1 Samuel 25 Estudo: Uma Mulher Sábia

Advertisement

Em 1 Samuel 25, veremos que o capítulo se inicia com a menção da morte do profeta Samuel. Após, Davi vai ao deserto de Parã e, ouvindo que Nabal, homem próspero, tosquiava suas ovelhas, mandou mensageiros a ele o saudando e solicitando que lhe enviasse qualquer coisa que tivesse em mãos, contudo, Nabal responde com afronta, questionando quem seria Davi e, ainda, questionando se, por acaso, iria ele abrir mão de seu próprio pão para dar a um desconhecido.

Davi, ao saber, cinge sua espada e, assim, também, seus homens e partem ao encontro de Nabal. Um dos servos de Nabal, então, anunciou a Abigail, sua esposa, todo o ocorrido, solicitando que ela agisse àquele respeito, visto que Nabal havia procedido mal, pois os homens de Davi, em muito, haviam beneficiado os homens de seu marido, enquanto apascentavam as ovelhas no deserto, os protegendo.

Advertisement

Abigail, então, prepara alimentos e coloca em jumentos e, após, segue em direção a Davi, o qual lhe vinha ao encontro. Ao vê-lo, ela se inclinou aos seus pés, lhe saudou e expressou a insensatez do seu marido, o qual se tratava de homem louco. Ela deseja o bem a Davi e roga que ele não se vingasse.

Davi, então, louva a sensatez da mulher e atende a seu pedido. Após, é relatado que, quando Abigail volta, Nabal estava preparando um banquete e já se encontrava embriagado.



Pela manhã, quando a bebida já havia perdido o efeito em Nabal, Abigail conta tudo que fizera a Davi, de modo que a bíblia menciona que o coração daquele homem se amorteceu, sendo que, passados dez dias, ele veio a falecer.

Quando Davi ouve sobre o ocorrido, manda que seus servos buscassem a Abigail para ser sua esposa. Por fim, é narrado que Davi, também, toma Ainoã por mulher, vez que Saul havia dado Mical a Palti.

Contexto histórico

No capítulo anterior, vimos que Saul volta a perseguir Davi. Num determinado momento, ele entra numa caverna para se aliviar, contudo, Davi e seus homens estavam mais ao fundo da referida caverna. Seus guerreiros o incentivaram a ir contra Saul, porém Davi somente rasga um pedaço da capa de Saul.

Após, ao saírem da caverna, Davi grita ao rei e lhe mostra o pedaço de tecido, aduzindo que, mesmo tendo oportunidade, não desejava fazer-lhe qualquer mal, conforme alguns lhe anunciavam. Saul, então, reconhece que Davi realmente seria o rei de Israel. Acompanhe a seguir o estudo completo de 1 Samuel 25.

(1 Samuel 25:1) Samuel falece

v. 1 E Samuel morreu; e todos os israelitas estavam reunidos, e lamentavam por ele, e o sepultaram na sua casa, em Ramá. E Davi se levantou, e desceu ao deserto de Parã.

A morte de Samuel marcou o fim de uma era significativa para todos os israelitas. Sua fiel liderança ajudou a nação a fazer a transição da teocracia para a monarquia. O deserto de Parā (LXX Maom) (Gn 21:21) ficava além da fronteira sul de Judá.

(1 Samuel 25:2-3) Nabal

v. 2 E havia um homem em Maom, cujas posses estavam no Carmelo; e o homem era mui abastado, e tinha três mil ovelhas, e mil cabras; e ele estava tosquiando as suas ovelhas no Carmelo. 

v. 3 Ora, o nome do homem era Nabal, e o nome da sua esposa Abigail; e ela era uma mulher de bom entendimento, e de formosa aparência; mas o homem era grosseiro e mau nas suas ações; e ele era da casa de Calebe. 


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


 Maom e Carmelo ficavam a apenas dois quilômetros uma da outra na extremidade do deserto de Judá. Nabal era descendente de Calebe, um amigo de Josué (Nm 13:6).

(1 Samuel 25:4) Davi ouve sobre Nabal

v. 4 E Davi ouviu no deserto que Nabal tosquiava as suas ovelhas. 

 Tosquiar as ovelhas era normalmente uma ocasião festiva (Gn 38:12) uma vez que a lã era um artigo valioso (2Rs3:4).

(1 Samuel 25:7-8) Davi fundamenta seu pedido

v. 7 E, ora, tenho ouvido que tu tens tosquiadores: Ora, os teus pastores que estavam conosco, nós não os ferimos, nem houve qualquer coisa que lhes faltasse, todo o tempo em que estiveram no Carmelo. 

v. 8 Pergunta aos teus jovens, e eles te mostrarão. Portanto, permite que os jovens encontrem favor em teus olhos; pois chegamos em um bom dia; dá, rogo-te, o que quer que venha à tua mão aos teus servos e ao teu filho Davi. 

Davi lembrou a Nabal o tempo em que ele e seus homens deram proteção para os animais de Nabal. Davi agora pedia a Nabal que retribuísse o favor e fornecesse a ele e a seus homens o que ele pudesse de seus bens.

(1 Samuel 25:10-11) A resposta de Nabal

v. 10 E Nabal respondeu aos servos de Davi, e disse: Quem é Davi? E quem é o filho de Jessé? Há muitos servos, atualmente, que rompem, cada qual, com o seu senhor. 


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


v. 11 Devo eu, portanto, tomar do meu pão, e da minha água, e da minha carne, que matei para os meus tosquiadores, e dar a homens a quem não sei de onde são?

A resposta de Nabal foi arrogante e insultuosa. Ele comparou Davi a um escravo fugitivo, insinuando que ele era um joão-ninguém que estava fugindo de Saul.

(1 Samuel 25:13) Davi vai contra Nabal

v. 13 E Davi disse aos seus homens: Cingi sobre cada homem a sua espada. E eles cingiram sobre cada homem a sua espada; e Davi também cingiu a sua espada; e subiram lá atrás de Davi cerca de quatrocentos homens; e duzentos permaneceram junto aos pertences.

Davi planejou vingar-se de Nabal com a ajuda de seus soldados.

(1 Samuel 25:14) O servo de Nabal

v. 14 Porém, um dos jovens contou a Abigail, esposa de Nabal, dizendo: Eis que Davi enviou mensageiros do deserto para saudar o nosso senhor; e ele ralhou com eles. 

Um dos jovens de Nabal compreendeu a insensatez de sua ação e contou a Abigail, esposa de Nabal, a respeito do ato ofensivo de seu marido para com Davi.

(1 Samuel 25:17) O pedido do servo

v. 17 Agora, portanto, sabe e considera o que farás; pois o mal está determinado contra o nosso senhor, e contra toda a sua casa; pois ele é de tal modo filho de Belial, que um homem não consegue falar com ele.

As palavras sabe e considera o que farás procedem de um dos empregados de Nabal e revelam que provavelmente eles tinham vindo a Abigail em outras ocasiões para relatar decisões nocivas de Nabal.

Eles não se terianse referido a ele como filho de Belial a menos que ele tivesse uma história de falta de sensatez.

(1 Samuel 25:18) A atitude de Abigail

v. 18 Então Abigail se apressou, e pegou duzentos pães, e duas garrafas de vinho, e cinco ovelhas recentemente preparadas, e cinco medidas de cereal tostado, e cem cachos de uvas passas, e duzentos bolos de figos, e os colocou sobre jumentos.

As provisões listadas representavam um presente relativamente grande e solícito, embora não seria suficiente para sustentar 600 homens e suas famílias.

(1 Samuel 25:19) Abigail sai ao encontro de Davi

v. 19 E ela disse aos seus servos: Segui avante, antes de mim; eis que vou depois de vós. Ela, porém, não contou ao seu marido, Nabal.

Os servos de Abigail correriam à frente até Davi e lhe diriam que ela estava trazendo provisões para os seus homens.

(1 Samuel 25:20) Davi e Abigail se encontram

v. 20 E assim foi que, enquanto ela montava o seu jumento, ela desceu pela cobertura do monte, e eis que Davi e os seus homens desceram contra ela; e ela os encontrou. 

 Uma vez que Abigail descia pela cobertura do monte, ela pode ter pensado ser muito importante permitir que Davi soubesse que ela estava se aproximando.

(1 Samuel 25:21-22) Davi intenta vingar-se

v. 21 Ora, Davi havia dito: Certamente, em vão guardei tudo o que este companheiro tem no deserto, de modo que nada faltou de tudo o que lhe pertencia; e ele me retribuiu o bem com o mal. 

v. 22 Assim, e ainda mais, faça Deus aos inimigos de Davi, se eu deixar de tudo o que lhe pertence, pela manhã, qualquer um que mije contra a parede. 

Davi estava tão desgostoso com Nabal que nem chegou a mencioná-lo pelo nome, o chamou de companheiro, uma tradução de uma única sílaba hebraica (zeh).

Quando esperava gratidão e hospitalidade, Davi recebeu insultos. Consequentemente, Davi prometeu matar todos os homens na família de Nabal.

Qualquer um que mije, expressa o homem de pelo no peito, macho. Expressão hebraica.

(1 Samuel 25:23) Abigail se humilha

v. 23 E quando Abigail viu Davi, ela se apressou, e apeou do jumento, e caiu diante de Davi sobre a sua face, e se curvou até o chão,

Abigail… caiu diante de Davi, tratando-o como um superior e humilhando-se diante dele. Ironicamente, Davi tinha se humilhado anteriormente diante de Nabal (v.8) mas inutilmente.

(1 Samuel 25:25-26) As palavras de Abigail

v. 25 Rogo-te que o meu senhor não leve em consideração este homem de Belial, a saber, Nabal; pois como é o seu nome, assim é ele: Nabal é o seu nome, e a loucura está com ele; mas eu, tua serva, não vi os jovens do meu senhor, aos quais enviaste. 

v. 26 Agora, portanto, meu senhor, como vive o SENHOR, e como vive a tua alma, visto que o SENHOR te deteve de vir para derramar sangue, e de te vingar a ti mesmo com a tua própria mão; deixa, agora, os teus inimigos e aqueles que buscam o mal ao meu senhor, serem como Nabal. 

Apesar de Abigail se referir a seu marido como um homem de Belial, ela intercedeu junto a Davi para salvar-lhe a vida.

Ela deu a entender ser uma agente do Senhor para impedir um desnecessário derramamento de sangue, ato que poderia trazer culpa a Davi e sério prejuízo a sua reputação em Israel.

(1 Samuel 25:28) Abigail roga por perdão

v. 28 Rogo-te que perdoes a transgressão da tua criada; pois o SENHOR certamente fará do meu senhor uma casa segura; porque o meu senhor luta as batalhas do SENHOR, e o mal não foi encontrado em ti em todos os teus dias.

 A expressão transgressão da tua serva se refere a Abigail, não a Nabal, e designa uma séria transgressão.

Mais uma vez, ela assumiu a responsabilidade pelo pecado de Nabal, como também falou daquilo que ela enxergou como sendo o futuro de Davi – um reino duradouro.

É possível que Abigail tenha sugerido que as batalhas do SENHOR não deveriam incluir um conflito com Nabal.

(1 Samuel 25:29) Abigail abranda a Davi

v. 29 Contudo, um homem se levantou para te perseguir, e para buscar a tua alma; mas a alma do meu senhor estará atada ao fardo da vida com o SENHOR teu Deus; e as almas dos teus inimigos, aquelas ele arremessará por funda, como se do meio de uma funda.

 Alguns intérpretes acreditam que a expressão atada ao fardo da vida pode designar o livro da vida (Fp 4:3), mas a expressão pelo menos denota a soberana proteção de Deus dispensada aos Seus justos.

A imagem de Deus arremessando para longe os inimigos de Davi como por uma funda foi bem escolhida à luz do uso por Davi de uma funda contra Golias (17:49-51}.

(1 Samuel 25:31) Mais argumentos de Abigail

v. 31 que isto não te será por angústia, nem ofensa de coração ao meu senhor, por teres tu derramado sangue sem motivo, ou ter o meu senhor vingado a si mesmo; mas quando o SENHOR tiver lidado bem com o meu senhor, lembra-te, então, da tua criada. 

Abigail não queria que Davi, depois de se tornar rei, tivesse no coração o peso de ter matado desnecessariamente a família de Nabal.

As palavras lembra-te …da tua serva devem ter parecido um pouco esquisitas para Davi uma vez que Abigail era casada, mas o tempo confirmaria as suas palavras (v. 39).

(1 Samuel 25:32-35) Uma mulher de Deus

Davi confirmou o papel de Abigail como um instrumento de Deus para o livramento de seu marido e sua família. Ele lhe disse: atentei à tua voz (lit.”levantei a sua face”).

(1 Samuel 25:36) Nabal fazia um banquete

v. 36 E Abigail veio a Nabal; e eis que ele fazia um banquete na sua casa, como o banquete de um rei; e o coração de Nabal estava alegre dentro de si, pois ele estava mui embriagado; pelo que ela não lhe contou nada, menos ou mais, até a luz do amanhecer. 

O estado de embriaguez de Nabal revelou que ele não tinha qualquer noção do imenso perigo pelo qual passou até a intervenção de Abigail.

A expressão até a luz do amanhecer se refere ao tempo no qual ele e seus servos teriam sido mortos (v. 34).

(1 Samuel 25:37) Nabal adoece

v. 37 Porém, sucedeu pela manhã, quando o vinho saiu de Nabal, e a sua esposa lhe contou estas coisas, que o seu coração morreu dentro dele, e ele se tornou como uma pedra.

Nabal sofreu um ataque e ficou paralisado como uma pedra é literalmente o seu coração morreu dentro dele, e ele se tornou com ou como uma pedra.

(1 Samuel 25:39) Davi ouve sobre a morte de Nabal

v. 39 E, quando Davi ouviu que Nabal estava morto, ele disse: Bendito seja o SENHOR, que pleiteou a causa do meu vexame da mão de Nabal, e guardou o seu servo do mal; pois o SENHOR devolveu a impiedade de Nabal sobre a sua própria cabeça. E Davi mandou buscar e conversou com Abigail, para tomá-la para si por esposa. 

Davi louvou ao Senhor por duas coisas: [1] por intervir em seu favor, e (2) por impedi-lo de praticar o mal Em última análise, Deus executou juízo contra Nabal.

(1 Samuel 25:40) Davi mandar buscar Abigail

v. 40 E quando os servos de Davi chegaram a Abigail, no Carmelo, eles lhe falaram, dizendo: Davi nos enviou a ti, para te tomar para si por esposa. 

Alguns intérpretes acreditam que Davi estivesse exercendo o papel de resgatador familiar para com Abigail (Dt 25:5-6), embora o texto não sugira isso e as listas genealógicas bíblicas (1Cr 2:3-17) não apoiem essa interpretação.

(1 Samuel 25:41) A atitude humilde de Abigail

v. 41 E ela se levantou, e se curvou sobre a sua face até o chão, e disse: Vede, permite que a tua criada seja uma serva para lavar os pés dos servos do meu senhor. 

A humilde resposta de Abigail era típica de sua cultura, apesar de ela esperar plenamente que Davi a toma se como sua esposa, e não como alguém para lavar os pés dos seus servos.

(1 Samuel 25:42) Abigail se torna esposa de Davi

v. 42 E Abigail se apressou, e se levantou, e montou em um jumento, com cinco das suas donzelas que iam após ela; e ela foi após os mensageiros de Davi, e se tornou sua esposa. 

O casamento com Abigail deu a Davi o controle de um considerável patrimônio em Judá e granjeou-lhe valiosos recursos para a sua causa.

(1 Samuel 25:43) Ainoã

v. 43 Davi também tomou Ainoã de Jezreel; e elas também foram, ambas, suas esposas. 

O texto bíblico afirma sobre Ainoã, de Jezreel apenas que ela deu à luz Amnon, primogênito de Davi (2Sm 3:2). Jezreel provavelmente designa a cidade de Judá (Js 15:56), e não a cidade mais famosa no vale de Jezreel.

(1 Samuel 25:44) Mical

v. 44 Porém Saul havia dado Mical, sua filha, esposa de Davi, a Palti, filho de Laís, o qual era de Galim.

O texto não esclarece se Saul deu sua filha Mical, que já era esposa de Davi (1Sm 18:27), a outro homem a pedido dela ou como punição por apoiar Davi contra seu pai (1Sm 19:17).

5 importantes lições que podemos aprender em 1 Samuel 25

  1. A sabedoria na resolução de conflitos: Abigail demonstra habilidade e sabedoria ao intervir para evitar um conflito entre Davi e Nabal. Ela nos ensina sobre a importância de encontrar soluções pacíficas e buscar a reconciliação em situações de conflito.
  2. A importância da generosidade e da hospitalidade: O comportamento generoso de Abigail contrasta com a mesquinhez de seu marido, Nabal. Isso nos lembra da importância de sermos generosos e acolhedores com os outros, especialmente com aqueles em necessidade.
  3. O perigo da insensatez e da imprudência: Nabal é retratado como um homem insensato e imprudente, cujas ações trazem consequências negativas para ele e sua família. Isso nos alerta sobre os perigos de agir impulsivamente e sem considerar as consequências de nossas decisões.
  4. A intervenção divina na proteção de seu povo: Deus intervém para proteger Davi e seu exército da vingança planejada por Davi contra Nabal. Isso nos lembra da soberania de Deus e de sua capacidade de proteger seu povo mesmo em situações perigosas.
  5. A importância da humildade e do arrependimento: Quando confrontado por Abigail, Nabal reconhece sua insensatez e tem um ataque cardíaco fatal. Isso nos lembra da importância da humildade e do arrependimento diante de nossos erros, antes que seja tarde demais.

Conclusão

Ao tratar sobre Abigail, o capítulo inicia informando sobre sua sensatez e formosura. Ela possuía um marido que, ao contrário dela, era tolo e maligno.

Ao expor as características de ambos, as escrituras nos chamam a refletir sobre estas questões, no desenrolar da história.

Após a atitude desastrosa de Nabal, Abigail, ao ser impelida por um servo, não se acovarda e, perspicazmente, prepara alimento para os homens de Davi e não hesita em sair ao seu encontro. Ao vê-lo, ela age com humildade e escolhe as palavras mais assertivas possíveis.

Além de suas palavras sábias terem a eficácia de abrandar o furor de Davi, ela o leva a refletir sobre não pecar, se vingando com as próprias mãos.

Provérbios explica que a palavra branda desvia o furor e que a língua de um sábio adorna a sabedoria. Neste momento, vemos Abigail fazendo uso dessa compreensão (Provérbios 15:1).

Ora, não à toa, após o falecimento de Nabal, Davi toma Abigail por sua esposa. Ela tratava-se de uma mulher virtuosa e seu valor excedia ao de finas joias (Provérbios 31:10-31).

Conforme aduzimos sobre as diferenças de personalidade entre ela e seu marido, destacadas no texto, vemos que mesmo com um esposo difícil, ela o respeitou, buscando proteger-lhe a vida e, ainda, o expondo tudo que fizera, o que demonstra seu coração submisso.

Seu proceder correto não estava condicionado a boas circunstâncias. A maldade de seu marido não havia lhe roubado o interesse em andar pelas veredas da justiça.

Essa postura a tornava singular. Abigail era sábia, ou seja, obediente aos princípios de Deus, independentemente das circunstâncias, razão pela qual fora mui recompensada e sua menção é honrosa na história.

1 Samuel 25 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *