Gênesis 48 Estudo: Jacó Relata a Promessa que Deus o Fizera

Advertisement

Neste capítulo de Gênesis 48 estudo, veremos que José é comunicado de que seu pai se encontrava muito enfermo. Diante disso, ele toma seus dois filhos, Manassés e Efraim, e vai ter com seu pai.

Neste momento, Jacó relata a promessa que Deus o fizera e, então, anuncia a adoção dos filhos de José. Ali os abençoa. No entanto, ao abençoar os netos, Jacó cruza os braços e estende a mão direita sob Efraim e a esquerda sob Manassés.

Gênesis 48 estudo: Contexto histórico

No capítulo 47, de Gênesis, Jacó é apresentado e abençoa a Faraó, o qual determina que este habitasse no melhor da terra. Em seguida, as escrituras revelam que José compra toda a terra do Egito, para Faraó, estabelecendo a lei da quinta parte.

Deus faz Israel fecundo, naquele lugar. Por fim, José, sob juramento, promete a seu pai, no fim de sua vida, que o sepultaria em Canaã.

Advertisement

1 E aconteceu, depois destas coisas (“Hebreus 11.21 ilumina o maravilhoso Quadragésimo oitavo Capítulo de Gênesis. De fato, nos Capítulos 48 e 49, Jacó resplandece como nunca antes. Podemos notar que o Espírito Santo se refere a ele repetidas vezes como “Israel”; é a grande ação da Fé em sua vida; débil e moribundo, e sem nada mais do que a vara na qual se apoiava e adorava, mesmo assim Jacó outorgou uma vasta e invisível herança seus netos.” – Williams)

que alguém disse a José: Eis que teu pai está enfermo. Então ele tomou consigo os seus dois filhos, Manassés e Efraim (estes jovens deveriam ter entre 18 ou 20 anos nesse momento).



2 E alguém fez saber a Jacó, dizendo: Eis que o teu filho José vem a ti. Então se esforçou Israel, e se assentou sobre a cama. (José quer que os dois netos de Jacó saibam e se deem conta de que, embora tenham nascido no Egito, e tudo o que eles conheciam era o Egito, mesmo assim, não eram egípcios, e sim da casa de Jacó, quer dizer, Israelitas.

Isso é uma representação dos Crentes nascidos neste mundo, os quais, de todo modo, não são deste mundo, e sim do mundo vindouro. E, finalmente, o significado da mudança do nome de “Jacó” para “Israel” não terá que ser ignorado. Por fé [é sempre pela Fé], o grande Patriarca, comovido pelo Senhor, afirmou as Promessas e traçará o curso de Israel.

Embora os olhos do Patriarca, no natural, tenham se enfraquecido, como veremos, a sua Fé arde com um brilhantismo, na realidade, mais radiante do que nunca; por isso é chamado de “Israel.”)

Advertisement

3 E Jacó disse a José: O Deus Todo-Poderoso (Jacó se refere a Deus como “El Shaddai”, utilizando o mesmo nome que Deus tinha utilizado ao referir-se a Si Mesmo, quando apareceu ao Patriarca em Betel, depois da triste experiência de Siquém (Gn 35.7-15) apareceu-me em Luz na terra de Canaã, e me abençoou,

4 E me disse: Eis que eu te farei frutificar, e te multiplicarei, e te porei por estirpe de povos; e darei esta terra à tua descendência depois de ti, por herdade perpétua. (Os Palestinos deveriam ler estas palavras com muito cuidado.)

5 E agora, pois, os teus dois filhos, Efraim e Manassés, que te nasceram na terra do Egito, antes que eu viesse a ti na terra do Egito, são meus; como Rúben e Simeão, serão meus. (Com isso, Jacó indicava que ele estava passando por cima dos filhos maiores e assegurando-se de que José receberia a porção em dobro da primogenitura. Isso se aplicaria a Efraim e Manassés; portanto Jacó, pelo Espírito Santo, reclamava-os como filhos dele.)



6 E os que depois deles geraste serão teus; pelo nome de seus irmãos serão chamados em suas herdades. (Embora ele pudesse ter tido, não há registro nas Escrituras de que José teve outros filhos além de Efraim de Manassés. Mas, se tivesse, eles não poderiam ser contados, uma vez que a “bênção” diz respeito a Efraim e Manassés.

Em outras palavras, a bênção deles teria que ser a bênção dos dois. Tudo isto é de grande importância, porque tinha a ver com o levantamento da Nação de Israel, da qual viria o Messias e seria dada a Palavra de Deus. De fato, nada no mundo era mais importante que isto;por isso, o Espírito Santo instruiu a Jacó a respeito.)

7 Porque, quando eu vinha de Padã-Harã, morreu Raquel na terra de Canaã, no caminho, como meia légua terra, quando vinha a Efrata;e eu a sepultei ali no caminho de Efrata, que é Belém (onde morreu Raquel é onde nasceria Jesus; “se o grão de trigo não cai na terra e morre, ele fica só: mas se morrer,dá muito fruto”[Jo 12.24]).

A BÊNÇÃO

8 E Israel viu os filhos de José, e disse: Quem são estes? (O fato de Jacó, em primeira instância, não poder discernir a presença dos filhos de José mostra que a adoção deles à família teocrática foi impulsionada não por um impulso acidental do afeto natural,devido a Jacó estar emocionado por ver estes jovens, mas sim pelo impulso interno do Espírito de Deus.)

Advertisement

9 E respondeu José a seu pai: São meus filhos, que Deus me tem dado aqui. E ele disse: Peço-te que os traga a mim, para que os abençoe (A “bênção” consistia na porção em dobro de José, a qual seria dividida e dada a cada um destes filhos, que,como se disse, continha uma importância que extrapola o pensamento natural.)

10 E os olhos de Israel estavam tão agravados pela velhice, que não podia ver. Fê-los, pois, chegaram a ele,ele os beijou e os abraçou. (Embora o Patriarca estivesse cego ou quase cego, o Espírito Santo o chama de “Israel,” porque ele podia “ver” por Fé.)


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


11 E disse Israel a José: Não pensava em ver o teu rosto, e eis aqui Deus me tem feito ver também a tua descendência. (Satanás havia dito ao Patriarca que ele nunca voltaria a ver José. Mas, agora, o Espírito Santo diz: “Não só viste José, mas também os filhos dele”. A verdadeira Fé em Deus nunca decepciona.)

12 Então José os tirou de entre os joelhos de seu pai, e se inclinou à terra diante da sua face (proclama o fato de que José compreendeu a tremenda importância do que foi dito e feito ali.)

13 E tomou José a ambos, Efraim na sua mão direita, à esquerda de Israel (porque Efraim era o menor); e a Manassés à sua esquerda, à direita de Israel (porque era o maior), e lhes fez chegar a ele.

14 Então Israel estendeu a sua mão direita, e a pôs sobre a cabeça de Efraim, que era o menor (é indicado, por sua mão direita, que a maior parte da bênção seria para Efraim, embora ele fosse o menor),

e a sua mão esquerda sobre a cabeça de Manassés, colocando assim as suas mãos de propósito (guiado pelo Espírito Santo), embora Manassés fosse o primogênito (se não fosse pelo Espírito de Deus, ele teria recebido a porção maior).

15 E abençoou a José (a porção em dobro seria para os filhos de Jose justo antes que Jacó abençoasse estes jovens, o idoso Patriarca toma o seu bastão, apoia-se para não cair, prostra-se agradecido em adoração a Deus. O autor de Hebreus menciona isso [Hb 11-21]),

e disse: O Deus, em cuja presença andaram os meus pais, Abraão e Isaque; o Deus que me sustentou desde que eu nasci até este dia (ele especifica que a bem Deus Somente);

Advertisement

16 O Anjo que me livrou de todo o mal (o Senhor é mencionado aqui como um Anjo, mas não se pode confundi-lo com essa criação em particular), abençoe a estas moços; e seja chamado neles o meu nome de meus pais, Abraão e Isaque; e multipliquem-se em grande multidão, no meio da Terra.

(O “nome”se referia à Promessa, enquanto que a “multidão” se referia à Benção. A promessa tinha a ver com o Redentor vindouro, que efetivamente veio. A bênção concerne à multidão, e se cumpriu parcialmente, mas ela se cumprirá definitivamente no Milênio vindouro, quando Israel será a primeira nação da Terra.)



17 Vendo, então, José Que seu pai punha a mão direita sobre a cabeça de Efraim, causou-lhe isto um desgosto (porque Efraim era o menor, e portanto não deveria normalmente receber a porção maior); e tomou a mão de seu pai, para a transpor de sobre a cabeça de Efraim para a cabeça de Manassés.

18 E disse José a seu pai: Não assim, meu pai, porque este é o primogênito (Manassés é o primogênito); ponha a tua mão direita sobre a sua cabeça.

19 Mas seu pai não o quis, e disse: Eu o sei, meu filho,eu o sei; também ele deverá ser um povo, e será também acrescentado; mas o seu irmão menor será maior que ele,e a sua descendência será uma multidão de nações. (O Reino do Norte, Israel, 800 anos depois, seria chamado “Efraim“; entretanto, o cumprimento maior tem a ver com “uma multidão de nações” que espera a Era do Reino Vindouro.)

20 E os abençoou naquele dia, dizendo: Em ti abençoará Israel, dizendo: Deus te faça como a Efraim e como a Manassés. E pôs Efraim diante de Manassés.

21 E disse Israel A José: Eis que eu morro mas Deus será convosco, e vos fará voltar para a terra de vossos pais (o que ocorreria 240 anos depois).

22 E eu tenho dado a ti uma parte a mais sobre os teus irmãos, a qual tomei eu da mão dos Amorreus, com a minha espada e com o meu arco. (Não é dito exatamente o que significa esta declaração de Jacó. Bem poderia ser um conflito com os Amorreus, do qual não nos é dada informação alguma; entretanto, referia-se ao dia vindouro quando Israel derrotou os que refutam o seu direito à Terra Prometida; isso terá lugar na Segunda Vinda.)


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Conclusão

Este capítulo traz relatos surpreendentes, nos ensinando que a soberania de Deus não está submetida às nossas expectativas.

José, ao saber que o pai estava muito doente, leva seus dois filhos e vai ter com ele. Como era tradição, o patriarca da família, neste momento, desfere uma bênção e, esta, é extremamente importante, vez que anuncia o que sobreviria àqueles que a recebessem.

Jacó, então, na presença de seu filho e netos, expõe tudo o que o Senhor havia prometido. Como um homem que, como seus pais, se movera por um propósito, sabiamente, ele transmite, aos seus, toda sua fé, que era, na verdade, seu maior legado.

Logo após, anuncia, o que podemos denominar de adoção, dos filhos de José, uma vez que, conforme demonstrado nas escrituras, como seus demais filhos, legítimos, seus dois netos fariam parte das doze tribos de Israel.

Ao abençoar José, Jacó, estende as mãos para, também, abençoar os netos. Ao fazê-lo, cruza os braços. José tenta corrigir o pai, no entanto, é surpreendido com sua recusa em descruzá-los, sendo que, ao mencionar os netos, em sua bênção, colocou Efraim adiante de Manassés.

A bíblia demonstra que, Jacó, era um homem guiado por Deus e, ao evidenciar convicção na forma de abençoar Efraim e Manassés, revela que, aquela, era a decisão a ser tomada. A lição que o capítulo nos traz é a de que, Deus, faz tudo conforme lhe apraz. Nem sempre Ele fará conforme nossas expectativas, portanto, devemos apenas confiar em Sua soberania e Seus planos, vez que são maiores que os nossos.

Gênesis 48 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *