Êxodo 29 Estudo: A Consagração Sacerdotal

Advertisement

Neste capítulo de Êxodo 29 estudo, narra o sacrifício e a cerimônia de consagração de Arão e seus filhos. Deus manda que fossem tomados um novilho e dois carneiros, bem como pães asmos, bolos asmos, obreias asmas, feitos de flor de farinha de trigo.

Então, a cerimônia se inicia com a lavagem com água de Arão e seus filhos. Após, é colocada a roupa sacerdotal em Arão, o qual, em seguida é ungido com óleo da unção. Em seguida, os filhos colocam as roupas sacerdotais.

Advertisement

Então, é sacrificado, primeiramente, o novilho, conforme orientação do Senhor e, sua carne, pele e excrementos, são queimados fora do arraial, vez que era sacrifício pelo pecado.

Após, Deus manda que pegassem o carneiro e imolassem, conforme orientação e este seria todo queimado sobre o altar, vez que era holocausto para o Senhor, oferta queimada de aroma agradável.

O segundo carneiro, deveria ser imolado. Seu sangue é colocado em algumas partes do corpo dos sacerdotes. É tomado o sangue do altar e o óleo da unção e são aspergidos nos sacerdotes e suas vestes.

Em seguida, algumas partes do carneiro e alguns dos pães, são colocados nas mãos dos sacerdotes, os quais deveriam move-las, de um lado ao outro e, após, deveriam ser queimadas sobre o altar, vez que seriam holocausto, oferta de aroma agradável.



O peito e a coxa do carneiro, no entanto, seriam de Arão, o qual o ofereceria como oferta movida, apenas, pois seriam sua porção devida pelos filhos de Israel perpetuamente.

A carne do carneiro

A carne do carneiro, da consagração, deveria ser cozida no lugar santo e comida pelos sacerdotes, junto com o pão preparado, para consagrá-los e santifica-lo. O que sobrasse deveria ser queimado.

Assim deveria ser feito por sete dias, o ungindo por sete dias, devendo ser preparado o novilho, pelo pecado, também, por sete dias, a fim de que o altar fosse santíssimo.

Após, Deus passa a instrução sobre as ofertas contínuas que deveriam ser feitas, à porta da congregação, sendo dois cordeiros, um de manhã e outro à tarde e, ali, o Senhor os encontraria para lhes falar, para santificar os israelitas.

Assim o Senhor consagraria a tenda da congregação e santificaria Arão e seus filhos. Deste modo, habitaria meio a eles e seria seu Deus.

Êxodo 29 estudo: Contexto histórico

O capítulo anterior relatou o momento em que Deus escolhe Arão e seus filhos para exercerem o sacerdócio. Em seguida, vemos as instruções para a fabricações das vestes sacerdotais, tanto de Arão, como dos filhos.


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


(Êxodo 29:1-5) A cerimônia

v. 1 E isto é o que lhes farás para santificá-los, para que me ministrem no ofício sacerdotal: Toma um novilho e dois carneiros sem defeito,

v. 2 e pão ázimo, e bolos ázimos, amassados com óleo, e coscorões ázimos, untados com óleo; com farinha de trigo os farás.

v. 3 E os colocarás em um cesto, e os trarás no cesto, com o novilho e os dois carneiros.
v. 4 E tu trarás Arão e seus filhos à porta do tabernáculo da congregação, e tu os lavarás com água.

v. 5 E tomarás as vestes, e porás em Arão a túnica, e o manto do éfode, e o éfode, e o peitoral, e o cingirás com o cinto trançado do éfode.

Levítico 8 descreve a cerimônia realizada no tabernáculo. Bem mais tarde na história israelita, o profeta Zacarias antecipou um tempo em que o Senhor graciosamente restauraria o Seu povo e vestiria novamente o sumo sacerdote deles (Zc 2:10-3:5).

(Êxodo 29:6) A coroa da santidade

v. 6 E colocarás a mitra sobre sua cabeça, e colocarás a coroa da santidade sobre a mitra.


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Coroa da Santidade é um outro termo para o diadema de ouro gravado descrito em Ex 28:36-37.

(Êxodo 29:7) O óleo da unção

v. 7 Então tomarás o óleo da unção e o derramarás sobre a sua cabeça, e o ungirás.

Instruções para a preparação do aromático óleo da unção aparecem em Ex 30:22-25.

(Êxodo 29:10) O novilho

v. 10 E trarás um novilho diante do tabernáculo da congregação; e Arão e os seus filhos colocarão suas mãos sobre a cabeça do novilho.

Arão e seus filhos estariam se associando ao novilho ao colocarem as mãos sobre ele, transferindo sua culpa para receber a expiação e o perdão ao ser oferecido ao novilho (Lv 4:4).

O novilho seria sacrificado como um substituto em lugar do povo; eles devem proceder de igual modo com os dois cordeiros (Ex 29:15,19).

(Êxodo 29:12-13) O sacrifício do novilho

v. 12 E tomarás do sangue do novilho, e o colocarás sobre os chifres do altar com o teu dedo, e derramarás todo o sangue ao lado da base do altar.

v. 13 E tomarás toda a gordura que cobre as entranhas, e o redenho que está sobre o fígado, e os dois rins, e a gordura que está sobre eles, e os queimarás sobre o altar.

O uso de sangue reflete a sua importância como essencial para a vida e para a provisão de Deus de um substituto cuja vida era perdida em favor do adorador (Lv 17:11).

Determinadas porções da gordura do animal deveriam ser queimadas como uma maneira de oferecer o melhor para o Senhor.

Enquanto o sangue simbolizava a vida, a gordura simbolizava a abundância e era característica de um animal que tinha sido bem alimentado e cuidado; ela era considerada a parte mais excelente (Gn 4:4, “fartura”; Ez 34:3).

Os rins estavam associados à vida interior de uma pessoa, juntamente com o coração (Sl 7:10). Talvez a separação dos rins significasse o exame e a dedicação do ofertante nesse nível.

(Êxodo 29:14) Oferta pelo pecado

v. 14 Mas a carne do novilho, e a sua pele, e seu esterco, queimarás com fogo fora do acampamento; é oferta pelo pecado. 

Os vários tipos de oferta pelo pecado e suas circunstâncias são descritos em Lv 4:1-5:13. Por vezes chamada de oferta de purificação, o seu propósito era fazer expiação pelo pecado ou pela impureza cerimonial a fim de restaurar a comunhão. Grande parte do animal tinha sido queimada fora do acampamento (cp. Hb 13:11-12).

(Êxodo 29:18) O carneiro

v. 18 E queimarás o carneiro por completo sobre o altar; é uma oferta queimada para o SENHOR, é um cheiro suave, uma oferta feita pelo fogo ao SENHOR.


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


O primeiro carneiro era oferecido como uma oferta queimada. Ele subia em forma de fumaça como um presente em tributo a Deus por meio do fogo, fazendo dele uma oferta feita pelo fogo. O fato de constituir ele um cheiro suave significava a aceitação por Deus da oferta e do adorador (Lv 1).

(Êxodo 29:20-21) O sangue do carneiro

v. 20 Então imolarás o carneiro, e tomarás do seu sangue, e o colocarás sobre a ponta da orelha direita de Arão, e sobre a ponta da orelha direita dos seus filhos, e sobre o polegar da sua mão direita, e sobre o dedão do seu pé direito, e aspergirás o sangue em redor sobre o altar.

v. 21 E tomarás do sangue que está sobre o altar, e do óleo da unção, e o aspergirás sobre Arão, e sobre suas vestes, e sobre os seus filhos, e sobre as vestes dos seus filhos com ele. E ele será santificado, e as suas vestes, e os seus filhos, e as vestes dos seus filhos com ele.

Nenhuma razão é dada para a colocação de sangue na ponta da orelha direita… no polegar da sua mão direita e no dedão do seu pé direito.

Uma pessoa que viesse para a purificação cerimonial após a recuperação de uma doença de pele recebia o mesmo tratamento tanto com sangue como com óleo (Lv 14:14-18).

O resultado da marcação tanto do sacerdote como de suas vestes era a santidade; eles estariam inteiramente dedicados ao serviço do Senhor.

(Êxodo 29:22-25) O segundo carneiro

v. 22 Também tomarás do carneiro a gordura e a cauda, e a gordura que cobre as entranhas, e o redenho que está sobre o fígado, e os dois rins, e a gordura que está sobre eles, e o ombro direito, pois é um carneiro de consagração,

v. 23 e um pão, e um bolo de pão azeitado, e um coscorão do cesto de pão ázimo que está diante do SENHOR,

v. 24 e colocarás tudo nas mãos de Arão, e nas mãos de seus filhos, e com movimento os oferecerás diante do SENHOR.

v. 25 E o receberás das suas mãos, e o queimarás sobre o altar como oferta queimada, para cheiro suave diante do SENHOR; é uma oferta queimada ao SENHOR.

O sacrifício do segundo carneiro é um dos sacrifícios de comunhão” (Lv 3:11-21). Ele celebrava a comunhão com Deus com cerimônias que incluíam uma refeição partilhada.

A designação do carneiro como o carneiro de consagração esclarece a razão pela qual a coxa direita devia ser queimada em vez de comida, como era comum em sacrifícios de comunhão.

As palavras “ordenação” e “ordenar” refletem a expressão idiomática hebraica que diz literalmente: “encher a mão de alguém”.

Ao colocar itens nas mãos de Arão e de seus filhos e, em seguida, movê-los e queimá-los, Moisés encenar o enchimento das mãos dos novos sacerdotes. Seu trabalho seria apresentar ao Senhor as ofertas que os israelitas trouxessem.

(Êxodo 29:26-28) A porção sacerdotal

v. 26 E tomarás o peito do carneiro da consagração de Arão, e o oferecerás com movimento diante do SENHOR, e será a tua porção.

v. 27 E santificarás o peito da oferta de movimento, e o ombro da oferta alçada, que é movida, e que é alçada, do carneiro da consagração, daquilo que é para Arão, e daquilo que é para os seus filhos.

v. 28 E será de Arão e de seus filhos por estatuto para sempre dos filhos de Israel, pois é uma oferta alçada; e será uma oferta alçada dos filhos de Israel, dos seus sacrifícios pacíficos, sua oferta alçada para o SENHOR.

Essa será a sua porção específica que, desta vez, Moisés receberia o peito porque ele era o sacerdote oficiante. Em ocasiões posteriores ele passaria a Arão ou a seus filhos (Lv 7:34-36).

(Êxodo 29:38-42) A semana da consagração

Após as instruções para a consagração de sete dias de Arão e seus filhos e do altar nos versículos 1-37, instruções são dadas para sacrifícios regulares a serem oferecidos em dias comuns.

(Êxodo 29:43-46) A consagração do Senhor

v. 43 E ali encontrarei os filhos de Israel, e o tabernáculo será santificado pela minha glória.

v. 44 E santificarei o tabernáculo da congregação e o altar, também santificarei a Arão e aos seus filhos, para que ministrem a mim no ofício sacerdotal.
v. 45 E habitarei entre os filhos de Israel e serei o seu Deus.

v. 46 E eles saberão que eu sou o SENHOR o seu Deus, que os tirou da terra do Egito, para que eu habite entre eles. Eu sou o SENHOR seu Deus.

As consagrações mais importantes seriam realizadas não pelos israelitas, mas pelo Senhor. Os sacerdotes e as cerimônias deles teriam significação em razão da presença de Yahweh.

A manifestação da Sua glória se estenderia, então, da vitória sobre o Faraó (Ex 14:4) à provisão para os israelitas no deserto (Ex 16:7), para fazer um pacto com eles (Ex 24:16-17), e, em seguida, para esta tenda que eles construíram.

Ele estaria com eles para agir em favor deles, como quando Ele respondeu às objeções de Moisés ao prometer estar com ele (Ex 3:12).

Neste lugar ele daria continuidade ao padrão de ação que conduzia ao conhecimento de Sua identidade: Eles saberão que eu sou o SENHOR, O seu Deus (cp. Ex 6:7).

Este é a última e culminante declaração divina no posto em perigo pelos atos dos israelitas no capítulo 32.

Conclusão

Vemos, neste capítulo, Deus consagrando Arão e seus filhos como sacerdotes, no templo. Eles seriam os intermediadores entre Deus e o homem.

O Senhor havia mencionado que seria feito um santuário para habitar no meio do Seu povo. Ali, em comunhão, eles sacrificariam, adorariam, ofertariam ao Senhor (Êxodo 25:8).

Desde o início das escrituras, o Senhor demonstra Seu desejo de habitar em meio àqueles que creem.

Isso não significava que Deus desejava um lugar, vez que, nem mesmo os céus dos céus seriam capazes de contê-lo (1 Reis 8:27), contudo, Ele desejava relacionamento individual e coletivo com os Seus.

O tabernáculo significava um ambiente em que Sua presença se manifestaria, de forma especial, onde Seus ouvidos estariam atentos às súplicas de Seu povo.

Mais uma vez constatamos que esta era uma sombra das coisas futuras, vez que Cristo, por meio de Seu sacrifício, nos possibilitaria sermos templo, lugar da Sua habitação (1 Coríntios 3:16), nos dando um acesso ilimitado à Sua presença (Efésios 2:18).

Se antes precisávamos de intermediadores e um lugar físico, hoje, temos a honra de sermos instruídos, pessoal e continuamente, por meio de um só Espírito. Não existe nada que nos impeça de, pela fé, nos relacionarmos, intimamente, com Ele.

Êxodo 29 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *