2 Samuel 6 Estudo: A Arca é Levada a Jerusalém

Advertisement

Neste capítulo de 2 Samuel 6, veremos que Davi vai com seus homens para Baalá, a fim de buscarem a Arca do Senhor para Jerusalém. A colocaram num carro e a levaram da casa de Abinadabe. Uzá e Aio, seus filhos, guiavam o carro.

Em determinado momento os bois tropeçaram e Uzá segurou a Arca, de modo que acabou morto pelo Senhor, por sua irreverência. Davi temeu, razão pela qual deixou a Arca a casa de Obede-Edom, onde permaneceu por três meses.

Após, Davi é informado que o Senhor abençoou a casa de Obede-Edom por conta da Arca, então, Davi a buscou, novamente. Enquanto caminhavam, levando a Arca, Davi dançava, fortemente e, a cada seis passos, sacrificava ao Senhor, com júbilo.

Mical, ao vê-lo dançando e saltando, o desprezou em seu coração. Quando Davi chega para abençoar sua casa, Mical o repreende, aduzindo que agiu como um vadio em frente aos servos e servas.

Advertisement

Davi aduziu que estava se alegrando na presença do Senhor e que se faria ainda mais desprezível aos seus próprios olhos. Mical nunca gerou filhos.

2 Samuel 6 estudo: Contexto histórico

Anteriormente, vemos que os anciãos e representantes de Israel ungem a Davi como rei. Após, ele penetra a fortaleza de Jerusalém e a toma, de modo que se torna a Cidade de Davi.



Por fim, vemos que, por duas vezes, os filisteus tentam pelejar contra Davi, ao saberem que passou a ser rei, contudo, sob a orientação divina, ele os derrota.

(2 Samuel 6:1) Os homens de Davi

v. 1 Mais uma vez, Davi reuniu todos os homens escolhidos de Israel: trinta mil. 

 Davi desejava uma delegação ampla e representativa, assim ele reuniu todos os homens escolhidos de Israel.

Advertisement

(2 Samuel 6:2) Baalim

v. 2 E Davi se levantou, e foi com todo o povo que estava com ele a Baalim de Judá, para trazer de lá a arca de Deus, cujo nome é chamado pelo nome do SENHOR dos Exércitos que habita entre os querubins. 

Baalim de Judá também era conhecida como Quiriate-Jearim, localizada em Benjamim. A arca de Deus tinha estado lá desde os dias de Samuel (1Sm 7:1).

Os querubins adornavam a tampa (o propiciatório) da arca, estendendo suas asas um para o outro (Ex 25:20).



(2 Samuel 6:3) Um carro novo

v. 3 E eles colocaram a arca de Deus sobre um carro novo, e a retiraram da casa de Abinadabe, que ficava em Gibeá; e Uzá e Aiô, os filhos de Abinadabe, conduziram o carro novo. 

Colocaram a arca… um carro novo em vez de transportá-la com varas como prescrevia a lei (Êx 25:12-15).

O povo de Deus não fez melhor do que os filisteus pagãos tinham feito (1Sm 6:7). Essa decisão teria consequências desastrosas (2Sm 6:6-7).

(2 Samuel 6:4) Abinadabe

v. 4 E eles o retiraram da casa de Abinadabe, que ficava em Gibeá, acompanhando a arca de Deus; e Aiô seguiu adiante da arca.

Advertisement

 Sobre a casa de Abinadabe, em Gibeá, ver nota em 1Sm 7:1.

(2 Samuel 6:6-7) Uzá

v. 6 E, quando chegaram à eira de Nacom, Uzá estendeu a sua mão até a arca de Deus e segurou-a; porque os bois a sacudiam. 


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


v. 7 E a ira do SENHOR se acendeu contra Uzá, e Deus o feriu ali por causa do seu erro; e ali ele morreu junto à arca de Deus. 

O local da eira de Nacom é desconhecido. Uzá tinha boa intenção ao tentar estabilizar a arca no momento em que os bois a sacudiam, mas Deus o feriu por sua irreverência.

Boas intenções devem estar associadas à devida reverência quando nos achegamos a Deus (Hb 12:29).

(2 Samuel 6:8) A justiça de Deus

v. 8 E Davi ficou aborrecido, porque o SENHOR havia feito uma brecha sobre Uzá; e ele chamou o nome do lugar Perez-Uzá até este dia.

A contrariedade de Davi talvez se devesse ao descuido de Uzá que contribuiu para a manifestação da ira de Deus. O rei não desejava que essa jubilosa celebração fosse marcada pela morte.

É possível também que a contrariedade de Davi fosse dirigida a Deus, pois muitas vezes os seres humanos deixam de compreender a justiça de Deus.

(2 Samuel 6:9) Davi teme

v. 9 E Davi teve medo do SENHOR naquele dia, e disse: Como a arca do SENHOR virá até mim? 

Advertisement

E naquele dia Davi teve medo do SENHOR como nunca havia acontecido. Sua pergunta foi motivada por seu próprio senso de pecaminosidade e impureza, e sua compreensão da santidade de Deus.

(2 Samuel 6:10) Obede-Edom

v. 10 Assim, Davi não quis remover a arca do SENHOR até ele, para dentro da cidade de Davi; no entanto, Davi carregou-a ao lado para dentro da casa de Obede-Edom, o geteu.

 A arca do SENHOR acabou ficando na casa de Obede Edom (1Cr 15:16-18). O geteu, provavelmente não designa alguém de Gate (1Sm 17:4), mas uma pessoa que vivia próxima a um lagar ou prensa de azeitona ou uva.

(2 Samuel 6:11) Deus abençoa a Obede-Edom

v. 11 E a arca do SENHOR continuou na casa de Obede-Edom, o geteu, três meses; e o SENHOR abençoou Obede-Edom, e toda a sua casa. 

 Davi adiou os seus planos por três meses, talvez para garantir que o tempo da ira de Deus tivesse passado (v. 12), ou ainda por temor reverente (v. 9).

(2 Samuel 6:13) O júbilo

v. 13 E assim sucedeu que, quando aqueles que carregavam a arca do SENHOR haviam avançado seis passos, ele sacrificou bois e novilhos cevados. 

 O fato de o rei Davi sacrificar bois e novilhos cevados a cada pequeno avanço da arca provavelmente revela que ele ainda tinha algumas preocupações a respeito da ira do Senhor sobre o incidente anterior com Uzá.

(2 Samuel 6:14) Davi dançou

v. 14 E Davi dançou diante do SENHOR com toda a sua força; e Davi estava cingido com um éfode de linho. 

 Um éfode de linho era uma veste fina, usada caracteristicamente por sacerdotes e levitas (Êx 28:6).

Embora Davi dançou em adoração diante do SENHOR, o texto não indica que ele tenha assumido efetivamente um papel sacerdotal.

Não deveríamos entender o versículo 13 como indicando que o próprio rei executava o sacrifício, não obstante, certamente, ele estava liderando o seu povo na adoração.

(2 Samuel 6:16) Mical

v. 16 E quando a arca do SENHOR chegou dentro da cidade de Davi, Mical, a filha de Saul, olhou através de uma janela, e viu o rei Davi saltando e dançando diante do SENHOR; e ela o desprezou no seu coração.

O texto declara que um dos motivos pelos quais Mical, a filha de Saul… ao ver o rei Davi… o desprezou no seu coração é que os atos dele pareceram vulgares a ela (cp. v. 20).

Além disso, pode ser que ela não fosse sincera em sua fé no Senhor (1Sm 19:13), ou talvez estivesse magoada com Davi por tomá-la de volta de Paltiel (2Sm 3:13-16).

(2 Samuel 6:17) Ofertas

v. 17 E eles trouxeram para dentro a arca do SENHOR, e a colocaram no seu lugar, no meio do tabernáculo que Davi havia armado para ela; e Davi ofereceu ofertas queimadas e ofertas de paz diante do SENHOR. 

 As ofertas queimadas marcavam a dedicação geral a Deus, enquanto as ofertas de paz eram refeições sacrificiais compartilhadas por sacerdotes e adoradores.

Os sacrifícios de comunhão eram frequentemente oferecidos por bênçãos especiais, e a vinda da arca para Jerusalém certamente era considerada uma bênção.

(2 Samuel 6:20) Mical repreende a Davi

v. 20 Então Davi retornou para abençoar sua casa. E Mical, a filha de Saul, saiu para se encontrar com Davi, e disse: Quão glorioso foi hoje o rei de Israel, que se descobriu hoje aos olhos das criadas dos seus servos, como um dos vãos companheiros vergonhosamente se descobre a si mesmo.

 Mical reprovou a dança de Davi na frente das criadas dos seus servos, e sugeriu que os atos dele eram no mínimo vergonhosos.

Sendo ela própria filha de um rei, ela pode ter desejado que o rei Davi guardasse maior distância do povo comum.

(2 Samuel 6:21) Davi responde Mical

v. 21 E Davi disse a Mical: Foi diante do SENHOR, que me escolheu diante do teu pai, e diante de toda a sua casa, para me estabelecer como soberano sobre o povo do SENHOR, sobre Israel; portanto eu quero me alegrar diante do SENHOR. 

 Davi respondeu de maneira incisiva. Ele havia se alegrado diante do SENHOR para celebrar a bondade de Deus sobre sua vida. O Eterno o escolhera em lugar de Saul, o pai de Mical, bem como diante de toda a sua casa.

A menção de toda a família era um modo sutil de Davi responder à ofensa de Mical. Talvez Mical fosse mais uma filha de Saul do que esposa de Davi.

(2 Samuel 6:22) Davi expõe sua humildade

v. 22 E, ainda serei mais vil do que isso, e serei humilde à minha própria vista; e das criadas das quais tu falaste, por elas serei tido em honra. 

 Mical aparentemente não pensava que Davi devesse se rebaixar na celebração como havia feito, o rei, no entanto, insistiu que agira de maneira apropriada e que continuaria a fazer assim. 

(2 Samuel 6:23) Mical sem descendência

v. 23 Por isso, Mical, a filha de Saul, não teve filho até o dia da sua morte. 

 Alguns intérpretes sugerem que o fato de Mical ficar sem filhos foi o resultado direto do julgamento de Deus, mas o texto não é claro sobre isso.

Ela pode ter ficado sem filhos em consequência de o rei e ela não terem relações sexuais por conta da óbvia tensão em seu casamento.

Conclusão

Embora, à primeira vista, pareça severo o tratamento divino com Uzá que, ao que parece, estaria cheio de boas intenções, ao levar a mão para segurar a arca, a realidade é que, assim como ocorrera em Bete-Semes (1 Samuel 5:6), Deus traria a lição sobre não desejar aparentes boas intenções, mas, sim, conhecimento de Sua vontade, obediência, temor e reverência.

Ele havia ordenado que a arca fosse carregada pelos levitas. Se a atitude de Uzá se dera em decorrência de desconhecimento quanto a vontade de Deus, o povo aprenderia sobre a necessidade de buscar aprender os preceitos divinos ou, conforme já mencionado, aprenderiam sobre obedecê-los.

Davi, após temer a manifestação da ira divina, deixa a arca na casa de Obede-Edom. Ao vê-lo sendo abençoado, entende estar autorizado a buscar a arca, novamente.

A expressão de sua alegria, através do seu louvor, é uma grande lição. Como Davi, aprendemos que, na presença de Deus, há liberdade.

Sua presença é uma dádiva aos homens e o reconhecimento disso deve nos levar a louvá-lo com todas as nossas forças.

Mical escandalizou-se com o marido ao vê-lo expressar sua adoração. Ela acaba o “repreendendo” por sua extravagância.

Sua atitude demonstra que ela não compartilhava do mesmo entusiasmo de Davi e, ainda, que se preocupava mais com a opinião alheia do que em honrar ao Senhor.

Embora a menção de que ela não teve filhos se dera logo após este episódio, não se pode afirmar que Davi tenha se distanciado. O que podemos concluir é que isso garantiu que a descendência de Saul não herdasse o trono.

2 Samuel 6 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *