1 Samuel 19 Estudo: A Vontade de Deus

Advertisement

Neste capítulo de 1 Samuel 19, veremos que Saul fala para Jônatas e seus servos sobre matar Davi. Jônatas intercede pela vida de Davi, de modo que Saul o ouve. Após, é relatado que Davi vence os filisteus, novamente.

Então, o espírito maligno toma Saul, mais uma vez e ele tenta matar Davi com uma lança, porém este foge.

Advertisement

O rei mandou que mensageiros o vigiassem, porém Mical o ajudou a fugir, o descendo por uma janela.

Posteriormente, ao ser questionada por seu pai, sobre Davi, Mical aduz que ele havia a ameaçado caso não o deixasse ir.

Davi foi para Ramá, junto de Samuel e o expos todo o ocorrido, de modo que Samuel o levou para a casa dos profetas.

Então, Saul manda mensageiros para que buscassem Davi, contudo, ao verem os profetas que, naquele momento, profetizavam, o Espírito do Senhor os tomou e eles, de igual forma, profetizaram.



Assim se sucedeu com outros mensageiros que vieram após eles, até que Saul foi pessoalmente a Ramá e, mesmo ele, fora tomado pelo Espírito de Deus, vindo a profetizar.

As escrituras relatam que Saul chegou a retirar suas vestes e passou a profetizar, diante de Samuel e, sem suas roupas, ficou deitado, em terra, todo aquele dia e toda aquela noite.

1 Samuel 19 estudo: Contexto histórico

O capítulo anterior narrou o forte laço existente entre Davi e Jônatas. Após, vemos que, em decorrência da popularidade de Davi, Saul passa a o olhar com outros olhos, de modo que passou a ser seu inimigo constantemente.

É relatado que um espírito maligno, que vinha da parte de Deus, tomava Saul e ele tentava matar a Davi, mas ele conseguia escapar.

Após, é exposto uma série de tentativas do rei em prejudicar e afastar Davi, contudo, ele sempre obtinha êxito, de modo que Saul temia ainda mais a ele.

(1 Samuel 19:1-2) Jônatas adverte Davi

v. 1 E Saul falou a Jônatas, seu filho, e a todos os seus servos, que eles deveriam matar Davi. 


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


v. 2 Porém, Jônatas, o filho de Saul, agradava-se muito de Davi; e Jônatas falou a Davi, dizendo: Saul, o meu pai procura te matar; agora, portanto, rogo-te, acautela-te até o amanhecer, e permanece em um lugar secreto e te esconde; 

 Jônatas certificou-se que Davi fosse informado a respeito dos planos de Saul. Ironicamente, Jônatas,como filho mais velho do rei Saul, era quem mais tinha a ganhar com a morte de Davi.

(1 Samuel 19:3) O plano de Jônatas

v. 3 e eu sairei e permanecerei ao lado do meu pai no campo onde estiveres, e eu conversarei com o meu pai sobre ti; e o que eu vir, isto te contarei. 

Se Davi não escutasse, de seu esconderijo, a conversa entre Jônatas e Saul, Jônatas o informaria mais tarde.

(1 Samuel 19:4-5) Jônatas intervém por Davi

v. 4 E Jônatas falou bem de Davi para Saul, o seu pai, e lhe disse: Que o rei não peque contra o teu servo, contra Davi; porque não tem pecado contra ti, e porque as suas obras têm sido muito boas para contigo;

v. 5 pois ele colocou a sua vida na sua mão, e matou o filisteu, e o SENHOR operou uma grande salvação para todo o Israel; tu o viste e te alegraste; por que, então, pecarás contra sangue inocente ao matar Davi sem um motivo? 


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Jônatas falou bem de Davi e sugeriu que seu pai, Saul, o poupasse por três razões. Primeiro, Davi era inocente de qualquer pecado contra Saul.

Segundo, o Senhor tinha usado Davi para trazer grande salvação para todo o Israel. Terceiro,se Saul matasse Davi sem motivo seria culpado por derramar sangue inocente.

(1 Samuel 19:6) Saul atende a Jônatas

v. 6 E Saul atentou à voz de Jônatas; e Saul jurou: Como vive o SENHOR, ele não será morto. 

 A frase Vive o SENHOR era uma forma comum de se introduzir um juramento (1Rs 17:1).

(1 Samuel 19:7) Davi volta a presença de Saul

v. 7 E Jônatas chamou Davi, e Jônatas lhe mostrou todas aquelas coisas. E Jônatas trouxe Davi até Saul, e ele ficou em sua presença, como em tempos passados. 

Não está claro se a expressão ele ficou em sua presença, como em tempos passados denota tocar flauta ou liderar o exército.

Talvez ambas sejam pretendidas uma vez que ambas aparecem no contexto imediato (v. 8-9).

(1 Samuel 19:9) Saul é tomado pelo espírito maligno

v. 9 E o espírito maligno da parte do SENHOR esteve sobre Saul, e ele se assentou na sua casa com o seu dardo na mão; e Davi tocava com a sua mão. 

Ele se assentou na sua casa com o seu dardo na mão pode sugerir a extrema paranoia de Saul. Davi estava tocando harpa para acalmar a mente atormentada de Saul.

(1 Samuel 19:10) Saul intenta contra Davi

v. 10 E Saul procurou ferir Davi contra a parede com o dardo; mas ele se desviou da presença de Saul, e ele cravou o dardo na parede; e Davi fugiu, e escapou naquela noite.

 Davi … se desviou… e escapou naquela noite, talvez porque estivesse mais precavido depois do incidente anterior (1Sm 18:10-11).

Ele não deu ao rei uma segunda oportunidade para abatê-lo, pelo contrário, fugiu para a sua casa.

(1 Samuel 19:11) Mical planeja salvar a Davi

v. 11 Saul também enviou mensageiros à casa de Davi, para observá-lo, e matá-lo pela manhã; e Mical, a esposa de Davi, lhe contou, dizendo: Se não salvares a tua vida esta noite, pela manhã estarás morto.

Mical descobriu as intenções de seu pai de matar Davi e o contou que ele seria morto se demorasse para fugir.

(1 Samuel 19:12) Mical ajuda seu marido

v. 12 Assim, Mical fez Davi descer por uma janela; e ele saiu, e fugiu, e escapou. 

Mais uma vez, um membro da família de Saul ajudou Davi a escapar da sentença de morte decretada por Saul.

(1 Samuel 19:13) O plano de Mical

v. 13 E Mical pegou uma imagem, e a deitou na cama, e colocou um travesseiro de pelo de cabra como apoio, e a cobriu com um tecido. 

 A imagem (Heb. teraphim) era aparentemente grande o suficiente para parecer como se o corpo de Davi estivesse na cama sob um tecido.

Tais ídolos também podiam ser de tamanho menor (Gn 31:19). Nenhuma explicação é dada para a razão de tal objeto estar na casa de Davi.

(1 Samuel 19:15) Saul requer a Davi

v. 15 E Saul voltou a enviar mensageiros para verem Davi, dizendo: Tragam-mo até mim no leito, para que eu o mate. 

Os mensageiros de Saul aparentemente não quiseram desafiar a palavra de Mical a respeito da doença de Davi (v. 14), e assim eles retornaram ao rei sem ele.

(1 Samuel 19:16) A imagem no lugar de Davi

v. 16 E quando os mensageiros entraram, eis que havia uma imagem na cama, com um travesseiro de pelo de cabra por apoio.

 Os mensageiros vieram à casa de Davi pela segunda vez, e apenas descobriram o que Mical tinha feito. A essa altura, Davi já tinha escapado.

(1 Samuel 19:17) Mical mente para ajudar a Davi

v. 17 E Saul disse a Mical: Por que me enganaste assim, e mandaste embora o meu inimigo, para que escapasse? E Mical respondeu a Saul: Ele me disse: Deixa-me ir, por que deveria eu te matar?

Quando Saul questionou sua filha Mical acerca do seu engano, ela respondeu que Davi a ameaçou de morte se ela não cooperasse.

Saul não podia provar se ela estava mentindo, uma vez que não havia testemunhas presentes.

(1 Samuel 19:18) Davi foge e vai a Samuel

v. 18 Assim Davi fugiu, e escapou, e veio até Samuel, a Ramá, e lhe contou tudo o que Saul lhe havia feito. E ele e Samuel foram e habitaram em Naiote. 

Davi fugiu para Samuel em Ramá, a quase cinco quilômetros dali. O profeta também tinha medo de Saul (1Sm 16:2), e os dois foram para Naiote, talvez uma designação de residências para profetas em Ramá (v. 19,22).

(1 Samuel 19:20) O Espírito de Deus toma os mensageiros de Saul

v. 20 E Saul enviou mensageiros para apanhar Davi; e quando eles viram a companhia dos profetas profetizando, e Samuel liderando sobre eles, o Espírito de Deus desceu sobre os mensageiros de Saul, e eles também profetizaram. 

 Quando os mensageiros do rei encontraram uma companhia dos profetas profetizando com Samuel, o toque divino de Deus sobrepujou suas intenções humanas e eles também profetizaram. Isto também aconteceu com as duas companhias seguintes enviados por Saul (v. 21).

(1 Samuel 19:22) Saul vai pessoalmente a Ramá

v. 22 Ele, então, foi também para Ramá, e chegou a um grande poço que está em Seco; e ele perguntou e disse: Onde estão Samuel e Davi? E foi dito: Eis que eles estão em Naiote, em Ramá. 

O grande poco que está em Seco é mencionado somente aqui, mas ele pode estar aludido em 1Sm 9:11.

(1 Samuel 19:23) O Espírito de Deus sobre Saul

v. 23 E ele foi para lá, a Naiote, em Ramá; e o Espírito de Deus também esteve sobre ele, e ele seguiu adiante, e profetizou, até chegar a Naiote, em Ramá. 

 O Espírito de Deus sobrepujou as intenções de Saul tal como havia feito com os mensageiros do rei. Aquele que procurava matar o servo de Deus agora proferia os louvores de Deus.

(1 Samuel 19:24) Saul profetiza nu

v. 24 E ele também se despiu das suas roupas, e profetizou diante de Samuel da mesma forma, e ficou deitado nu aquele dia inteiro e aquela noite inteira. Pelo que eles disseram: Está Saul também entre os profetas? 

 O rei deixou de lado suas roupas reais, talvez como um sinal de que em breve ele deixaria de lado a realeza.

E ficou deitado nu, um ato ainda mais humilhante para uma pessoa, mas especialmente para alguém de tão elevada posição.

O provérbio: Está Saul também entre os profetas? (ver 1Sm 10:11), mais uma vez apontava para ações que não eram características de Saul.

Conclusão

O texto relata que, em decorrência dos êxitos de Davi, Saul retoma suas tentativas desenfreadas de mata-lo.

Saul era um rei com o governo rejeitado pelo próprio Deus, em decorrência de sua preferência em agradar mais aos homens do que àquele que o havia escolhido.

O Senhor, então, aduz que escolheria alguém melhor que ele para o substituir, sendo este escolhido Davi, o qual, além de agradar ao Criador, obteve notória admiração e popularidade.

Saul tinha que lidar com o fato de que sua desobediência não o levou ao prestígio desejado tanto quanto a obediência de Davi o havia levado, sem intenção alguma.

Jesus ensina que devemos buscar primeiro o Reino e sua justiça e tudo mais que precisarmos nos será acrescentado (Mateus 6:33). Esta era a compreensão de Davi.

Ele era um pastor que havia se tornado ovelha do Criador. Ele perseguia a voz, a vontade de seu bom Pastor e, nada além, portanto, bondade e misericórdia o seguiam diariamente.

Esta é uma promessa, um princípio, para todos aqueles que buscam agradar ao Senhor (Salmo 23)!

O capítulo narra que o Espírito do Senhor tomou aos mensageiros de Saul, os quais profetizavam, bem como ao próprio Saul que, de igual forma, foi levado a profetizar, de modo que chegou a se colocar nu, em terra, perante o profeta Samuel.

A intervenção divina protegeu Davi naquele ambiente profético. Não existiam armas, tampouco muros ou militares preparados para o embate, apenas servos do Senhor, os quais obtinham a presença do Altíssimo como defesa. Mais uma vez Saul veria que não há como se opor a vontade do Criador.

1 Samuel 19 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *