro, e descascou nelas ranhuras brancas, descobrindo assim o branco das varas. (Quando Jacó propôs o seu plano de dar-lhe todas as ovelhas e cabras manchadas e raiadas, Labão pensou, e corretamente, que sob circunstâncias normais o número de animais enquadrados nesta categoria seria muito pequeno.

O Senhor disse a Jacó o que ele tinha que fazer nesta situação. Diz-se que, com frequência, foi observado que, precisamente no caso das ovelhas, o que elas fixaram a sua atenção no momento da copulação seria marcado na cria;entretanto, seria mais correto atribuir isto à Bênção Divina, em lugar da manobra humana.)

40 E apartava Jacó os cordeiros, e pôs as faces do rebanho para os listrados e tudo o que era escuro no rebanho de Labão. E pôs o seu rebanho à parte, e não o pôs com o rebanho de Labão.

(Por certo, o termo “rebanho”,como utilizado no Antigo Testamento, pode se referir a todos os animais domésticos, tais como cordeiros, cabras, bois ou vitelas. Nas Passagens de nosso estudo, parece referir-se a todos esses tipos).

43 E cresceu o homem (laco) muitíssimo, e teve muitas ovelhas, e servas e servos, e camelos e jumentos. (Teremos que concluir que a proposta de tal condição singular da parte de Jacó era um ato não de tolice, mas de fé, equivalente à entrega de sua causa a Deus, em lugar de a Lambão.

A aceitação do acordo por parte de Labão era uma amostra da avareza, e uma prova de que os anos passados de prosperidade somente lhe tinham aumentado a avareza.

O aumento, no melhor sentido, é a Promessa de Deus. Esse aumento será enviado como Ele quer e quando Ele quer, mas será em resposta verdadeira à oração e uma manifestação verdadeira de amor. Sobre tudo o que nos pertence a Bênção repousa.)

Conclusão

Neste capítulo, chama atenção a manifestação do caráter misericordioso e justo do Senhor. Vemos que, Labão, que já havia se mostrado um homem enganador, novamente, não hesita em dificultar as coisas na vida de Jacó.

Vale lembrar que, Jacó, havia enganado seu pai, Isaque, para que lhe concedesse a bênção da primogenitura. Vemos, agora, ele colhendo aquilo que já havia plantado. No entanto, o relato bíblico evidencia que, mesmo após todo erro cometido por Jacó, Deus não o havia abandonado.

Inclusive, neste momento, com Labão, percebemos a misericórdia do Senhor o dando sabedoria para prosperar e viver uma nova fase.

Aprendemos, assim, que, ainda que Deus esteja conosco, Ele não nos isenta de viver as consequências dos nossos erros.

Ele é um Pai amoroso e justo, que nos guarda, ao mesmo tempo que nos ensina. Logo, dificuldades não são sinônimo de abandono!

Gênesis 30 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *