Levítico 19 Estudo: Um Povo Exclusivo

Advertisement

Neste capítulo de Levítico 19 estudo, veremos que verificam-se várias determinações que Deus já havia dado, ao Seu povo, no entanto, agora, Ele as reforça, além de novas determinações acerca do procedimento do povo, na terra que entrariam, como, por exemplo, o plantio de árvores frutíferas e abstenção da colheita do fruto, por três anos, sendo que, no quarto, seriam oferecidos ao Senhor e, no quinto, poderiam ser ingeridos.

Levítico 19 estudo: Contexto histórico

Anteriormente, Deus expõe quais relacionamentos seriam ilícitos, no meio do Seu povo. Ele adverte que os israelitas se relacionassem diferentemente dos egípcios e dos cananeus.

Advertisement

Então Ele faz restrições quanto a relacionamentos íntimos entre parentes mais próximos, além de proibir a prática sexual no período menstrual, da mulher.

Ele reforça, ainda, a proibição quanto ao adultério. Por fim, declara ser abominável outros comportamentos como: homossexualismo, bestialismo e sacrifício de descendentes à Moloque.

Levítico 19:1-37 – Reiterações

Todos os mandamentos do Decálogo são reafirmados aqui. A comunidade do pacto deveria viver uma vida santa, revelada pela adoração, integridade, justiça e amor.

(Levítico 19:1-2) Santidade

v. 1 E o SENHOR falou a Moisés, dizendo:
v. 2 Fala a toda a congregação dos filhos de Israel, e dize-lhes: Sereis santos; porque eu o SENHOR vosso Deus sou santo. 



Esta é a única ocasião em que Deus diz a Moisés que falasse diretamente a toda a congregação dos filhos de Israel.

O imperativo sereis santos (Lv 11:44) e a razão para a santidade do povo – porque eu o SENHOR VOSSO Deus, sou santo – são a mensagem principal deste capítulo, bem como o tema de todo o livro de Levítico.

Esta ideia é repetida por Jesus no Sermão do Monte, quando disse a Seus discípulos: “sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês” (Mt 5:48).

(Levítico 19:3) Honrar mãe e pai

v. 3 Cada homem temerá a sua mãe e a seu pai, e guardará os meus shabats. Eu sou o SENHOR vosso Deus.

Colocar a mãe antes do pai é incomum na sociedade israelita, voltada para os homens. Traduções gregas, sírias e aramaicas revertem esta ordem para harmonizá-la com o Decálogo.

(Levítico 19:4) Restrição à idolatria

v. 4 Não vos volteis a ídolos, nem façais para vós deuses fundidos. Eu sou o SENHOR vosso Deus.


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


As expressões “eu sou o SENHOR” e eu sou o SENHOR vosso Deus (v. 2-4) enfatizam que Deus é o autor destas leis de santidade bem como a razão delas.

(Levítico 19:9-10) Atenção aos pobres

v. 9 E quando fizerdes a colheita da vossa terra, o canto do teu campo não colherás totalmente, nem colherás os restos da tua colheita. 

v. 10 E não recolherás a tua vinha, nem colherás toda uva da tua vinha; tu as deixarás para o pobre e estrangeiro. Eu sou o SENHOR vosso Deus. 

Deus, por Sua graça, fez provisão para o pobre e para o estrangeiro. Boaz obedeceu este mandamento ao permitir que Rute colhesse espigas após os ceifeiros (Rt 2:8-9). Jesus ensinou repetidamente seus discípulos a cuidar dos pobres (Mt 19:21).

(Levítico 19:14) Empatia

v. 14 Não amaldiçoarás o surdo, nem colocarás pedra de tropeço diante do cego; mas temerás o teu Deus. Eu sou o SENHOR.

O mandamento contra maltratar o surdo e o cego pode ser aplicado a qualquer deficiente ou pessoa em desvantagem.


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


O imperativo temerás o teu Deus é a razão da lei, porque, diferente do surdo e do cego, Deus pode ver e ouvir tudo que fazemos.

Fora da Bíblia, leis protegendo pessoas incapacitadas eram nitidamente ausentes no antigo Oriente Próximo.

(Levítico 19:15) Um povo justo

v. 15 Não fareis injustiça no juízo; não respeitarás a pessoa do pobre, nem honrarás a pessoa de poder; mas com justiça julgarás o teu próximo. 

A lei contra agir com injustiça não é dirigida a juízes (Dt 1:16) e sim ao povo em geral, visto que todo israelita podia ser um jurado e julgar seu próximo (Rt 4).

(Levítico 19:17) Amor ao próximo

v. 17 Não odiarás a teu irmão no teu coração; tu deverás de qualquer forma repreender o teu próximo, e não sofrerás pecado sobre ele.

Uma forma de mostrar amor pelo próximo é repreendê-lo quando faz algo errado. Os líderes do Novo Testamento receberam a ordem de repreender aqueles a quem serviam (1Tm 5:20).

(Levítico 19:18) Domínio

v. 18 Não te vingarás, nem guardarás qualquer ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o SENHOR.

A importância do mandamento amarás o teu próximo como a ti mesmo foi confirmada por Jesus e pelo apóstolo Paulo; ele também mostra a continuidade entre o antigo testamento e o novo testamento (Mt 22:39-40).

(Levítico 19:20-22) O relacionamento com uma escrava

v. 20 E, qualquer um que se deitar carnalmente com uma mulher, que é uma serva, desposada a um marido, e que não foi resgatada; nem se lhe houver dado liberdade, ela será açoitada; eles não serão mortos, porque ela não era livre. 

v. 21 E ele trará a sua oferta pela transgressão ao SENHOR, até a porta do tabernáculo da congregação, um carneiro, por oferta pela transgressão. 

v. 22 E o sacerdote fará expiação por ele com o carneiro da oferta pela transgressão perante o SENHOR, pelo seu pecado que cometeu; e o seu pecado que cometeu lhe será perdoado. 

qualquer um que se deitar carnalmente com uma mulher, que é uma serva era pecado, por isso devia se fazer uma oferta pela transgressão, embora a pena de morte não fosse requerida.

Apenas o homem era culpado, visto que a escrava não precisava trazer a oferta pela transgressão. Esta lei protegia as escravas vulneráveis, que não tinham o poder social nem a influência econômica que os homens livres tinham.

(Levítico 19:23-25) Restrição à colheita

v. 23 E quando entrardes na terra e tiverdes plantado todo o tipo de árvore para o alimento, considerarás o seu fruto como incircunciso; três anos vos será incircunciso; dele não se comerá. 

v. 24 Mas, no quarto ano, todo o seu fruto será santo, para adorar ao SENHOR. 
v. 25 E no quinto ano, comereis o seu fruto, para que vos produza o aumento. Eu sou o SENHOR vosso Deus.

Esta lei sobre a santidade agrária visava o bem dos israelitas. A proibição de comer frutas de uma árvore frutífera recém-plantada pode ter a ver com o fato de que as frutas não tinham gosto bom nos três primeiros anos.

Como os frutos pertenciam a Deus (Nm 18:12-17), as frutas do quarto ano eram santas ao Senhor, na qual a comunidade do pacto reconhecia que Deus foi quem lhes deu as coisas boas que a terra produziu. Seguir essa lei faria aumentar sua produção.

(Levítico 19:26) Quanto ao ocultismo

v. 26 Não comereis coisa alguma com sangue; nem usareis encantamento; nem adivinhareis. 

A adivinhação envolvia tentar descobrir o futuro através de certos artifícios, como lançar sorte, usar flechas ou observar líquidos e entranhas.

Encantamento envolvia interpretar fenômenos naturais, como nuvens ou estrelas, e se comunicar com os espíritos dos mortos.

Ambas as práticas eram comuns no antigo Oriente Próximo, mas foram condenadas na Bíblia por serem uma tentativa de enfraquecer a soberania de Deus. Deus, quando queria, revelava o futuro através de Seus servos, os profetas.

(Levítico 19:27) Cuidados estéticos

v. 27 Não arredondareis os cantos das vossas cabeças, nem rasparás a tua barba pelos lados. 

Em Israel, o cabelo era o sinal da força e da beleza de uma pessoa. Até hoje os judeus ortodoxos guardam esta lei, porque a barba era um símbolo de masculinidade.

Aparar as pontas da barba pode ter sido uma prática paga que Israel estava proibido de imitar. Na cultura israelita posterior, ter a barba cortada era considerado vergonhoso (2Sm 10:4-5).

(Levítico 19:28) Marcas na carne

v. 28 Não fareis nenhum corte em vossa carne pelos mortos; nem imprimireis marca alguma sobre vós. Eu sou o SENHOR. 

Visto que o corpo é criação de Deus, ele deve ser mantido íntegro (1Co 6:8-20). O costume pagão de mutilar o corpo como sinal de lamentação era proibido (Dt 14:1).

Imprimir marcas (tatuagens) também era um costume que mostrava pertencer a um culto pagão ou era feito para repelir os espíritos dos mortos.

(Levítico 19:31) Necromancia

v. 31 Não considerareis os que têm espíritos familiares, nem buscareis feiticeiros, para serem contaminados por eles. Eu sou o SENHOR vosso Deus.

No antigo Oriente Próximo, a necromancia, ou comunicação com os mortos, era buscada através de médiuns ou de quem consulta espíritos, porém a lei de Deus era contra tal prática pagā (1Sm 28).

(Levítico 19:32) O respeito aos idosos

v. 32 Te levantarás diante das cãs, e honrarás a face do homem velho, e temerás teu Deus. Eu sou o SENHOR.

Respeitar os idosos é uma regra de Deus não apenas na cultura judaica, mas universalmente (Pv 16:31).

(Levítico 19:35-36) Pesos e medidas

v. 35 Não cometereis injustiça no juízo, nem na vara, nem no peso, nem na medida. 

v. 36 Balanças justas, pesos justos, efa justo e um him justo tereis. Eu sou o SENHOR vosso Deus, que vos tirei da terra do Egito.

As leis de santidade também devem permear as transações comerciais. O modo como uma pessoa compra e vende é uma indicação de sua obediência a Deus. A honestidade era um sinal de um viver sábio (Pv 11:1).

Conclusão

O tema central deste capítulo concentra-se em transmitir ao povo uma forma santa de viver. Deus desejava que seu povo aprendesse a pensar sobre como agiriam em todas as áreas de suas vidas: pessoal, íntima, social e, até mesmo, emocional.

Deus chamava os israelitas a manterem relacionamentos íntimos moralmente aceitáveis, a honrar pai e mãe, tratar os mais velhos com respeito, pensar nos pobres da terra, agir com honestidade intelectual e espiritual, cultuando o único Deus, Criador dos Céus e da Terra, a agir com empatia, etc.

Assim como nos dez mandamentos, este capítulo poderia se resumir em amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. O comportamento, distinguiria os israelitas e traria uma mensagem.

A intenção do Senhor, em agirmos de forma distinta, é justamente chamar a atenção da humanidade para o caminho correto. É como dizer a um peixe que Ele deve se manter na água para sobreviver.

Como visto, anteriormente, Deus escolheu Seu povo e o constituiu como sacerdote (Êxodo 19:6), a fim de que outras nações fossem levadas a Ele. O pecado trouxe distanciamento e obscuridade de entendimento (Efésios 4:18).

O salmista faz uma convocação, a todos os povos, para louvarem e adorarem ao Senhor, porque Ele é benigno e verdadeiro (Salmo 117:1-2).

Quando fazemos este convite ao mundo, precisamos corroborar, com nossas vidas, estas palavras, refletindo todas essas características do Criador em nosso procedimento.

Levítico 19 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *