Levítico 18 Estudo: Relações Abomináveis

Neste capítulo de Levítico 18 estudo, temos as proibições de algumas formas de relacionamento, pelo Senhor. Ele ordena que Moisés falasse aos filhos de Israel, a fim de que não andassem nas obras dos povos egípcios e, tampouco, nas dos Cananeus.

Deus requeria que o povo andasse em Seus estatutos. Então, o Senhor proíbe o relacionamento íntimo entre parentes próximos, como, por exemplo, pais, tios, irmãos, netos, genros, noras.

Advertisement

É proibido, ainda, o adultério, a prática sexual no período menstrual, o sacrifício de descendentes à Moloque, bem como a homossexualidade e a zoofilia. Quem praticasse essas abominações, seria eliminado do povo.

Levítico 18 estudo: Contexto histórico

No capítulo 17, de Levítico, vimos acerca da proibição dada aos israelitas de imolarem gado dentro ou fora do arraial. Qualquer gado imolado, deveria ser levado para sacrifício ao Senhor, como oferta pacífica, sob pena de exclusão do transgressor, do meio do povo.

Advertisement

Deus, também, declara que requereria o sangue de todo animal que, assim, fosse derramado. Ele, ainda, proíbe, expressamente, a prática de sacrifícios aos demônios.

Ainda, seria proibida, a ingestão de sangue. Todo animal a ser ingerido, deveria ter o sangue derramado, sob pena de ser levada esta iniquidade sobre si.


Você ler a Bíblia todos os dias mas Não consegue Entender a Mensagem de Deus? Clique Aqui e venha Estudar Teologia Conosco de Maneira Fácil e Descomplicada! 📖


Levítico 18:1-30 – Advertência à práticas pagãs

O mundo do antigo Oriente Próximo tinha muitas práticas pagãs, as quais incluíam incesto, adultério, bestialidade, homossexuais e sacrifício de crianças.

Deus deixou claro que a comunidade do pacto não deveria adotar tais práticas.

(Levítico 18:1-3) Um povo exclusivo

v. 1 E o SENHOR falou a Moisés, dizendo: 
v. 2 Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: eu sou o SENHOR vosso Deus.

Advertisement

v. 3 Não fareis como fazem na terra do Egito, na qual habitastes, nem fareis como fazem na terra de Canaã aonde eu vos estou conduzindo. Nem andareis nos seus costumes.

O Egito era conhecido por sua devassidão e por fazer vistas grossas a práticas intra-familiares, tais como casamentos entre pai e filha, irmão e irmã, tia e sobrinho, e tio e sobrinha.

Canaã era identificada com homossexualidade (Gn 19:5-8) e bestialidade. Israel é advertido sete vezes a não agir como aqueles que viviam em Canaã (Lv 18:3).


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


A expressão “eu sou o senhor aparece seis vezes no capítulo 18, como motivo para se observar a lei (v. 2).

A fórmula “eu sou o Senhor, o Deus de vocês” aparece com frequência no contexto de Deus redimindo Israel do Egito (Lv 11:45).

Neste contexto, a fórmula mostra que estes estatutos eram mandamentos de Deus, e não convenções humanas.

Advertisement

(Levítico 18:6) A restrição quanto à parentes

v. 6 Nenhum de vós se aproximará de qualquer parente para descobrir a sua nudez. Eu sou o SENHOR. 

A expressão parente (lit. “carne de sua carne”) indica todos os parentes de sangue próximos, como pai, mãe, irmão, irmã, filho, filha e netos (v. 12-13).

Ter relação sexual com uma parente próximo-até mesmo aqueles que não são mencionados especificamente nesta lista-é proibido.


⚠️ E-book Grátis para Pregadores ⚠️:


(Levítico 18:7) Incesto

v. 7 A nudez de teu pai, ou a nudez de tua mãe, tu não descobrirás; ela é tua mãe; tu não descobrirás a sua nudez. 

Esta proibição é repetida por causa da possibilidade de incesto duplo-com o pai e com a mãe.

Advertisement

(Levítico 18:9-11) O casamento entre irmãos

v. 9 A nudez de tua irmã, filha de teu pai ou filha de tua mãe, seja ela nascida em casa ou nascida fora da casa, a sua nudez tu não descobrirás. 

v. 10 A nudez da filha do teu filho ou da filha da tua filha, a sua nudez tu não descobrirás, porque é tua própria nudez. 

v. 11 A nudez da filha da mulher de teu pai, gerada de teu pai, ela é tua irmã, tu não descobrirás a sua nudez.

O casamento com uma meio-irmã (Gn 20:12) não era proibido antes do pacto mosaico no Sinai. Os casamentos entre irmão e irmã era comum no Egito, Fenícia e Arábia pré-islâmica.

Advertisement

(Levítico 18:12-14) Tios e sobrinhos

v. 12 Tu não descobrirás a nudez da irmã de teu pai; ela é parenta próxima de teu pai. 
v. 13 Tu não descobrirás a nudez da irmã de tua mãe, porque ela é parenta próxima de tua mãe. 

v. 14 Tu não descobrirás a nudez do irmão de teu pai; não te chegarás à sua mulher; ela é tua tia. 

Embora a relação sexual entre tias e sobrinhos fosse proibida, eram permitidas uniões entre tios e sobrinhas (Js 15:17).


Domine a Arte de Elaborar e Pregar Sermões Expositivos, Temáticos e Textuais, para Ensinar com Profundidade, Clareza e Fidelidade as Escrituras!
(Clique Aqui e Confira)


Mais tarde, casamentos entre tios e sobrinhas foram proibidos tanto no Qumran, quanto nas comunidades cristãs.

(Levítico 18:15) Sogro e nora

v. 15 Tu não descobrirás a nudez de tua nora; ela é mulher de teu filho; não descobrirás a sua nudez. 

A proibição da relação sexual com uma nora abrange pessoas divorciadas ou viúvas, mesmo esta prática sendo comum no antigo Oriente Próximo.

Advertisement

(Levítico 18:16) Restrição quanto à cunhada

v. 16 Tu não descobrirás a nudez da esposa de teu irmão; esta é a nudez de teu irmão.

João Batista usou esta lei para repreender Herodes por se casar com a esposa de seu irmão (Mt 14:4) Esta lei só era válida se o irmão estivesse vivo. Se o irmão morresse, entraria em vigor a lei do levirato, instituída em Dt 25:5-9.

(Levítico 18:17) Orgias

v. 17 Tu não descobrirás a nudez de uma mulher e de sua filha; nem tomarás a filha de seu filho, ou a filha de sua filha, para descobrir a sua nudez; porque elas são parentas próximas: isto é perversidade. 


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Orgias envolvendo uma mulher e sua filha eram consideradas perversidade, termo legal também usado para incesto (Lv 20:14), estupro (Jz 20:6) e prostituição (Lv 19:29). Orgias de qualquer tipo eram proibidas e vistas como atos pagãos e profanos.

(Levítico 18:19) Domínio próprio

v. 19 Também não te chegarás à mulher para descobrir a sua nudez, enquanto ela for separada por sua impureza;

Advertisement

Um dos conceitos que Deus estava tentando ensinar a Seu povo era o domínio próprio. O objetivo de se abster do sexo durante a impureza da sua menstruação era manter a outra pessoa cerimonialmente pura (Lv 15:19-24). O apóstolo Paulo listou o domínio próprio como um dos frutos do Espírito (Gl 5:22-23).

(Levítico 18:20) Quanto ao adultério

v. 20 além disso, não te deitarás carnalmente com a mulher de teu próximo, para te contaminares com ela.

Esta proibição reafirma o sétimo mandamento (Êx 20:14) e se refere à relação sexual com uma pessoa casada ou comprometida.

(Levítico 18:21) Moloque

v. 21 E tu não deixarás nenhum da tua semente passar pelo fogo perante Moloque; nem profanarás o nome do teu Deus. Eu sou o SENHOR.

Advertisement

O sacrifício de crianças praticado em adoração a Moloque era comum entre os cananeus. O nome Moloque aparece cinco vezes em Levítico (v. 21) e faz referência ao deus dos amonitas.

Em Israel, o sacrifício humano só foi praticado por reis ímpios (1Rs 11:7). A expressão passar pelo fogo indica que provavelmente a criança era queimada em honra a Moloque no ritual pagão. Esta prática era considerada profana por Deus.

(Levítico 18:22) Quanto à homossexualidade

v. 22 Não te deitarás com o homem, como se fosse mulher: isto é uma abominação.

A homossexualidade é claramente proibida em toda a Bíblia (2Rs 1:27). Os sodomitas foram destruídos por causa de sua sodomia (Gn 19:5) e os homens de Gibeá foram destruídos por sua violência homossexual (Jz 19:22).

Advertisement

A prostituição masculina era praticada como parte de um ritual de fertilidade, pois os pagãos adoravam não apenas deuses, mas também o sexo em si; ironicamente, prostitutos cultuais, homens e mulheres, eram chamados de “santos” (Dt 23:17).

A homossexualidade é considerada repugnante por ser contra a ordem da criação feita por Deus e contra Suas leis concernentes à comunidade do pacto.

A palavra ocorre 116 vezes no antigo testamento em contextos envolvendo idolatria, magia, travestismo e sacrifícios defeituosos.

(Levítico 18:23) Quanto à bestialidade

v. 23 Nem te deitarás com qualquer animal, para te contaminares com ele; nem a mulher se colocará perante um animal para deitar-se com ele: isto é confusão.

Assim como a homossexualidade, a bestialidade também é proibida sob qualquer circunstância na Bíblia. Este ato era considerado uma abominação, uma violação da ordem criada por Deus.

Advertisement

(Levítico 18:24-30) Pena de morte

O castigo para estas abominações era a pena de morte. Quando a comunidade do pacto profanava o nome de Deus seguindo práticas pagãs, não se tratava de um simples erros, era uma iniquidade grave, uma abominação, e algo que contamina a comunidade.

O fato das leis do capítulo 18 começarem e terminarem com a declaração eu sou o SENHOR VOSSO Deus mostra a seriedade destas leis.

Conclusão

Vemos que o Senhor reforça, neste ponto, os padrões morais de relacionamento e, assim, expõe critérios de santidade no comportamento sexual dos israelitas. Deus estaria legitimando o Seu plano original de idoneidade no comportamento íntimo.

Podemos destacar que, algumas relações de parentesco, mais íntimas, são resguardadas pelo Senhor, como, por exemplo, o relacionamento entre avôs e netas.

Naquela sociedade, era cultural que as famílias vivessem em grupos, em clãs, razão pela qual, não raramente, os povos tinham como habitual o envolvimento íntimo entre parentes.

Ocorre que, isso não deveria ocorrer com o povo de Israel. Deus, em todos os Seus estatutos, demonstra importar-se, não apenas com a saúde física do Seu povo, procurando, neste caso, evitar mutações genéticas, mas, também, demonstra proteção com a saúde psicológica e emocional destes.

Vemos, ainda, que, mesmo naqueles relacionamentos lícitos, deveriam ser observadas algumas questões de comportamento.

Deus proíbe que houvesse a prática de ato sexual entre um casal, legítimo, quando do período menstrual da mulher.

Essa orientação deixa claro que, mesmo um relacionamento lícito, deve se submeter aos critérios divinos.

Também, tem-se a proibição do envolvimento de um(a) terceiro(a) na relação, reforçando o mandamento dado no monte Sinai contra o adultério.

Importante destacar que eles estariam sendo levados a uma terra nova, em que estas práticas eram usuais, razão pela qual Deus desejava que Seu povo andasse distintamente, da maneira correta.

O Senhor estaria revelando, ao mundo, que Ele se importava com todas as áreas da vida dos Seus filhos.

Ademais, o capítulo termina dando advertências contra uniões consideradas abomináveis. Dentre elas, vemos o, já mencionado, ato sexual no período menstrual, da mulher, o sacrifício de descendentes a Moloque, a homossexualidade e a prática de sexo com animais.

O capítulo termina com Deus expondo que essa era uma prática usual entre os cananeus, os quais estariam sendo vomitados da própria terra, justamente, em decorrência deste tipo de iniquidade.

Levítico 18 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *