Provérbios 20 Estudo: Aprendendo Sobre a Sabedoria

Neste capítulo de Provérbios 20 estudo, há advertências contra três tipos de pessoas. O primeiro deles é alguém que gosta de álcool, logo, o sábio disse que essas pessoas nunca terão uma vida guiada pela sabedoria.

Advertisement

Diante disso, há muitos alcoólatras que sofrem deste vício devastador, e como consequência muitos perderam ou estão prestes a perder familiares.

Alguns perdem tudo, alguns querem ficar internados, mas podem não ganhar, enfim, isso é uma coisa muito prejudicial.

Advertisement

Outro tipo de pessoa é a pessoa preguiçosa, note que o livro de Provérbios fala muito sobre esse tema.

Com isso, ele gosta de ser covarde, ignora as oportunidades da vida, não realiza tarefas, está sempre desperdiçando, está sempre cansado ou com sono, pensa que é inteligente e as pessoas não o entendem.

Por último, a pessoa briguenta, os ensinamentos nos diz que não devemos seguir seu caminho, porque ele é marcado pela confusão e pela discórdia.

Provérbios 20 Estudo: Contexto histórico

Este capítulo começa com uma advertência contra o consumo excessivo de vinho ou outras bebidas alcoólicas.

Como podemos observar, os sábios levam o perigo a sério e evitam essas bebidas fortes ou o fazem com moderação. A embriaguez só leva à confusão e comoção.

Advertisement

⚠️ Grupo VIP de Estudos no WhatsApp:


Diante disso, a primeira parte deste versículo tem o mesmo significado de Provérbios 19:12.

Portanto, claramente, este versículo adverte o rei dos medos da mesma forma que adverte sobre o excesso imprevisível de vinho. Vinho é vinho, e rei também; ambos podem ser agentes ativos ou destruidores.

Advertisement

(Provérbios 20:1) Os prejuízos do excesso de vinho

v. 1 O vinho é um zombador, a bebida forte é colérica, e quem quer que seja enganado desse modo não é sábio.

Sobre zombador, (Pv 1:22). O termo traduzido como colérica é “espalhafatosa” em (Pv 7:11) e “pura explicação” em (Pv 9:13).

“Enganado” é literalmente “vaguear” em alguma coisa (Pv 19:27) e “se perderá” nela (Pv 5:19:20).

(Provérbios 20:2) O temor ao rei

v. 2 O temor do rei é como o rugido de um leão, quem quer que o provoque à raiva peca contra a sua própria alma.

Sobre o temor do rei, (Pv 19:12). A última frase pode ser traduzida literalmente como “ele erra (deixa de atingir) a sua vida “ou” peca contra a sua própria alma; o sentido essencial é o mesmo.

Advertisement

(Provérbios 20:3-4) Os prejuízos da preguiça

v. 3 É uma honra para um homem cessar os conflitos, mas todo tolo é intrometido.

v. 4 O preguiçoso não lavrará por causa do frio; portanto, ele mendigará na colheita e nada terá.


Conheça sua Bíblia de Forma Profunda e Descubra Como Entendê-la com Mais Facilidade!
(Clique Aqui e Saiba Mais)


A terra precisa ser arada em preparação para o plantio, mas o preguiçoso furta-se ao trabalho e não pensa no futuro (Pv 6:6-11).

Por causa do frio é literalmente “desde o inverno”, ou seja, começando por volta de junho.

Mendigará é literalmente “ele pergunta”, ou seja, ele vem aos campos para indagar a respeito de sua colheita.

(Provérbios 20:5) As águas de um poço profundo

v. 5 Como as águas profundas é o conselho no coração do homem, mas um homem de entendimento a trará para fora.

As águas de um poço profundo são úteis, mas difíceis de tirar.

Advertisement

(Provérbios 20:6) A escassez da fidelidade

v. 6 A maioria dos homens proclamará a todos sua própria bondade, mas um homem fiel, quem pode encontrar?

Sobre bondade, ver “amor fiel” em (Pv 19:22). É fácil dizer-se leal, mas a pessoa realmente fiel (Pv 13:17), que está pronta para agir na hora da necessidade, é rara.

Quem pode encontrar é uma pergunta retórica que admite a resposta “ninguém”.


Aprenda Como Pregar a Palavra de Deus com Sabedoria e Propriedade!
(Clique Aqui e Confira)


(Provérbios 20:7) A retidão e justiça dos homens íntegros

v. 7 O homem justo anda na sua integridade; seus filhos são abençoados após ele.

Sobre justo, em (Pv 2:7), sobre abençoados, em (Pv 3:13-18). A promessa de felicidade para os filhos deve ser contrabalançada com Ezequiel 18.

(Provérbios 20:8) O trono do rei que dissipa o mal

v. 8 Um rei que se assenta no trono do juízo dissipa todo mal com os seus olhos.

Dissipa é lançar os cereais ao vento com uma pá para que a palha se disperse (Rt 3:2).

(Provérbios 20:9-10) Nenhum ser humano é livre de pecado

v. 9 Quem poderá dizer: Purifiquei o meu coração, eu sou puro de meu pecado?

v. 10 Pesos diferentes e medidas diferentes; ambos são igualmente abominação ao ­SENHOR.

A palavra para purifiquei é usada para uma pessoa ficar ritualmente limpa e adequada para a adoração no templo (Nm 8:6).

Essa pergunta retórica destaca que nenhum ser humano é perfeito, e que nenhum esforço humano pode remover o pecado (Jó 15:14).

Só Deus pode perdoar o pecado e purificar uma pessoa (Is 55:7).

(Provérbios 20:11) O ser humano será conhecido pelos seus feitos

v. 11 Até uma criança é conhecida pelos seus feitos, se a sua obra for pura e se está certa.

A palavra hebraica para conhecia pelos seus feitos provavelmente significa apresentar-se para ser reconhecido. Uma criança é medida em função da pureza e da retidão.

(Provérbios 20:12) Ele os fez

v. 12 O ouvido que ouve, e o olho que vê, o ­SENHOR os fez a ambos.

Deus pode abrir o ouvido e o olho para a sabedoria.

(Provérbios 20:13) Todo aquele que ama o sono cairá em pobreza

v. 13 Não ames o sono, para que não venhas à pobreza; abre os teus olhos, e te satisfarás com o pão.

Venhas á pobreza é literalmente “ser expulso” (Js 3:10), ou ser despojado de posses (Gn 45:11).

(Provérbios 20:14) As pessoas que mentem e se gabam

v. 14 Nada vale, nada vale, diz o comprador, mas quando ele vai pelo seu caminho, então ele se gaba.

Essa é uma descrição cômica de uma troca, mas também revela que muitos indivíduos são mentirosos autoidólatras.

Se gaba é literalmente “ele se glorifica”. Sobre nada vale, ver “correm para o mal” na nota em (Pv 1:16).

(Provérbios 20:15) O conhecimento vale mais que rubi

v. 15 Há ouro e abundância de rubis, mas os lábios do conhecimento são joia preciosa.

Esses rubis (Lm 4:7) era provavelmente corais ou pérolas (Jó 28:18).

(Provérbios 20:16) O penhor por uma mulher estranha

v. 16 Toma a sua vestimenta, que é garantia para um estranho, e toma o penhor dele por uma mulher estranha.

Alguém era tolo o suficiente para servir de garantia para um estranho (Pv 6:1). Uma pessoa bem podia tomar dele o penhor e os acessórios, agora que, para todos os efeitos, ele está perdido.

(Provérbios 20:17) Os que enganam terão o seu castigo

v. 17 O pão do engano é doce para o homem, mas depois a sua boca se encherá de cascalho.

Sobre cascalho “pedra” em (Lm 3:16).

(Provérbios 20:18) Os propósitos que são estabelecidos pelo conselho

v. 18 Todo propósito é estabelecido pelo conselho, e com bons conselhos se faz a guerra.

Todo propósito é estabelecido é, algo que finalmente só Deus pode fazer (Pv 4:26). Com frequência, Deus opera através de conselhos e bons conselhos de conselheiros sábios e piedosos.

(Provérbios 20:19) A destruição do que revela os segredos

v. 19 Aquele que vai por aí como um mexeriqueiro revela segredos; portanto, não te intrometas com o que lisonjeia com os seus lábios.

Sobre que vai por aí como um mexeriqueiro, ver nota em (Pv 11:13).

(Provérbios 20:20) A morte antecipada daqueles que não honram seu pai e sua mãe

v. 20 O que amaldiçoa seu pai ou sua mãe, apagar-se-á a sua lâmpada em trevas obscuras.

“Amaldiçoar” é literalmente “declarar inconsequente” ou tratar com desprezo (Gn 12:3), “fizeram-se vis” em (1Sm 3:13). A lâmpada se extinguindo é uma metáfora para uma morte antecipada (Pv 13:9).

(Provérbios 20:21) A herança que não será abençoada

v. 21 A herança que no princípio é adquirida às pressas, no fim não será abençoada.

Esse provérbio se mostra verdadeiro na parábola do filho perdido (Lc 15:11-13).

(Provérbios 20:22) Somente o Senhor é responsável pelos pagamentos e recompensas

v. 22 Não digas tu: Eu retribuirei o mal, mas espera no ­SENHOR e ele te salvará.

Eu retribuirei, Deus é responsável por pagamentos e recompensas (Pv 11:31). Esperar envolve esperança (Sl 25:3).

(Provérbios 20:23-24) A justiça da balança do Senhor

v. 23 Pesos diferentes são uma abominação ao ­SENHOR, e a balança falsa não é boa.

v. 24 Os passos do homem são do ­SENHOR; como poderá então um homem entender o seu próprio caminho?

Essa palavra para “homem” sugere força e virilidade (Pv 24:5). Se Deus determina a conduta até mesmo do homem mais forte, ninguém pode reivindicar controle absoluto sobre a própria vida.

(Provérbios 20:25) A importância da reflexão dos próprios atos

v. 25 Laço é para o homem devorar aquilo que é santo, e só refletir depois de feitos os votos.

A boca do insensato pode ser um laço (Pv 18:7). Refletir é investigar algo com muito cuidado. Só mais tarde o insensato verifica se pode cumprir os votos feitos.

(Provérbios 20:26) As ações de um rei sábio

v. 26 Um rei sábio espalha os perversos e traz sobre eles a roda.

O processos de debulha começa de fato com a roda, que remove a palha do grão. Em seguida, a palha é separada ao ser lançada ao vento (v. 8).

(Provérbios 20:27-28) O espírito do homem é a luz do Senhor

v. 27 O espírito do homem é a luz do ­SENHOR, que esquadrinha todo o interior até o mais íntimo do ventre.

v. 28 Misericórdia e verdade preservam o rei, e seu trono é sustentado pela misericórdia.

Ser preservado é ser protegido ou guardado. Sobre misericórdia e verdade, (Pv 3:3).

(Provérbios 20:29) A força dos homens jovens

v. 29 A glória dos homens jovens é a sua força, e a beleza dos homens velhos é a cabeça grisalha.

Esses são jovens “escolhidos” ou “selecionados” (Js 8:3). Os cãs (cabelos brancos) representam a chegada da honrosa velhice, poucas pessoas ímpias a alcançam (Pv 10:27).

(Provérbios 20:30) O castigo físico pode ser efetivo

v. 30 O azulado de uma ferida purifica do mal, como também as pancadas que penetram até o mais íntimo do ventre.

O castigo físico, quando apropriado, é efetivo (Pv 13:24). Limpar é remover a mancha mediante a esfregação ou a lavagem (Lv 6:28). Sobre íntimo do ventre, ver versículo 27 e nota em (Pv 18:8).

Conclusão

Concluímos, portanto, como é grande a importância de ouvir os ensinamentos da palavra do Senhor e segui-las, tanto para o nosso bem estar, quanto das pessoas ao nosso redor.

Desse modo, pense em como você trata o que as pessoas fazem por você e o que você faz pelas pessoas.

Assim como, quais são as atitudes que você está tendo diante da vida? Mentiras, preguiça, enganação, embriagues? O Senhor nos convida a nos arrependermos e mudar a nossa história.

Provérbios 20 estudo.

Conteúdo do Artigo

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência na navegação. Mais informações.