Levítico 8 Estudo: A Consagração Sacerdotal

Advertisement

Neste capítulo de Levítico 8 estudo, veremos a consagração de Arão e seus filhos, a qual fora realizada conforme o Senhor havia determinado anteriormente (Êxodo 29). Toda congregação se reuniu à porta do templo, então iniciou-se a cerimônia com a lavagem dos sacerdotes.

Após, Arão vestiu a túnica e fora ungido, bem como o santuário e tudo que nele havia. Em seguida, este mesmo ritual fora realizado com os filhos de Arão. Então, o novilho foi imolado. Seu sangue fora colocado nos chifres do altar.

Advertisement

A gordura foi queimada, mas o couro, carne e excrementos, queimou fora do arraial. Depois, trouxeram o primeiro carneiro e Moisés o imolou e, feito o procedimento, orientado por Deus, o queimou sobre o altar.

O segundo carneiro é imolado, também, oportunidade em que seu sangue é passado nos sacerdotes, após, juntamente com as ofertas de manjares, foi movido esse sacrifício e queimado no altar.

Moisés ficou com a porção que lhe cabia, conforme determinado pelo Senhor. Eles ficaram ali por sete dias, para que não fossem mortos e, assim, fizeram tudo conforme Deus lhes ordenara.

Levítico 8 estudo: Contexto histórico

Anteriormente, vimos as determinações de Deus acerca da lei da oferta pela culpa, estabelecendo que, conforme deveria ser procedido com a oferta pelo pecado, de igual modo, deveria ser procedido com a oferta pela culpa.



Após, é estabelecido o que seria parte dos sacerdotes, nestes casos. Fora orientado, ainda, a respeito das ofertas pacíficas, as quais, se fossem de ações de graça, deveriam ser comidas no dia da adoração.

Se fossem de voto ou voluntárias, poderiam ser comidas no dia seguinte, contudo, ao terceiro dia, seriam queimadas. Deus, ainda, proibiu o consumo de gordura e sangue. Por fim, é tratado sobre as porções dos sacerdotes.

(Levítico 8:1-2) A ordenação

v. 1 E o SENHOR falou a Moisés, dizendo:
v. 2 Toma a Arão e seus filhos com ele, e as vestes, e o óleo da unção, e um novilho por oferta pelo pecado, e os dois carneiros, e um cesto de pães ázimos; 

Toma a Arão inicia a ordenação prescrita em Êx 29. Assim como Arão era um mediador para seu povo, Israel devia servir de sacerdote para as nações (Êx 19:5-6). Os cristãos são testemunhas do sacerdócio do sumo sacerdote perfeito, Jesus (Hb 7:1-28).

(Levítico 8:3) A cerimônia pública

v. 3 e reúne toda a congregação à porta do tabernáculo da congregação. 

A cerimônia era uma ordenação pública para confirmar a legitimidade do sacerdócio anacrônico perante a comunidade.



(Levítico 8:6) A purificação

v. 6 E Moisés trouxe Arão e seus filhos, e os lavou com água, 

Arão passou por uma lavagem cerimonial para mostrar a pureza moral requerida dos sacerdotes (1Pe 3:21).

(Levítico 8:7-9) As vestes sacerdotais

v. 7 e lhe vestiu a túnica, e cingiu-o com o cinto, e vestiu-lhe o manto; e colocou o éfode sobre ele, e cingiu-o com o cinto tecido do éfode, e o ajustou nele. 
v. 8 E ele pôs-lhe o peitoral, ele também colocou no peitoral o Urim e o Tumim; 

v. 9 e pôs a mitra sobre a sua cabeça e também sobre a mitra, na sua parte frontal, ele pôs a lâmina de ouro, a coroa santa, como o SENHOR ordenou a Moisés.

O ato de vestir os sacerdotes com as vestimentas sagradas lhes conferiu “dignidade e honra” aos olhos da congregação (Ex 28:2).

Embora as vestes coloridas reluzentes simbolizarem a mediação da nação na presença de leis acerca de vestimenta; Sua mediação está em Sua pessoa, o perfeito Deus-homem que reina com o PSL oferta do ato de sacrifício (1Tm 2:5-6).


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


(Levítico 8:10-13) A consagração do santuário

v. 10 E Moisés tomou o óleo da unção, e ungiu o tabernáculo e tudo o que havia nele, e o santificou; 

v. 11 e ele aspergiu sete vezes o altar, e ungiu o altar e todos os seus vasos, como também a pia e o seu pé, para santificá-los.
v. 12 E ele derramou do óleo da unção sobre a cabeça de Arão e ungiu-o, para santificá-lo. 

v. 13 E Moisés trouxe os filhos de Arão, e colocou as túnicas sobre eles, e cingiu-os com o cinto, e colocou neles gorros, como o SENHOR ordenou a Moisés. 

A santidade de Deus requer uma consagração do lugar, dos utensílios e das pessoas que ministravam perante o Senhor.

Isso foi satisfeito por Cristo através de Sua oferta perfeita e por ser ele o ofertante perfeito (Hb 7:26). Os cristãos são ungidos com uma unção espiritual (2Co 1:21-22).

Tudo o que havia nele se refere aos itens usados na execução das ofertas, como os garfos, incensários e utensílios do tabernáculo (Ex 27:3).

(Levítico 8:14-17) A reconciliação

v. 14 E ele trouxe o novilho por oferta pelo pecado; e Arão e seus filhos puseram as mãos sobre a cabeça do novilho por oferta pelo pecado; 

v. 15 e o matou; e Moisés tomou o sangue, e o pôs sobre os chifres do altar e em redor com o seu dedo, e purificou o altar; depois derramou o sangue na base do altar e o santificou, para fazer reconciliação sobre ele. 

v. 16 E ele tomou toda a gordura que estava na entranha, e o redanho sobre o fígado, e os dois rins, e sua gordura; e Moisés os queimou sobre o altar.

v. 17 Mas o novilho, e o seu couro, e a sua carne, e o seu esterco ele queimou com fogo fora do acampamento, como o SENHOR ordenou a Moisés. 

Os sacerdotes fizeram reconciliação por seus próprios pecados antes de poderem ser mediadores para o povo. A morte de um animal era necessária, mas não podia remover os pecados do povo (Hb 5:3).

Apenas a morte de Jesus Cristo alcançou plena expiação (2Co 5:21). O Sumo Sacerdote Jesus não precisou fazer expiação por Seus próprios pecados, visto que não tinha pecado (Hb 4:15).

(Levítico 8:18-21) O holocausto

v. 18 E ele trouxe o carneiro da oferta queimada; e Arão e seus filhos puseram as mãos sobre a cabeça do carneiro.

v. 19 e ele o matou; e Moisés espargiu o sangue sobre o altar e ao redor. 
v. 20 E ele cortou o carneiro em pedaços; e Moisés queimou a cabeça, e os pedaços, e a gordura. 

v. 21 E ele lavou a entranha e as pernas com água; e Moisés queimou todo o carneiro sobre o altar; era um sacrifício queimado de cheiro suave, e uma oferta feita por fogo ao SENHOR, como o SENHOR ordenou a Moisés. 

A incineração completa do carneiro indicava a dedicação total dos sacerdotes ao serviço do Senhor.

Levítico 8:22-30 – Total purificação

A aplicação do sangue do “carneiro de ordenação” sobre as extremidades dos sacerdotes simbolizava sua total purificação.

A orelha representa o ato de ouvir as confissões do povo, a mão indicava tocar e lidar com as ofertas e o pé representava o pátio e a tenda santos onde serviam.

(Levítico 8:25-29) As ofertas

v. 25 E ele tomou a gordura, e a cauda, e toda a gordura que estava na entranha, e o redanho sobre o fígado, e os dois rins, e a sua gordura e a espádua direita. 

v. 26 E do cesto dos pães ázimos, que estava diante do SENHOR, ele tomou um bolo sem fermento, e um bolo de pão azeitado, e uma obreia, e os pôs sobre a gordura e sobre a espádua direita. 

v. 27 E tudo isso ele pôs nas mãos de Arão e sobre as mãos de seus filhos, e os moveu por oferta movida perante o SENHOR. 

v. 28 E Moisés tomou-os das suas mãos, e os queimou no altar sobre a oferta queimada; estas foram consagrações por cheiro suave, isto é uma oferta feita por fogo ao SENHOR. 

v. 29 E Moisés tomou o peito e moveu-o por oferta movida perante o SENHOR; aquela foi, pois, a parte de Moisés, do carneiro da consagração, como o SENHOR ordenou a Moisés. 

Moisés colocou os pães ázimo nas mãos de Arão e seus filhos para que os erguerem como gesto de apresentação ao Senhor.

Moisés tomou novamente a oferta de apresentação e a queimou no altar que ainda fumegava, por causa da incineração da primeira oferta, a do carneiro.

Moisés tomou o peito para si, como sacerdote em ofício, e fez dele sua oferta de apresentação (Lv 7:31).

(Levítico 8:30) A publicidade da consagração

v. 30 E Moisés tomou do óleo da unção, e do sangue que estava sobre o altar, e o espargiu sobre Arão, e sobre as suas vestes, e sobre os seus filhos, e sobre as vestes de seus filhos com ele; e santificou a Arão, e as suas vestes, e seus filhos, e as vestes de seus filhos com ele. 

O termo hebraico para santificou (Heb. gaddesh) se refere a pessoas, locais e coisas escolhidas, designadas exclusivamente para o serviço do Senhor (Ex 29:21).

A natureza pública deste ritual dava confiança à congregação quanto à aptidão da casa de Arão. Os cristãos podem ter ainda maior confiança em sua aceitação perante o Senhor por meio de Jesus Cristo (Ef 3:12).

(Levítico 8:31-32) A aceitação

v. 31 E Moisés disse a Arão e a seus filhos: cozei a carne na porta do tabernáculo da congregação, e ali a comei com o pão que está no cesto das consagrações, como eu ordenei, dizendo: Arão e seus filhos a comerão.

v. 32 E o que restar da carne e do pão queimareis com fogo. 

A refeição da ordenação também era pública, sendo consumida pelos sacerdotes para indicar que Deus aprovava suas ofertas e para simbolizar sua comunhão com o Senhor.

Para evitar qualquer efeito contaminante e evitar que pessoas não autorizadas comessem, o texto diz que a refeição foi queimada no mesmo dia (Lv 7:15).

(Levítico 8:33-36) Os sete dias da consagração

v. 33 E não saireis da porta do tabernáculo da congregação por sete dias, até se cumprirem os dias da vossa consagração; por sete dias ele vos consagrará. 

v. 34 Como se fez neste dia, assim o SENHOR ordenou que se fizesse, para fazer expiação por vós. 

v. 35 Portanto, ficareis à porta do tabernáculo da congregação dia e noite por sete dias, e fareis a guarda do SENHOR, para que não morrais; porque assim me foi ordenado. 

v. 36 Então Arão e seus filhos fizeram todas as coisas que o SENHOR ordenou pela mão de Moisés. 

O número sete simboliza a conclusão do propósito do ritual. Visto que o ritual de ordenação era para consagração, os sacerdotes não podiam deixar a área sagrada durante a semana de ordenação.

Embora os sacerdotes desfrutarem dos privilégios do serviço, a seriedade de sua responsabilidade os colocava em risco se ofendesse a santidade de Deus (1Sm 2:12-17).

Líderes cristãos, quer leigos ou do clero, têm responsabilidade especial perante o Senhor e perante a igreja (Tg 3:1).

Conclusão

Vemos, aqui, sendo colocada em ação as determinações que Deus havia dado a Moisés quanto à consagração dos sacerdotes. Esta função deveria ser exercida por Arão e seus descendentes.

Tal determinação é compreensível vez que se tratava de uma função que exigia conhecimentos específicos, os quais eram melhores de serem repassados entre pessoas da mesma família. Era uma função de extrema importância e deveria ser realizada com muito zelo e obediência.

Que responsabilidade dessa família em exercer uma função que apontaria para Cristo! Embora, realmente, exista muita honra nisto, não podemos deixar de observar as duras consequências advindas do fracasso nessa posição, as quais poderiam incidir em morte, conforme vemos no verso trinta e cinco, do presente capítulo.

Considerando que, de igual forma, fomos chamados ao sacerdócio e que, somos, igualmente, cartas vivas, que devem apontar para Cristo (2 Coríntios 3:3), guardemos em nosso coração a necessidade do zelo nessa atribuição.

As escrituras nos ensinam que este critério, ainda, é esperado. Jesus veio para nos limpar de nossas iniquidades e nos transformar em um povo zeloso, de boas obras (Tito 2:14).

Jesus, ainda, advertiu que os escândalos viriam e, seriam necessários, mas alertou que seria melhor amarrar uma pedra ao pescoço e submergir no mar, que ser o responsável por eles (Mateus 18:6-7).

Levítico 8 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *