Batismo

O batismo é um dos temas mais abordados dentro das igrejas, e por essa razão, existem diversas dúvidas relacionadas a ele.

Cada vertente religiosa adota o batismo de uma maneira distinta, a igreja católica, por exemplo, realiza batismos em crianças.

Advertisement

Entretanto, os protestantes já não fazem isso, pois segundo eles, uma criança ainda não possui pecados e, portanto, não há necessidade de batismo.

Por existirem tantos pontos de vista, resolvemos preparar esse post para que vocês entendam tudo sobre o batismo.

Advertisement

O que é o batismo

Batismo é o nome dado ao ritual de purificação e consagração que é praticado em várias religiões, principalmente no Cristianismo.

Diante disso, a palavra batismo também está relacionada com o ato de dar um novo nome a alguém, no caso a pessoa que está se batizando.

No entanto, na Igreja Católica o batismo é praticado na maior parte dos casos em recém-nascidos, algo que começou no século III.

Dessa forma, é considerado o primeiro sacramento, onde a cabeça da criança é molhada três vezes para completar o ritual.

Porém, no Protestantismo ou nas igrejas evangélicas, o batismo ocorre em pessoas mais velhas, sendo necessária a consciência para fazer uma confissão de , declarando que se despede de uma velha vida, de pecado e maus hábitos.

Após isso, a pessoa ressuscita como Jesus ressuscitou, dando início a uma nova vida, com novos estilos, e atitudes.

Advertisement

Diante disso, a expressão “batismo de fogo” indica a iniciação de alguém em um conflito armado, a sua primeira vez no campo de batalha, por exemplo: a Primeira Guerra Mundial foi o meu batismo de fogo e as minhas pernas não pararam de tremer desde essa altura.

Logo, é comum fazer o batismo de objetos como navios ou sinos, dando-lhes um nome para que comecem a ser usados da maneira que se deseja.

Da mesma forma ocorre com as pessoas, que após o batismo, tornam-se “outra pessoa” disposta a ser melhor do que era antes.

Batismo nas águas, como funciona?

A expressão “batismo nas águas” remete para o ato de uma pessoa declarar publicamente a sua fé em Jesus, e em seguida imergir, literalmente nas águas indicando a sua vontade de ser obediente a Deus durante a sua vida.

Após a da vinda de Jesus, o ato de ser submerso durante o batismo é uma alusão à morte e sepultamento de Jesus e o ato de emergir está relacionado com o fato de ele ter ressuscitado.

Quem pode ser batizado nas águas?

Qualquer pessoa que queira ser salvo pode e deve ser batizado.

Diante disso, uma pessoa é salva quando ela se arrepende de seus pecados e aceita Jesus como seu Salvador pela fé.

Advertisement

Ademais, arrepender-se é reconhecer seu pecado e decidir mudar sua vida e aceitar Jesus como seu Salvador é crer e aceitar que Jesus levou o castigo que você merecia por seus pecados na cruz, e dar sua vida a ele em gratidão.

Logo, aqueles que não são salvos não devem ser batizados porque o batismo nas águas representa um compromisso solene com Jesus.

Entretanto, quando uma pessoa quer ser salva, ela deve ser batizada.

O batismo nas águas mostra que uma pessoa tem um compromisso sério com Jesus. Por essa razão, muitas igrejas têm medo de aceitar pessoas não batizadas como membros porque não demonstraram esse compromisso.

Por isso, deve ser uma atitude que deve ser bem pensada com antecedência para que a pessoa não caia em pecado novamente.

Batismo no Espírito Santo

O batismo no Espírito Santo é um acontecimento na vida de um cristão em que a pessoa recebe a unção do Espírito Santo e com isso é equipada com dons que o permitem dar glória ao Senhor através de uma vida abundante.

Advertisement

Diante disso, algumas igrejas não acreditam no batismo do Espírito Santo, enquanto outras não estão de acordo em relação ao momento em que o Batismo no Espírito Santo acontece.

No entanto, alguns afirmam que acontece automaticamente quando a pessoa aceita a Jesus como Senhor e Salvador, outros afirmam que pode acontecer mais tarde.

Além disso, as diferentes denominações têm diferentes ideias sobre o Batismo no Espírito Santo, por exemplo, algumas denominações não acreditam no dom de línguas, enquanto outras acreditam que a pessoa que fala em línguas recebeu o batismo no Espírito Santo.

O Batismo de Jesus

Um dos batismos mais famosos de todos os tempos foi o batismo de Jesus Cristo, que foi realizado por João Batista no Rio Jordão.

Advertisement

Portanto, nesse acontecimento, a Bíblia relata que a voz de Deus foi ouvida pelas pessoas presentes e o Espírito Santo desceu sobre Jesus na forma de uma pomba, e desceu as águas.

Batismo de sangue

O batismo de sangue ocorre quando alguém morre por causa da sua fé, ou seja, é considerado como um “herói” que morreu reafirmando o que acreditava em vida.

Desse modo, alguns pensadores acreditavam que se uma pessoa não batizada morria por causa da sua fé, ela poderia ser salva mesmo sem ter sido batizada.

Por muito tempo, este foi um tema muito polêmico no seio da Igreja Católica.

O que é o batismo com fogo na bíblia?

Durante seu ministério como arauto messiânico, o profeta João Batista declarou a necessidade de arrependimento diante da vinda do reino de Deus.

Diante disso, João pregou o batismo de arrependimento nas águas, proclamando o julgamento vindouro, bem como a restauração da obra de Cristo.

Porém, antes de falarmos sobre o que é o batismo com fogo, precisamos considerar como a própria imagem do fogo aparece na Bíblia em relação a Deus.

Advertisement

O fogo é frequentemente usado como símbolo da presença de Deus, tanto em sua presença em ira quanto em sua presença em graça e misericórdia.

Portanto, o fogo pode simbolizar a ira do Senhor e que enfatiza o julgamento e a santidade de Deus que nunca tolera o pecado. É por isso que o autor de Hebreus citou Moisés e escreveu: “Nosso Deus é um fogo consumidor”.

Existem basicamente três interpretações do batismo de fogo na Bíblia:

  1. Alguns entendem que o batismo de fogo se refere apenas ao derramamento do Espírito Santo no Pentecostes.
  2. Outros acreditam que a lavagem de fogo tem tudo a ver com o julgamento de Deus sobre os ímpios. Desta forma, há uma conexão direta e especial com o Juízo Final.
  3. Finalmente, acredita-se também que o batismo de fogo está associado ao Pentecostes e ao Juízo Final.

Porém, para entender corretamente o que João quis dizer com o batismo de fogo, precisamos lembrar o que a Bíblia diz sobre o simbolismo do fogo.

O fogo da ira de Deus destrói os ímpios, e o fogo de Sua santidade purifica os santos. É nesses dois aspectos que podemos entender o que é o batismo de fogo.

O que é o Sacramento do batismo?

O Sacramento do Batismo se trata do primeiro Sacramento, e é a porta de entrada para todos os outros.

Advertisement

Desse modo, sem o Batismo, nenhum católico pode receber o santo Sacramento.

Como já vimos acima, o Batismo, como todos os outros Sacramentos, foram instituídos por Cristo e ministrados pela Igreja desde os Apóstolos.

Entretanto, no início da sua vida pública, Jesus foi até João Batista para receber o batismo.

Mas, João Batista usava a água apenas como sinal de arrependimento e conversão.

Advertisement

Contudo, Jesus antecipando o seu Sacrifício na Cruz, (quando assumiu sobre si o pecado da humanidade) se deixa batizar por João Batista.

Jesus assume, desde o momento do seu batismo, os nossos pecados, que seriam redimidos plenamente na sua morte e ressurreição, e desse modo, recebemos também a graça.

Diante disso, com o seu próprio batismo, Jesus institui o nosso batismo, que é o perdão (remissão) da mancha do Pecado Original, e dessa forma, nos faz filhos de Deus e membros do Corpo Místico de Cristo a Igreja.

Com o sinal visível do derramamento da água no nosso corpo, é realizada uma graça invisível e eficaz para nossa salvação.

Advertisement

Resumindo, o Batismo é um sinal visível, através da água que realizada ações eficazes e invisíveis. As graças que recebidas através do batismo são:

  • O perdão do Pecado Original e de todos os nossos pecados pessoais (cometidos até o batismo);
  • A adoção como filhos de Deus;
  • Se tornar membros da Igreja (Corpo Místico de Cristo);
  • Receber o Espírito Santo.

Portanto, tudo isso, só é possível tendo em conta o Sacrifício que Cristo realizou na Cruz para perdoar a culpa dos nossos pecados, é nosso dever reconhecer isso.

Como funciona o batismo da igreja católica?

O batismo na igreja católica é realizado na maior parte das vezes por em crianças e é um dos sacramentos da Igreja Católica.

Geralmente está muito ligado ao desejo dos pais e familiares de que o bebê receba uma bênção e tenha uma iniciação religiosa.

Ademais, é uma celebração para a família e amigos próximos, uma ocasião de comunhão entre as pessoas que cercam a criança.

Advertisement

Como mencionado no início do artigo, a igreja católica prefere batizar ainda quando crianças. A seguir responderemos algumas dúvidas sobre o batismo na igreja católica, acompanhe!

Qual é a melhor idade para fazer o batizado?

A igreja não delimita uma idade exata, mas ela recomenda que ele seja feito o quanto antes, poucos dias ou meses após o nascimento do bebê.

Além disso, alguns padres desaconselham esperar até que a criança tenha mais que 1 ano, porque ela se movimenta muito e acaba ficando mais irrequieta durante a cerimônia.

Portanto, crianças maiores (a partir de 6 ou 7 anos, mas também varia de acordo com a igreja) recebem outro tipo de preparação para o batismo.

É recomendável que você realize o batismo do seu filho em alguma paróquia que já tenha certo conhecimento.

Além disso, você vai precisar de algum tempo para definir a paróquia e saber se ela exige que pais e padrinhos façam algum tipo de curso ou preparação.

É necessário marcar o batizado com antecedência?

Sim, é necessário marcar a cerimônia de batizado com antecedência, pois cada igreja tem seus próprios calendários de batismos.

Isso porque, em geral, exige-se que pais e padrinhos façam um curso, e os cursos só estão disponíveis em determinadas datas.

Por essa razão, é preciso se informar na paróquia escolhida sobre as datas de cursos e da cerimônia.

Desse modo, algumas igrejas fazem o batismo individual, já outras fazem um batizado coletivo, quando vários bebês são batizados ao mesmo tempo, o que pode tornar a cerimônia mais longa e cansativa para a criança.

Os pais precisam frequentar a igreja para batizar seu filho?

Não necessariamente, mas alguns padres podem fazer essa exigência, entretanto, o mais comum é que as paróquias só aceitem batizar crianças cujos pais sejam católicos, ou ao menos um deles.

Há ainda outras exigências que não aceitam batizar caso os pais não sejam casados na Igreja Católica.

Portanto, as regras específicas devem ser obtidas na paróquia escolhida para a cerimônia, assim como a lista de documentos a serem apresentados, para evitar mal entendidos.

É necessário entender saber também que algumas igrejas exigem que os pais sejam frequentadores daquela paróquia específica, ou que morem naquela região para realizar o batismo.

Para evitar transtornos, procure informações na paróquia do seu bairro!

Como funciona o batismo das igrejas evangélicas?

O batismo na igreja evangélica possui algumas diferenças, em comparação a igreja católica.

Desse modo, refere-se a uma experiência de renovação espiritual, segundo a qual um crente, após um novo nascimento, decide ser batizado na água em sua confissão de sua fé e comprometimento com uma nova vida.

Esse é um ponto central do cristianismo evangélico, e um dos seus principais sinais que o distinguem.

Portanto, o batismo do crente é baseado no ensinamento de Jesus Cristo que convidou a fazer discípulos em todas as nações e a batizá-los em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Diante disso, segundo os evangélicos, é natural seguir a ordem, batizar alguém que tenha se tornado um discípulo antes, o que não é possível com um bebê ou uma criança, por exemplo.

É válido ressaltar que no Novo Testamento, as referências aos batizados referem-se apenas a adultos que experimentaram um novo nascimento.

Diante disso, os defensores do batismo infantil tentaram refazer a prática na era do Novo Testamento, mas, em geral, não há evidência inequívoca de prática antes do século II.

Com isso, o mais antigo livro didático da disciplina da igreja, o Didaquê, considera o batismo de adultos.

Diante disso, os proponentes do batismo do crente sustentam que os registros não bíblicos não são autorizativos, e que não existe nenhuma evidência na literatura bíblia ou cristã primitiva, mostrando que o batismo infantil era praticado por os apóstolos da época.

Geralmente é realizado por imersão, que explicaremos mais adiante. Além disso, após o batismo é comum que a pessoa comece a fazer parte daquela doutrina que inclui muitas regras comportamentais.

Portanto, é necessário que as pessoas sejam submetidas a uma preparação prévia, visto que, geralmente a “nova vida” contrasta muito com a antiga.

O que é o batismo por aspersão?

O batismo por aspersão é quando o ministro aplica certa quantidade de água sobre a pessoa.

Geralmente não precisa de locais com grande quantidade de água, pois o objetivo é que a água seja derramada sobre a pessoa.

Desse modo, pode ser feito em qualquer lugar, sem limitações, bastando que haja uma pequena quantidade de água.

Na bíblia podemos observar alguns exemplos que parecem demonstrar que esse tipo de batismo era também utilizado além da imersão.

Diante disso, o caso dos três mil batizados em um só dia, o batismo de Paulo na Rua Direita, o caso do carcereiro de Filipos, foram todos dessa forma.

Todos esses são os modos de batismo mais usuais nas igrejas cristãs.

Como mencionado, reafirmo a quantidade de água ou a forma como ela é ministrada no servo de Cristo não é o que realmente importa.

O significado do batismo, vai além disso principalmente aquilo que já aconteceu na vida daquele que se submete a ele é o que realmente tem destaque nas páginas da Bíblia Sagrada.

O que importa mesmo é o coração da pessoa que quer renascer e se comprometer com as obras do Senhor.

O que é o batismo por imersão?

O batismo por imersão é basicamente quando o ministro afunda a pessoa na água, levantando-a em seguida.

Geralmente é feito em um local onde haja certa profundidade de água que possibilite esse movimento de afundar e levantar (rios, piscinas, piscinas batismais), muitas vezes dentro da própria igreja.

Além disso, é normal que aqueles que defendem a imersão como modo de batismo dizem que este modo é essencial para que a simbologia do batismo seja válida.

Portanto, defendem que o modo de batismo bíblico é esse e rejeitam qualquer outra forma.

Entretanto, algumas questões parecem nos indicar que esse não foi o único modo de batismo apresentado nas Escrituras, e há vários relatos de que o que realmente importa para Deus é a intenção daquele que aceita ser batizado.

O objetivo principal é a renovação do espírito.

O que o batismo significa na vida de uma pessoa?

Mesmo que o cristianismo consista de uma vida interior com Deus, o batismo é um ato exterior em que afirmamos o nosso desejo de seguir Jesus neste caminho interior.

O batismo, portanto, é como se você fizesse uma aliança oficial com Deus de que caminhará por seus caminhos de uma forma que nunca fez antes.

Além disso, Paulo explica como devemos viver esta nova vida: “Ou não sabeis que tantos de nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte?”. Jesus passou pelo mesmo como um símbolo de sua lealdade, assim como também morreu pelo mesmo motivo.

Diante disso, em Romanos 6 está escrito que: “fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em renovação de vida”.

Portanto, o batismo é um ato exterior em que afirmamos o nosso desejo de seguir Jesus neste caminho interior.

Para entender essas questões e tudo que é falado na bíblia a respeito disso, o ideal é realizar estudos bíblicos que explicam com clareza todos os significados.

Diante disso, a morte que Paulo se refere é uma morte para minha antiga vida, onde eu escolho por parar de viver de acordo com a minha natureza humana pecaminosa.

Como funciona o batismo adulto?

Batismo Adulto: se trata em essência de um batismo de arrependimento e remissão de pecados, o qual deve ser ministrado naquele que reconheça a sua natureza pecaminosa, que busca depender de Deus e que reconheça o poder e glória de Jesus Cristo sobre sua nova vida e novas atitudes.

Ou seja, a pessoa reconhece seus pecados e está disposta a mudar todas as suas ações a partir daquele momento para servir a Deus.

Além disso, esta deve ser uma ação voluntária do pecador arrependido, o qual se dispõe a perder a sua vida e depender de Jesus.

Logo, nenhum valor tem o símbolo se isto não parte de um novo coração e a sua liberdade deve ser limitada apenas pelo amor, assim como, a independência dá lugar à dependência.

Portanto, após a escolha de passar pelo batismo, a pessoa em questão assume certa responsabilidade perante Deus e a igreja de agir conforme a doutrina e a palavra.

Como funciona o batismo infantil?

Batismo Infantil – é realizado apenas na igreja católica e é realizado em crianças, sob a autoridade de seus pais ou tutores de sua educação religiosa e formação do caráter.

Esse tipo de batismo, não se trata de batismo de arrependimento, mas de batismo de consagração.

Desse modo, tanto na apresentação como no batismo infantil, o propósito é reconhecer as crianças como participantes do Reino de Deus e de suas promessas, devendo estas ser ensinadas a guardar todas as coisas que Jesus ordenara.

Portanto, nenhum dos dois tem valor se tutores, ao invés de serem guias e modelos de vida, forem obstáculos para que os pequeninos cheguem verdadeiramente a Jesus.

Além disso, Igualmente não isenta os filhos de professarem sua fé diante de Deus e das demais pessoas em seu dia-a-dia, e para o resto de sua vida.

Diante disso, para a Igreja Católica Romana a água que é jogada sobre a testa da criança, que representa vida nova, o óleo que simboliza a força da graça de Deus contra o mal.

 A água é purificada e da vela, que é a luz da fé, e a roupa branca é um importante símbolo deste ritual, que indica a pureza do corpo e da alma daquele que está recebendo o batismo.

Nas igrejas evangélicas não é feito esse tipo de batismo, pois segundo eles a criança ainda não tem discernimento. Diante disso, apenas quando ela completa 12 anos ela poderá ser batizada.

Conclusão

Portanto, ser batizado não nos liberta das tentações, mas podemos como o autor de Hebreus declara superar em tentação como fez Jesus: “Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas em tudo foi tentado semelhante a nós, mas sem pecado. Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna.” Hebreus 4: 15.

Para entender melhor esses versículos e aprofundar seus conhecimentos sobre o assunto, é aconselhável realizar estudos bíblicos que explicam de maneira clara a linguagem bíblica.

Portanto, com tal propósito de coração, Deus abrirá a sua palavra para nós, para que possamos correr no caminho de seus sábios mandamentos que irão nos conduzir a salvação do nosso espírito.

Ademais, esta nova vida irá resultar em nós a colher as bênçãos de Deus, em vez de as consequências do pecado, repensando em relação às novas escolhas daqui para frente, a partir da nova oportunidade de se redimir perante o Senhor.

Batismo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *