Levítico 17 Estudo: A Vida dos Animais

Neste capítulo de Levítico 17 estudo, veremos que o Senhor declara que, todo homem, da casa de Israel, que imolasse gado no arraial, ou fora dele, seria culpado pelo sangue deste animal. Todo animal imolado, deveria ser entregue como sacrifício pacífico ao Senhor, sob pena de ser eliminado do povo.

Os israelitas jamais deveriam sacrificar aos demônios. Também, é proibida a ingestão de sangue. Quem o fizesse deveria ser eliminado, vez que o sangue representa a vida e, o Senhor, o havia dado aos israelitas para que fizessem expiação pelas suas almas.

Advertisement

Todo homem, ainda, que comesse um animal que havia morrido, por si, deveria lavar suas vestes e, seria imundo, até à tarde. Se não o fizesse, levaria sobre si a iniquidade.

Levítico 17 estudo: Contexto histórico

Anteriormente, vimos que fora estabelecido o dia da expiação, onde, ao décimo dia, do sétimo mês, o sumo sacerdote deveria entrar, no Santo dos Santos, e oferecer oferta pelos seus pecados e, de sua casa, e para os israelitas, além de um holocausto para si e outro para os israelitas.

Advertisement

Ainda, existia um bode emissário, onde Arão colocaria a mão sobre sua cabeça e o mandaria ao deserto, o qual levaria sobre si todas as iniquidades do povo. Esta cerimônia seria estatuto perpétuo.

Levítico 17:1-16 – O Código de Santidade

Este capítulo introduz o chamado Código de Santidade, leis que chamam o povo a viver uma vida santa perante um Deus santo.


Você ler a Bíblia todos os dias mas Não consegue Entender a Mensagem de Deus? Clique Aqui e venha Estudar Teologia Conosco de Maneira Fácil e Descomplicada! 📖


(Levítico 17:1-4) A morte de animais

v. 1 E o SENHOR falou a Moisés, dizendo: 
v. 2 Fala a Arão, e aos seus filhos, e a todos os filhos de Israel, e dize-lhes: esta é a coisa que o SENHOR ordenou, dizendo: 

v. 3 Qualquer homem da casa de Israel que matar boi, ou cordeiro, ou cabra no acampamento, ou quem os matar fora do acampamento, 

v. 4 e os não trouxer à porta do tabernáculo da congregação, para oferecer uma oferta ao SENHOR diante do tabernáculo do SENHOR, a tal homem será imputado o sangue; ele derramou sangue; e esse homem será cortado do seu povo; 

Advertisement

O verbo matar é um termo técnico para todo ato de matar para sacrificar (Lv 1:5). Ele não se refere a matar animais em geral.

Não era um mandamento proibindo caçar ou matar sem fins de sacrifício (Dt 12:20-25). A seriedade desta ofensa pode ser vista na palavra cortado, termo que sempre se refere a pena de morte quando usado no contexto penal (v. 9).

No contexto ampliado do antigo testamento. ser eliminado indicava o julgamento de uma pessoa que ofendia a Deus ou à comunidade dos fiéis.


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


A pessoa banida geralmente era afastada ou expulsa e, em casos extremos, morta.

(Levítico 17:7-9) Sacrifício apenas ao Senhor

v. 7 E nunca mais eles oferecerão os seus sacrifícios aos demônios, com os quais eles se prostituíram; isto lhes será por estatuto eterno nas suas gerações. 

v. 8 E tu lhes dirás: qualquer homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre vós, que oferecer uma oferta queimada ou sacrifício,

Advertisement

v. 9 e não o trouxer à porta do tabernáculo da congregação, para oferecê-lo ao SENHOR, até o tal homem será cortado entre o seu povo. 

Em sua peregrinação pelo deserto, os israelitas recorreram à adoração de sacrifícios aos demônios, o que poderia se referir a demônios em forma de bodes que assombravam o deserto (Is 13:21).

A infidelidade para com Yahweh muitas vezes era retratada como prostituição, de modo que a referência aqui não sugere que os israelitas estavam adorando deusas cananeias da fertilidade (Jr 2:3).


⚠️ E-book Grátis para Pregadores ⚠️:


Em Sua graça, Deus também incluiu os estrangeiros que viviam entre o povo do pacto; eles precisavam guardar o mandamento de não adorar outros deuses (v. 8).

A expressão uma oferta queimada ou sacrifício (Nm 15:3) é uma figura de linguagem chamada metonímia e indica todos os sacrifícios.

Advertisement

O propósito da lei era proibir todos os sacrifícios oferecidos a qualquer deus além de Yahweh.

(Levítico 17:10) A restrição ao sangue de animais

v. 10 E qualquer homem da casa de Israel, ou dos estrangeiros que peregrinam entre vós, que comer qualquer tipo de sangue, eu colocarei a minha face contra a alma que comer o sangue, e a cortarei entre o seu povo.

A proibição de comer sangue trata de animais tanto para sacrifício como de animais para uso comum, sendo mencionada em outras partes da Torá (Gn 9:4).

A expressão colocarei a minha face contra a alma significa literalmente “contra esse voltarei meu rosto”.

Advertisement

Ela não só aponta a firmeza de Deus em se opor aos que desobedecem a lei, mas também sugere que Ele destruiria aqueles que cometessem tal pecado (Lv 20:3).

(Levítico 17:11) A representação da vida

v. 11 Porque a vida da carne está no sangue, e eu o tenho dado a vós sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas, pois este é o sangue que faz expiação pela alma. 

O conceito de que a vida da carne está no sangue remonta à criação (Gn 2:7). Aqui Yahweh explica a razão desta lei:o sangue é a vida, e Deus designou o sangue para expiação.


Domine a Arte de Elaborar e Pregar Sermões Expositivos, Temáticos e Textuais, para Ensinar com Profundidade, Clareza e Fidelidade as Escrituras!
(Clique Aqui e Confira)


Comer sangue seria profanar algo que Deus havia santificado, ou separado, para o santuário. O novo testamento ensina claramente que o sangue de Jesus serve de expiação pelo pecado da humanidade (Hb 9:24-26).

Conclusão

Nas escrituras, o Senhor deixa claro que o sangue representava a vida. Esta época, da narrativa, era marcada pela prática de rituais sacrificiais, pagãos, nos lugares altos, o que era verdadeira abominação.

Quando Deus faz uma aliança com Noé, Ele menciona que, este, poderia se alimentar de animais, entretanto, desde que não fosse ingerido o sangue (Gênesis 9:4).

Advertisement

Deus declarou, ali, que requereria o sangue de todo animal e de todo homem e, informa, ainda que quem o derramasse, deveria, de igual forma, ter o próprio sangue derramado (Gênesis 9:5-6).

Por esta razão, vemos que, quando da instituição das leis, quanto à violência, o assassinato era punido com morte (Êxodo 21:12).

Toda vida, pertence a Deus, que a Criou (Gênesis 2:7). As escrituras mencionam que Ele é a fonte da vida (Salmo 36:9) e, assim, sendo, Ele é o único poderoso para legislar a este respeito.


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Deus jamais permitiria o derramamento de sangue (vida), inutilmente. O Senhor apenas permitiria com a finalidade de, nos moldes por Ele instituídos, fornecer mais vida e apontar para Cristo, aquele que morreria, de uma vez, por todas, em nosso lugar.

O Senhor, o dono da vida, havia instituído que o sangue teria a finalidade de fazer expiação. A palavra expiação, do hebraico, significa cobrir.

Advertisement

Por fim, vale lembrar que, a maior característica do inimigo é a morte, afinal, conforme ensinado por Paulo, ela é o salário do pecado, enquanto, a vida, é dom gratuito do Eterno (Romanos 6:23).

Levítico 17 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.