Atos 18 Estudo: Áquila, Priscila e Apolo

Advertisement

Neste capítulo de Atos 18 estudo, veremos que Paulo continua sendo rejeitado pelos judeus por onde passa, ele se voltará para os gentios, que sempre recebem melhor o evangelho em seus corações, com alegria e esperança.

Ele pregará, ministrará e viajará por várias cidades e nações, levando as boas novas. Apolo também pregará com poder o reino de Deus.

Atos 18 estudo: Contexto histórico

Paulo e Silas pregaram e foram perseguidos em Tessalônica e depois, em Bereia. Chegando em Atenas, Paulo prega na Colina de Marte acerca do Deus desconhecido aos atenienses sábios e filósofos, cheios do conhecimento, mas que não conseguem receber o evangelho de Jesus e Paulo acabou dizendo a eles: “Nós somos geração de Deus, vivemos por Ele”.

(Atos 18:1) Paulo vai a Corinto

v. 1 Após estas coisas, partindo Paulo de Atenas chegou a Corinto,

Advertisement

Corinto era outra cidade importante da Grécia (Acaia). Seus dois portos faziam dela um centro de comércio da região do Mediterrâneo.

(Atos 18:2) Áquila e Priscila

v. 2 e, encontrando um certo judeu por nome Áquila, nascido em Ponto, recém-chegado da Itália, com sua esposa Priscila (pois Cláudio tinha mandado que todos os judeus saíssem de Roma), veio até eles. 



Parece que, em 41 d.C., o imperador Cláudio proibiu os judeus de se reunirem em Roma. Em seguida, em 49 d.C., ele os expulsou totalmente, provavelmente por não terem surtido efeito as medidas anteriores.

Presumivelmente, Áquila e Priscila foram expulsos nessa ocasião. O fato de eles terem recém-chegado da Itália sugere que Paulo chegou em Corinto por volta de 50 d.C.

(Atos 18:3) O trabalho de Paulo

v. 3 E, como ele era do mesmo ofício, ficou com eles, e trabalhava; porque tinham por ocupação fabricar tendas. 

Advertisement

Fabricar tendas se refere a pessoas que trabalhavam com couro, ligadas, talvez, ao trabalho com tecido de pelo de cabra, o qual era confeccionado na Cilícia, região de onde Paulo se originava.

A tradição rabínica posterior confirma a importância de os mestres possuírem um ofício para ajudar no seu sustento.

(Atos 18:4) Paulo prega na sinagoga nos sábados

v. 4 E ele argumentava na sinagoga todos os shabats, e persuadia os judeus e os gregos.



De acordo com seu costume, Paulo argumentava na sinagoga, procurando persuadir judeus e gregos. Aparentemente, os gregos eram tementes a Deus e Paulo os teria encontrado na sinagoga, mas possivelmente fora também.

Uma inscrição foi encontrada em Corinto atestando a existência de uma “sinagoga dos hebreus”. A data da inscrição é debatida, mas talvez seja posterior ao tempo de Paulo.

(Atos 18:5) Silas e Timóteo se juntam a Paulo

v. 5 Quando Silas e Timóteo vieram da Macedônia, Paulo foi impulsionado no espírito, e testificou aos judeus que Jesus era o Cristo. 

Quando Silas e Timóteo finalmente alcançaram Paulo em Corinto, ele se dedicou àquilo que de melhor fazia – a pregação da palavra, testemunhando aos judeus que Jesus era o Cristo.

Advertisement

(Atos 18:6) Paulo sacode a poeira

v. 6 Mas quando eles se opuseram e blasfemaram, ele sacudiu as suas vestes, disse-lhes: Seu sangue esteja sobre suas próprias cabeças; eu estou limpo, a partir de agora eu irei para os gentios.

Sacudindo as suas vestes, esse gesto simbolizava que Paulo havia encerrado a prioridade dada ao evangelismo de judeus, como se estivesse sacudindo o pó das dobras de suas vestes.


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Ele se concentraria agora na colheita mais frutífera entre os gentios. Semelhantemente, em At 13:46, Paulo e Barnabé responderam à persistente rejeição dos judeus ao evangelho dizendo que “de agora em diante eu irei para os gentios”.

(Atos 18:7-8) Justus e Crispo creem e são batizados

v. 7 E, ele partindo dali, entrou em casa de um certo homem chamado Justus, um que adorava a Deus, e cuja casa estava junto da sinagoga. 
v. 8 E Crispo, o principal governante da sinagoga, creu no Senhor com toda a sua casa; e muitos dos coríntios ouvindo, creram e foram batizados. 

O voto de Paulo no versículo 6 não significa que ninguém da sinagoga teria aceitado sua mensagem, como indicado pela conversão de Crispo e toda a sua casa.

E ainda, uma vez que Justos (um gentio) é mencionado como sendo temente a Deus, é quase certo que ele era um membro da sinagoga que ficava junto de sua casa.

(Atos 18:9-11) Deus fala com Paulo

v. 9 Então o Senhor falou a Paulo durante a noite, em uma visão: Não temas, mas fala e não te cales,
v. 10 porque eu sou contigo, e nenhum homem lançará mão de ti para te ferir, porque tenho muitas pessoas nesta cidade. 
v. 11 E ele continuou ali por um ano e seis meses, ensinando a palavra de Deus entre eles.

Paulo sofreu transtornos nas cidades anteriores, inclusive Filipos, Tessalônica e Bereia. Contudo, o Senhor lhe assegurou que ele teria um ministério produtivo em Corinto, o que explica a razão de sua permanência por um ano e seis meses.

(Atos 18:12) A acusação dos judeus a Gálio

v. 12 Mas, sendo Gálio procônsul da Acaia, os judeus fizeram uma insurreição de comum acordo contra Paulo e o levaram ao tribunal, 
v. 13 dizendo: Este companheiro persuade os homens a adorar a Deus de forma contrária à lei. 

Advertisement

O tempo em que Gálio foi procônsul da Acaia, da qual Corinto era a capital, é uma data relativamente segura na cronologia do novo testamento.

Uma inscrição encontrada em Delfos afirma que Gálio foi instalado como procônsul no início de 51 d.C. Paulo compareceu perante ele no final desse ano.

Para outra ocasião em que Paulo foi acusado de persuadir o povo a adorar a Deus de forma contrária à lei, ver At 16:20-21 e a respectiva nota.

(Atos 18:14-17) Gálio não se envolve

v. 14 E quando Paulo estava prestes a abrir a sua boca, Gálio disse aos judeus: Se fosse uma questão de lascívia errada ou perversa, ó judeus, por que razão eu deveria suportar convosco?

v. 15 Mas, se a questão é de palavras, e de nomes, e da vossa lei, vede-o vós mesmos; porque eu não quero ser juiz de tais questões.
v. 16 E ele expulsou-os do tribunal. 

v. 17 Então, todos os gregos tomando a Sóstenes, o principal governante da sinagoga, espancaram-no diante do tribunal; mas Gálio não se importava com nenhuma destas coisas. 

Gálio pareceu perceptivo (não quero ser juiz de tais questões) mas também negligente (não demonstrou preocupação com o espancamento de Sóstenes).

Não devia ser fácil manter a ordem numa cidade provinciana multiétnica, fortemente envolvida com o comércio e o movimento de pessoas. Gálio preferiu a abordagem da “não “interferência”.

(Atos 18:18) Paulo, Áquila e Priscila vão para a Síria

v. 18 E Paulo, depois disto, tendo permanecido ali ainda um bom tempo, despedindo-se dos irmãos, navegou dali para a Síria, e com ele, Priscila e Áquila, tendo rapado a sua cabeça em Cencreia, porque tinha um voto. 

 Não está claro se foi Paulo quem rapou a cabeça em Cencreia. Pode ter sido Aquila. A sintaxe grega parece indicar o último, mas isso é incerto. O voto pode ter sido o de nazireu.

Se foi Paulo a pessoa que fez o voto, sua ida a Jerusalém para saudar “a igreja” (v. 22) pode ter incluído uma parada no templo para completar o voto e fazer uma oferta de seu cabelo.

Essa atividade era incomum para Paulo, especialmente fora da Judeia (cp. 21:26), mas teria sido consistente com sua identidade judaica.

(Atos 18:19-20) Paulo em Éfeso

v. 19 E chegou a Éfeso e deixou-os ali; mas ele, entrando na sinagoga, argumentava com os judeus. 
v. 20 E, rogando-lhe eles que ficasse por mais algum tempo, não consentiu; 

A parada de Paulo em Éfeso deve ter sido muito breve, pois aparentemente ele não encontrou Apolo (v. 24-28) ou nem com os falsos ensinos que confrontaria com uma longa estadia nesta cidade (cap. 19).

(Atos 18:21) Paulo quer voltar, querendo Deus

v. 21 antes, se despediu deles, dizendo: Preciso de qualquer maneira celebrar a festa vindoura em Jerusalém; mas outra vez voltarei a vós, querendo Deus. E ele navegou desde Éfeso.

Paulo promete voltar a Éfeso querendo Deus, como certamente Ele o quis (At 19:1). Paulo via o seu ministério e, na verdade, toda a sua vida como estando a serviço de Deus e debaixo do Seu controle (ver nota em Rm 1:1).

(Atos 18:22) Paulo retorna para Antioquia

v. 22 E, tendo desembarcado em Cesareia, subiu, e saudando a igreja, desceu para a Antioquia. 

Sabemos que a igreja que Paulo saudou foi a de Jerusalém, pois ele desceu dali (Jerusalém está num nível mais alto) para Antioquia. Seu retorno a Antioquia assinala a conclusão de sua segunda viagem missionária.

(Atos 18:23) Paulo visita todas as igrejas

v. 23 E, passando ali algum tempo, ele partiu, passando em ordem por toda a província da Galácia e da Frígia, fortalecendo a todos os discípulos. 

Isso assinala o início da terceira viagem missionária de Paulo. Como nas duas primeiras, essa viagem começa em Antioquia e percorre os passos de Paulo pela Ásia Menor, especialmente a região frígia da província da Galácia.

(Atos 18:24-25) Apolo, de Alexandria

v. 24 E veio a Éfeso um certo judeu chamado Apolo, nascido em Alexandria, homem eloquente e poderoso nas escrituras. 

v. 25 Este homem era instruído no caminho do Senhor; e fervoroso de espírito, ele falava e ensinava diligentemente as coisas do Senhor, conhecendo somente o batismo de João. 

Apolo era de Alexandria, no Egito, a cidade mais erudita do mundo greco-romano. Visto que Apolo tinha sido instruído no caminho do Senhor, sabemos que, nessa época, o cristianismo tinha alcançado o Egito.

Todavia, seu conhecimento do cristianismo era deficiente, pois ele conhecia somente o batismo de João Batista.

Alguns entendem a expressão fervoroso de espírito) como significando que Apolo já era cheio do Espírito Santo.

É mais provável, no entanto, que ele era sincero com respeito à sua fé nascente em Cristo, mas ainda não tinha recebido o batismo no Espírito Santo.

(Atos 18:26) Áquila e Priscila ensinam Apolo

v. 26 E ele começou a falar ousadamente na sinagoga. E, ouvindo-o Áquila e Priscila, o tomaram consigo e expuseram-lhe mais perfeitamente o caminho de Deus.

 Vemos aqui que falar ousadamente acerca de Jesus não é suficiente. É preciso também compreender a fé perfeitamente. Áquila e Priscila prestaram um favor a Apolo, e também ao Reino, ao dedicarem tempo à sua instrução.

(Atos 18:27-28) Apolo serve a igreja de Acaia

v. 27 E, querendo passar à Acaia, os irmãos escreveram, exortando aos discípulos que o recebessem; o qual, tendo chegado, ajudou muito aos que haviam crido, pela graça;

v. 28 porque ele poderosamente convencia aos judeus publicamente, mostrando pelas escrituras que Jesus era o Cristo. 

Logo que a habilidade retórica de Apolo estava casada com uma compreensão exata da fé cristā, ele partiu de Éfeso e foi para a Acaia (Corinto; 19:1).

Ele convencia os judeus publicamente usando técnicas apologéticas e educativas semelhantes às de Paulo. Nada disso teria sido possível se não fosse a fidelidade de Áquila e Priscila.

Conclusão

Concluindo, nossa aventura continua, o evangelho se espalha assim como Jesus disse: o fermento na massa. Paulo segue visitando cidades e nações, sendo agraciado com vários auxiliadores vindos da parte de Deus.

Áquila e Priscila são exemplo disso, um casal humilde e obediente aos mandamentos de Deus, ajudam Paulo sobremaneira, em tudo, e é assim em nossa caminhada, Deus nos presenteará com amigos, companheiros, irmãos de fé, para nos ajudarem a concluir nosso propósito.

Justus e Crispo também, filhos na fé de Paulo, são salvos e todos os da sua casa. Isso levantou a acusação de alguns judeus, que levaram Paulo perante Gálio, que não quis se envolver na questão.

Deus fala com Paulo, diz que nenhum homem tocará nele, e Paulo continua sua missão, salvando e pregando a salvação.

No caminho, Áquila e Priscila conhecem Apolo, um jovem de Alexandria, que conhecia parte da mensagem, o qual foi ajudado por eles a ter a visão completa da obra de Jesus, e não somente o que conhecia.

Não perca essa oportunidade, Deus colocará pessoas assim em nossa vida, que necessitam de mais conhecimento, e assim também poderá nos ensinar alguma coisa.

O evangelho é difundido entre os gentios, gregos, judeus, alexandrinos, Jesus é conhecido! Amém!

Atos 18 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *