Gênesis 4 Estudo: Caim e Abel

Advertisement

Neste capítulo de Gênesis 4 estudo, aprenderemos principalmente sobre a história envolvendo os irmãos Caim e Abel, mostrando o quão perverso o homem se tornou após o pecado. Ele também registra a genealogia de Caim e o nascimento de Sete após a morte de Abel.

Podemos ler claramente sobre a consequência da queda do homem registrada no capítulo anterior. Além disso, a profecia divina acerca da inimizade entre a descendência da serpente e o descendente da mulher tão logo começa a tomar forma nesse capítulo, quando o impiedoso Caim se mostra completamente hostil ao próprio irmão, Abel.

Advertisement

Depois, na parte final do capítulo, a descendência ímpia de Caim também é contrastada com a descendência piedosa de Sete.

Gênesis 4 estudo: Contexto histórico

Adão e Eva estão sozinhos, expulsos do melhor lugar da terra: a presença de Deus. Veremos que eles se conhecem, tem dois filhos e a maldade gerada dentro da natureza humana se aflorará através da vida de Caim, que mata o próprio irmão por inveja, orgulho e crueldade.

A humanidade começa de uma forma caída, com uma traição, uma expulsão, um assassinato, uma morte, mas Deus inicia seu plano de redenção, e isso passará pela vida de Sete.

Capítulo 1-3

1 E CONHECEU Adão a sua mulher Eva (é a conotação Bíblica da união conjugal de marido e mulher, no que diz respeito ao ato sexual), a qual concebeu e deu à luz Caim (o primeiro menino nascido desta união, terminará exatamente como o Senhor disse, com “dor”),

e disse:Alcancei um varão por vontade do SENHOR (quando Eva utilizou o título “SENHOR”, que alude à “Aliança de Deus” e que se refere a “Semente da mulher” [Gn 3.15], ela pensava que Caim fosse o que fora Prometido; ela, evidentemente, não se deu conta de que era impossível para o homem caído gerar o Redentor Prometido).

2 E depois deu à luz seu irmão Abel (“Abel” significa “vaidade”; o que demonstra que Eva já se desiludiu com o seu primogênito Caim, o mais velho).

Sem duvida, Eva viu nele algumas características que ela sabia não poderem ser da Semente Prometida; ela estava perdendo a Fé em Deus; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra(ambos eram profissões honoráveis.

3 E aconteceu que, passando o tempo, (a frase utilizada aqui se refere a um longo período de tempo indeterminado), Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao SENHOR.

(Provavelmente essa foi a primeira oferta que ele trouxe, apesar de o Senhor já ter explicado à Primeira Família a necessidade do Sistema de Sacrifícios, para desfrutarem de algum tipo de comunhão com Deus e o perdão dos pecados. Há provas de que Adão, ao menos por um tempo, ofereceu sacrifícios.

Caim sabia o tipo de Sacrifício que o Senhor aceitaria, mas se rebelou contra a advertência, exigindo que Deus aceitasse o trabalho de suas mãos, o que, na realidade, Deus não pode aceitar.


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


Assim, temos, na pessoa de Caim e Abel, os primeiros exemplos de um homem religioso do mundo e de um verdadeiro homem de Fé.)

Abel traz os primogênitos

4 E Abel trouxe também dos primogênitos das suas ovelhas e da sua gordura (isto foi o que Deus exigiu: um sacrifício de sangue de uma vítima inocente, um cordeiro, o que declara o fato de que Abel reconheceu a sua necessidade de um Redentor e que Alguém viria redimir a humanidade perdida. A Oferta de Abel foi um Tipo de Cristo e o preço que Ele pagaria na Cruz do Calvário para que o homem pudesse ser redimido).

E olhou o SENHOR com agrado para Abel e para a sua oferta. (Como já foi dito, tratava-se de um Tipo de Cristo na Cruz, a única Oferta que Deus respeitaria. O Altar de Abel é formoso aos Olhos de Deus e repugnante aos do homem. O altar de Caim é formoso aos olhos do homem e repugnante aos de Deus.

Esses “altares” existem na atualidade; ao redor de um, que representa Cristo e Sua obra expiatória, poucos se reúnem; ao redor do outro, há muitos. Deus aceita o cordeiro imolado e rejeita as frutas oferecidas; e a oferta sendo rejeitada, por necessidade, é rejeitado igualmente o ofertante.)

5 Mas não olhou com agrado para Caim nem para a oferta dele (digamos uma vez mais: Deus não tem respeito por qualquer caminho proposto de Salvação; com exceção do “de Jesus Cristo, e Ele Crucificado” [1Co 1.23]).

E virou-se Caim em grande maneira, e descaiu o seu semblante (o que encheu Abel de paz encheu Caim de ira; a mente carnal mostra sua inimizade contra toda essa Verdade que tanto alegra e satisfaz o coração do Crente).


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Então o Senhor disse a Caim

6 (Deus ama Caim tanto quanto Abel e deseja abençoa-lo também): Por que te ofereceste? (o Altar de Abel fala de Arrependimento, de Fé do Sangue Precioso de Cristo, o Cordeiro de Deus sem mancha; o altar do Caim fala do orgulho, de incredulidade e de auto-justificação, que sempre provoca a ira)?

E por que descaiu o teu semblante (a ira, de uma forma ou de outra, acompanha a auto-justificação, porque essa é a que infectou Caim; a Justiça de Deus só pode vir por meio da Cruz, enquanto que a auto-justificação depende das obras)?

7 Se bem fizeres, não é certo que serás aceito (se você trouxer o sacrifício correto e, deste modo, colocar a sua fé no mesmo)? E se não fizeres bem, o pecado (uma Oferta do Pecado) está à porta (um cordeiro estava à porta do Tabernáculo);

e sobre ti será o seu desejo, mas tu sobre ele deves dominar (o Senhor prometeu a Caim domínio sobre a Terra nesse dia, mas somente se ele tivesse oferecido o sacrifício correto e posto a sua confiança neste; Ele promete o mesmo atualmente a todos os que confiam em Cristo [Mt 5:5]).

CAIM ASSASSINA A ABEL

8 E falou Caim a seu irmão Abel; e ç aconteceu que,quando eles estavam no campo,Caim se levantou contra seu irmão Abel e o matou (primeiro assassinato; a religião de Caim era muito refinada para matar um cordeiro, mas não tão requintada para matar a seu irmão.

O caminho da Salvação de Deus enche o coração com amor; o caminho de salvação do homem acende o ódio. A “Religião” foi sempre a causa principal do derramamento de sangue).

9 E o SENHOR disse a Caim: Onde está Abel, teu irmão? (Os pecados de Adão contra Deus e os pecados de Caim contra o homem. Na conduta deles, temos o pecado em todas as suas formas, que aparece na mesma primeira página da história humana.)

Ele Respondeu: Não sei, sou eu guardador de meu irmão (ele se manifestou como um “mentiroso” ao dizer “não sei”; como “mal e profano”, ao pensar que poderia ocultar o seu pecado de Deus; como “injusto”, ao negar-se a ser o guarda de seu irmão; como”obstinado e desesperado”, ao não confessar o seu pecado)

10 E Ele (Deus) disse-lhe: O que tens feito (refere-se aos pecados do homem, ao fruto da sua natureza pecaminosa)? A voz do sangue de teu irmão clama a Mim desde a terra. (Há algumas evidências Bíblicas de que Caim cortou a garganta de seu irmão.

Portanto, com o primeiro derramamento de sangue humano, surgiu esse pensamento sinistro, divinamente inspirado, de que a Terra não vai conceder paz ao que arbitrariamente manchou a sua boa face com o fluxo de vida do homem.)

Caim é amaldiçoado

11 E agora, pois, maldito és tu desde a Terra (Caim repudiou a Cruz, assassinou seu irmão e foi amaldiçoado por Deus; esta é a primeira maldição de Deus contra um ser humano),

que abriu a sua boca para receber da tua mão o sangue do teu irmão (foi o início do que resultou numa saturação; desde aquele tempo até agora, a Terra se encharcou com o sangue de vitimas inocentes).

12 Quando lavrares a terra, não te dará mais a sua força (indica o fato de que Caim tinha poluído a habitação do homem e, agora, quando ele cultivasse o solo, este resistiria como a um inimigo);

vagabundo e errante serás na Terra (apresenta-se a busca; não a de uma melhor sorte, e sim sob a compulsão de uma má consciência).

13 Então disse Caim ao SENHOR: Muito grande e a minha iniquidade para ser perdoada (Caim não viu a enormidade do seu pecado, e sim a severidade de seu castigo; em outras palavras, não houve arrependimento).

14 Eis que hoje me lanças da face da Terra (o pecado do Adão trouxe a expulsão do círculo interior; o de Caim, a do exterior), e me esconderei da Tua Presença (ocultar-se da Presença de Deus significa não ser considerado por Deus e não ser guardado por Seu cuidado protetor);

e serei vagabundo e errante na Terra (um andarilho); e acontecerá que qualquer um que me achar (procurar) me matará. (A referência de Caim a outros indivíduos demonstra que, nos mais de 100 anos desde que Adão e Eva foram criados, os primeiros pais tinham tido outros filhos. Naquele momento, poderia haver alguns milhares de pessoas na Terra e, sem dúvida, foi assim.)

E lhe respondeu o SENHOR:

15 Certamente qualquer que matar Caim, sete vezes sofrerá vingança (a Caim foi permitido viver, para que ele pudesse ser uma advertência a outros quanto ao erro que é derramar o sangue de seu próximo; entretanto, muito poucos prestaram atenção, como poucos na atualidade o fazem).

Então o SENHOR pôs um sinal em Caim, para que o não referisse qualquer um que o achasse (não é dito que marca foi, mas evidentemente, todos sabiam).

A Primeira Civilização 

16 E saiu Caim da Presença do SENHOR (OS que estão em rebelião contra Deus sequer desejam Sua Presença, e isso por todos os motivos óbvios), e habitou na terra de Node, ao oriente do Éden (“Node” significa “vagar”; a maioria da raça humana”vaga” exilada, porque não conhece Deus e, por isso, não tem paz).

17 E conheceu Caim a sua mulher (a terminologia Bíblica para indicar a concepção), a qual concebeu e deu à luz Enoque; e ele edificou uma cidade (na realidade, significa “estavam construindo” ou “começaram a construir”; a ideia é a de que ela não foi terminada; assim foi, e é, com a raça humana; nada é completamente terminado com os inconversos, simplesmente porque o que constroem não inconversos os satisfaz),

e chamou o nome da cidade conforme o nome de seu filho, Enoque (comporta a ideia, devido ao significado do nome Enoque, de que esta cidade seria um lugar de educação e aprendizagem mas era uma educação e aprendizagem sem Deus).

18 E a Enoque nasceu Irade, e Irade gerou (foi o pai de) Meujael e Meujael gerou Metusael, e Metusael gerou Lameque (tudo isto aconteceu trezentos anos ou mais depois da criação de Adão e Eva).

19 E tomou Lameque para si duas mulheres; o nome de uma era Ada, e o nome da outra, Zilá (a primeira ocorrência de poligamia registrada na Bíblia).

20 E Ada deu à luz Jabal, o qual foi pai dos que habitam em tendas de campanha e criam gados.

Jubal

21 E o nome de seu irmão era Jubal, o qual foi pai de todos os que tocam harpa e órgão (parece que Jubal foi o inventor de instrumentos musicais; o ouvido do homem agora está cheio de outros sons que não procedem do Calvário, e o seu olho está cheio de outros objetos, em lugar do Cristo Crucificado).

22 E Zilá também deu à luz Tubalcaim, instrutor dos artífices de todas as obras de metal e de ferro; e a irmã de Tubalcaim foi Naamã (Tubalcaim foi o primeiro a começar o trabalho com metais; provavelmente, o nome “Caim” foi acrescentado [ao de Tubal] para demonstrar que eles eram “Cainitas”; “Naamã” significa “formosa”).

23 E disse Lameque às suas mulheres, Ada e Zilá: Ouvi a minha voz;vós mulheres de Lameque, escutai os meus ditos; porque eu matei um varão por me ferir, e um jovem por me golpear.

24 Porque sete vezes será vingado Caim, mas Lameque na verdade setenta vezes sete. (É o primeiro poema registrado na história da humanidade. A poesia é igual, desde aquele tempo; glorifica a imoralidade e o assassinato, e nega a ira vindoura. O homem tentou negar o julgamento desde então; entretanto, o julgamento um dia virá [Ap 20.11-15]).

A SEMENTE ESPIRITUAL RENOVADA

25 E novamente Adão conheceu a sua mulher, a qual deu à luz um filho, e chamou o seu nome Sete (depois de tratar da linhagem de Caim, no início da corrupção e da violência, Moisés volta uns anos, ao nascimento de “Sete”. O Espírito Santo destacará “Sete” porque este está na linhagem de Cristo; o nome “Sete” significa “substituto designado”);

porque Deus, disse ela, deu-me outra semente em lugar de Abel, por quanto Caim o matou. (Quando “Caim” nas céu, Eva disse: “adquiri um varão pelo SENHOR”, o que indica que ela acreditou na Aliança em Gênesis 3.15.

Agora ela utiliza o termo “Deus”, com efeito afirmando que ela perdeu a fé na Aliança. Como foi dito,dessa “semente” Cristo viria, mas por causa da incredulidade, Eva não sabia ou não acreditava.)

26 E a Sete também nasceu um filho, e chamou o seu nome Enos (o nome “Enos” significa “doentio, mortal, a decadência do homem”; os terríveis resultados da Queda agora estão começado a ser compreendidos).

Então começou a ser invocado o Nome do SENHOR (provavelmente se refere ao desprezo; muito possivelmente a família de Caim, ao dar-se conta de que Sete tomou “agora o lugar de Abel, associando-o ao “”primogênito” ou ao “designado”, desdenhosamente ela se refere a eles como o “povo de Deus” ou o “povo do Senhor”).

Conclusão

Concluindo, vemos o início da humanidade, da vida de trabalho e matrimonial de Adão e Eva, sua genealogia e as consequências visíveis da rebelião no Éden.

Caim mata Abel e passa a ser amaldiçoado, carregando com si uma marca, e vemos que Deus proíbe que pessoas se vinguem dele, dizendo que a vingança seria sete vezes pior.

Essa é a maldade que penetrou no coração humano no jardim, através de Satanás, usando a serpente. A humanidade continua crescendo e vimos o primeiro criador de gado e de tendas, o primeiro ferreiro e o primeiro músico.

Com o nascimento de Enos, filho de Sete, o homem passa a buscar ao Senhor, coisa que, após a queda, desaparecera.

Um plano está em andamento, ainda sem o conhecimento dos homens, mas Deus, em sua infinita misericórdia, já planeja a restauração do antigo pacto, algo que custará muito caro para Ele.

Gênesis 4 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *