Juízes 20 Estudo: Da Desobediência à Misericórdia

Advertisement

Neste capítulo de Juízes 20 estudo, veremos que os israelitas se congregaram, em Mispa. Todos os príncipes e todas as tribos, de modo que haviam quatrocentos mil homens, em pé. Então, o levita, marido da concubina que havia sido morta, relatou todo o ocorrido no capítulo anterior.

Todo o povo se levantou, como se um homem só fosse e organizaram-se para sair a pelejar contra Gibeá, de Benjamim. Os filhos de Benjamim não quiseram ouvir os seus irmãos e saíram contra os israelitas, na defesa de Gibeá.

Advertisement

Então, os israelitas foram a Betel consultar a Deus sobre quem subiria primeiro contra Benjamim, sendo que o Senhor indicou Judá.

Assim iniciou-se a peleja, porém, vendo que os benjamitas prevaleciam, Israel consultou a Deus mais vezes, o qual orientou que mantivessem a peleja, vez que entregaria os benjamitas e, assim se sucedeu.

Advertisement

Juízes 20 estudo: Contexto histórico

No capítulo anterior foi narrado o caótico contexto social, político e religioso que predominava naquele período em que não havia rei em Israel. Havia um levita que tomou uma concubina para si.

Esta, após ter sido aborrecida, abandona o marido e torna para seu pai. O levita, então, vai até seu sogro para retomar a mulher e, após ser alegremente recebido, resolve partir, mesmo após seu sogro insistir para que permanecesse um pouco mais.


Você ler a Bíblia todos os dias mas Não consegue Entender a Mensagem de Deus? Clique Aqui e venha Estudar Teologia Conosco de Maneira Fácil e Descomplicada! 📖


É exposto que o levita decidiu partir e acabou chegando em Gibeá, no entanto, não encontrou local para pernoitar. Um velho que retornava do trabalho acabou ajudando e acolhendo o levita.

No entanto, durante a noite, os homens daquela cidade cercaram a casa do idoso e queriam abusar do levita. Após insistência daqueles homens, o velho acabou entregando a concubina a eles, a qual fora abusada durante toda a noite.

Ao amanhecer, ela encontrava-se desfalecida, na porta da casa e não respondia a seu senhor, o qual a levou para casa e a partiu em doze pedaços, os quais foram espalhados pelos limites de Israel.

Advertisement

(Juízes 20:1-3) Os filhos de Israel se reúnem

v. 1 Então, todos os filhos de Israel saíram, e a congregação se reuniu como um só homem, desde Dã até Berseba, com a terra de Gileade, junto ao SENHOR em Mispá. 

v. 2 E os chefes de todos os povos, de todas as tribos de Israel, apresentaram-se na assembleia do povo de Deus, quatrocentos mil homens a pé que desembainhavam a espada. 

v. 3 (Ora, os filhos de Benjamim ouviram que os filhos de Israel haviam subido até Mispá.) Então disseram os filhos de Israel: Contai-nos, como foi esta impiedade? 


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


 A mensagem transmitida pelo corpo esquartejado da concubina do levita fez com que houvesse uma união extraordinária entre as tribos de Israel.

Todos os israelitas, desde a fronteira norte, na cidade de Dã, até a fronteira sul, na cidade de Berseba, vieram como um só homem.

Este feito ultrapassou tudo que os juízes levantados pelo Senhor tinham conseguido. A menção de Gileade mostra que até as tribos da Transjordânia responderam.

Advertisement

Um total de quatrocentos mil homens a pé que desembainhava a espada se reuniu, um exército imenso para os padrões do livro de Juízes.

O encontro se deu em Mispa, na fronteira entre Benjamim E Efraim, pouco acima de Jerusalém e a apenas alguns quilômetros de Gibeá. Os filhos de Benjamim, porém, não participaram desta assembleia.

(Juízes 20:4-7) A acusação do levita

v. 4 E o levita, o marido da mulher que foi morta, respondeu e disse: Eu cheguei a Gibeá, que pertence a Benjamim, eu e a minha concubina, para nos alojarmos. 


⚠️ E-book Grátis para Pregadores ⚠️:


v. 5 E os homens de Gibeá se levantaram contra mim, e cercaram a casa ao redor à noite, e pensaram em me matar; e a minha concubina eles violentaram, de forma que ela está morta. 

v. 6 E peguei a minha concubina, e a cortei em pedaços, e a enviei para todas as partes da região da herança de Israel, pois indignidade e loucura foram cometidas em Israel. 

Advertisement

v. 7 Eis que vós todos sois filhos de Israel; dai-me aqui o vosso conselho e orientação.

O levita apresentou à assembleia sua própria versão dos fatos, tendo o cuidado de omitir tudo que pudesse dar uma má impressão de si mesmo.

O levita não mencionou que ele levou sua concubina para fora e a entregou aos homens, indo dormir depois disso. Em vez disso, ele apenas disse: eles violentam a minha concubina, de forma que ela está morta.

Também disse que isso era uma indignidade em Israel, isto é, um pecado repulsivo que requer uma resposta. Então todo o povo resolveu agir em conjunto contra Gibeá.

Advertisement

(Juízes 20:12-17) Um conflito tribal

v. 12 E todas as tribos de Israel enviaram homens por toda a tribo de Benjamim, dizendo: Que iniquidade é esta que se fez entre vós? 

v. 13 Agora, portanto, entregai-nos os homens, os filhos de Belial, que estão em Gibeá, para que possamos levá-los à morte, e lançar fora o mal de Israel. Entretanto, os filhos de Benjamim não quiseram atentar à voz dos seus irmãos, os filhos de Israel; 

v. 14 mas os filhos de Benjamim se reuniram, a partir das suas cidades, em Gibeá, para sair em batalha contra os filhos de Israel. 


Domine a Arte de Elaborar e Pregar Sermões Expositivos, Temáticos e Textuais, para Ensinar com Profundidade, Clareza e Fidelidade as Escrituras!
(Clique Aqui e Confira
)


v. 15 E os filhos de Benjamim foram contados, naquela ocasião, a partir das cidades: vinte e seis mil homens que desembainhavam a espada, além dos habitantes de Gibeá, que somavam setecentos homens escolhidos. 

v. 16 No meio de todo este povo havia setecentos homens canhotos escolhidos; cada qual era capaz de arremessar pedras à largura de um fio de cabelo e não errar. 

v. 17 E os homens de Israel, além de Benjamim, somavam quatrocentos mil homens que desembainhavam a espada; todos estes eram homens de guerra. 

Advertisement

Antes de se engajar na ação militar, os israelitas enviaram mensageiros aos benjamitas pedindo que lhes entregassem os culpados.

Mas a tribo de Benjamim estava mais preocupada com a solidariedade tribal do que com a justiça e a solidariedade para com a nação; desta forma, a solicitação de execução destes homens entrou por um ouvido e saiu pelo outro.

Consequentemente, em vez de haver um conflito entre Israel e Gibeá, o conflito foi entre Israel e Benjamim.

Os benjamitas uniram forças para a guerra: vinte e seis mil homens que desembainhavam a espada, inclusive setecentos de Gibeá.

Mesmo superado em número pelos quatrocentos mil guerreiros de Israel, todos eles homens de guerra, o exército dos benjamitas era significativo.

Também havia um contingente especial de setecentos homens que eram canhotos como o juiz benjamita Eúde e extraordinários atiradores, capazes de acertar um alvo mínimo com suas fundas.

Advertisement

(Juízes 20:18-21) Judá

v. 18 E os filhos de Israel se levantaram, e subiram até a casa de Deus, e pediram conselho a Deus, e disseram: Qual de nós subirá primeiro à batalha contra os filhos de Benjamim? E o SENHOR disse: Judá subirá primeiro. 

v. 19 E os filhos de Israel se levantaram pela manhã, e acamparam diante de Gibeá. 

v. 20 E os homens de Israel saíram à batalha contra Benjamim; e os homens de Israel se colocaram em ordem para lutar contra eles em Gibeá. 

v. 21 E os filhos de Benjamim saíram de Gibeá, e destruíram por terra, naquele dia, vinte e dois mil homens israelitas. 

Advertisement

Os israelitas se reuniram para a guerra em Betel, a noroeste de Mispa, onde Deus Se revelará a Jacó (Gn 28).

Ali eles não perguntaram a Deus se deveriam ou não lutar contra seus irmãos, e sim quem deveria lutar primeiro contra os benjamitas, ao que o Senhor respondeu, Judá.

A linguagem é praticamente idêntica à de Jz 1:1-2, exceto pelo fato de que aqui eles invocaram ‘Elohim, o nome hebraico genérico de Deus, em vez de Yahweh, Seu nome próprio, o nome do pacto.

A ligação com Jz 1:1-2 ressalta o fato de que os benjamitas ficaram no lugar dos cananeus como inimigos de Israel. Tendo participado do pecado dos cananeus, agora eles deviam compartilhar seu castigo.

Advertisement

No entanto, quando os israelitas saíram contra os homens de Benjamim, foram imediatamente derrotados.

Os benjamitas infligiram a Israel um número de baixas praticamente igual ao número de seus soldados.

(Juízes 20:22-25) Deus orienta Israel

v. 22 E o povo, os homens de Israel, animou-se, e prepararam novamente a sua batalha em ordem, no local onde eles se puseram em ordem no primeiro dia. 

v. 23 (E os filhos de Israel subiram e choraram diante do SENHOR até o anoitecer, e pediram o conselho do SENHOR, dizendo: Devo subir novamente em batalha contra os filhos de Benjamim, meu irmão? E o SENHOR disse: Sobe contra ele.)

v. 24 E os filhos de Israel chegaram mais perto dos filhos de Benjamim no segundo dia. 

Advertisement

v. 25 E Benjamim saiu contra eles desde Gibeá, no segundo dia, e destruíram novamente por terra, dezoito mil homens dos filhos de Israel; todos estes desembainhavam a espada. 

Apesar deste cenário inicial, Israel insistiu no conflito. Eles buscaram o Senhor novamente e choraram diante dele, como em Jz 2:4-5.

Pediram uma confirmação do que iriam fazer:Devo subir novamente em batalha contra os filhos de Benjamim, meu irmão? A resposta foi afirmativa, porém Israel foi mais uma vez derrotado pelos homens de Benjamim.

(Juízes 20:26-28) Israel consulta a Deus novamente

v. 26 Então, todos os filhos de Israel, e todo o povo, subiram, e chegaram até a casa de Deus, e choraram, e se assentaram diante do SENHOR, e jejuaram naquele dia até o anoitecer, e ofereceram ofertas queimadas e ofertas de paz diante do SENHOR.

v. 27 E os filhos de Israel consultaram o SENHOR (pois a arca do pacto de Deus estava ali naqueles dias, 

v. 28 e Fineias, o filho de Eleazar, o filho de Arão, ficava de pé diante dela naqueles dias), dizendo: Sairei eu novamente em batalha contra os filhos de Benjamim, meu irmão, ou devo cessar? E o SENHOR disse: Sobe, pois amanhã eu os entregarei na tua mão. 

 Pela terceira vez, os homens de Israel foram até o Senhor. Desta vez, além de chorar, eles jejuaram e fizeram ofertas, reconhecendo que seu relacionamento de pacto com Deus estava quebrado e precisava ser restaurado.

Aparentemente, os israelitas também trouxeram a arca do Senhor de Siló, onde o tabernáculo ficava naquele tempo, até Betel, possivelmente como um amuleto para trazer (Juízes 20:36-41).

A emboscada em Gibeá foi um sucesso total. Todos os habitantes da cidade foram mortos à espada. Uma grande chama com fumaça sinalizou o sucesso dos israelitas e anunciou a ruína dos benjamitas. Quando já era tarde demais, os benjamitas finalmente viram que o mal lhes havia sobrevivido.

(Juízes 20:42-48) A derrota de Benjamim

Os benjamitas derrotados fugiram para leste, em direção ao deserto, mas não havia escapatória. Pego entre o exército de Israel e as tropas que vieram de Gibeá, o exército de Benjamim teve uma perda total de vinte e cinco mil homens (v. 44-45).

Um pequeno remanescente de seiscentos homens escapou e se escondeu na rocha de Rimom, onde havia muitas cavernas para se esconder.

Enquanto isso, o exército israelita voltou para Benjamim e fez uma guerra de destruição total contra os ocupantes que restaram, homens e animais, assim como as guerras feitas contra o povo cananeu da terra. A tribo de Benjamim foi destruída quase por completo.

Conclusão

Neste momento, vemos que Judá lidera, novamente, os israelitas numa batalha, contudo, desta vez, seria contra seus próprios compatriotas, pois Benjamim decidiu tomar partido daqueles homens de Gibeá.

Embora fosse uma batalha entre os próprios israelitas, tratava-se de uma luta legítima, que buscava combater a injustiça cometida contra aquela mulher.

Importante relembrarmos que Israel estaria experimentando das consequências da desobediência a Deus. O Senhor os havia levado a Canaã para pelejarem contra as nações estrangeiras.

Encontrarem-se pelejando entre si era resultado de se negarem a pelejar contra as nações que Deus os havia entregue.

No novo testamento, o apóstolo Paulo nos ensina que, na realidade, Deus havia sujeitado os homens a desobediência para exercer misericórdia para com todos (Romanos 11:30-32).

Hoje, pela graça de Cristo somos salvos, ou seja, Sua graça nos capacita a obedecer (Efésios 2:1-5).

Juízes 20 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *