2 Samuel 12 Estudo: A Retribuição Divina

Advertisement

Em 2 Samuel 12, veremos que o profeta Natã conta uma parábola a Davi, expondo que um homem rico, com muito gado, havia tomado a novilha de um homem pobre, para dar a um viajante. Davi se revolta e aduz que o rico seria digno de morte e deveria recompensar ao pobre.

Natã informa que aquela parábola se tratava de Davi. Ele, então, reconhece que pecou. Porém, o profeta prenuncia o juízo de Deus sobre sua casa, informando que a espada não se apartaria dela e que suas mulheres pertenceriam a outro, à luz do dia.

Advertisement

Deus informa que havia perdoado o pecado de Davi, pelo que não morreria, porém, seu filho sim. Após, as escrituras relatam que o bebê adoeceu e, após sete dias, veio a falecer. Enquanto estava doente, Davi jejuava e orava, porém, após o falecimento, ele se alimentou e agiu normalmente.

Sendo questionado por não cumprir o luto, ele informa que nada do que fizesse traria o filho à vida, novamente. Por fim, é relatado que Davi toma a Rabá. Acompanhe a seguir o estudo de todos os versículos de 2 Samuel 12.



(2 Samuel 12:1) Natã conta uma parábola

v. 1 E o ­SENHOR enviou Natã até Davi. E ele veio até Davi, e lhe disse: Havia dois homens em uma cidade; um rico, e o outro pobre.

O SENHOR enviou Natã a Davi para revelar Sua mensagem ao rei. O profeta Natã havia comunicado ao rei a extraordinária promessa a respeito da dinastia de Davi (2Sm 7:8-17). Desta vez, a mensagem não seria tão agradável.

(2 Samuel 12:3) O pobre e o rico

v. 3 mas o homem pobre não tinha nada, salvo uma pequena cordeira, a qual ele havia comprado e criado; e ela cresceu junto a ele, e com os seus filhos; ela comia da sua própria carne e bebia da sua própria taça, e se deitava no seu peito, e era para ele como filha. 

A linguagem metafórica de Natã enfatiza que a pequena cordeira era mais um membro da família do que um bem, em contraste com a abundância de ovelhas e bois do homem rico.

(2 Samuel 12:4) O viajante

v. 4 E veio ali um viajante ao homem rico, e ele deixou de tomar do seu próprio aprisco e do seu próprio gado, para preparar para o viajante que havia vindo até ele; mas tomou a cordeira do homem pobre, e a preparou para o homem que havia vindo até ele. 

O rico fez o inconcebível em nome da hospitalidade.

(2 Samuel 12:5) Davi se ira

v. 5 E a ira de Davi se acendeu sobremaneira contra o homem; e ele disse a Natã: Como vive o ­SENHOR, o homem que fez esta coisa certamente deve morrer; 

E a ira de Davi se acendeu, fato que revela ter ele pensado que as palavras de Natã apresentavam um acontecimento real em seu reino. Certamente deve morrer é literalmente “é um filho da morte.


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


(2 Samuel 12:6) A resposta de Davi

v. 6 e ele deve restituir a cordeira ao quádruplo, porque ele fez esta coisa, e porque não teve piedade. 

Davi julgou que o rico tinha agido de maneira injusta e insensível. Deve restituir a cordeira ao quádruplo era o padrão de restituição por uma ovelha roubada (Ex 22:1).

(2 Samuel 12:7) Davi é confrontado

v. 7 E Natã disse a Davi: Tu és o homem. Assim diz o ­SENHOR Deus de Israel: Eu te ungi rei sobre Israel, e eu te livrei da mão de Saul;

Com suas vigorosas palavras: Tu és o homem, o profeta fez a aplicação da parábola. A parábola preparou um fundamento para aquilo que viria; em seguida, as palavras Assim diz o SENHOR Deus de Israel introduziram a acusação de Deus contra o rei desobediente.

Depois, o Senhor começou a descrever tudo quanto fizera para Davi, como no inicio lhe concedeu a realeza e o livrou da mão de Saul.

(2 Samuel 12:8) Deus repreende a Davi

v. 8 e te dei a casa do teu senhor, e as esposas do teu senhor no teu peito, e te dei a casa de Israel e de Judá; e se isto fora muito pouco, eu te teria dado ainda mais de tais e tais coisas. 

A frase eu lhe teria dado ainda mais demonstrava a disposição do Senhor em ir mais longe com a bênção de Davi se apenas o rei tivesse pedido.


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


(2 Samuel 12:9) Davi desprezou a Deus

v. 9 Por que desprezaste o mandamento do ­SENHOR, para fazer o mal à sua vista? Tu mataste Urias, o heteu, com a espada, e tomaste a sua esposa para ser tua esposa, e o mataste com a espada dos filhos de Amom.

Davi não apenas negligenciou o mandamento do Senhor; ele a desprezou com seus atos repugnantes.

Tecnicamente, a espada dos filhos de Amom matou Urias, mas foi como se o próprio Davi o tivesse assassinado. E ele fez isso para encobrir seu pecado de adultério com a esposa de Urias.

(2 Samuel 12:10) O juízo

v. 10 Agora, portanto, a espada jamais se apartará da tua casa; porque tu me desprezaste, e tomaste a esposa de Urias, o heteu, para ser tua esposa. 

 Desprezar a palavra de Deus (v. 9) é rejeitar o próprio Senhor; inversamente, os cristãos mostram o seu amor a Deus amando e cumprindo os Seus mandamentos (1Jo 5:3-4).

(2 Samuel 12:11) O prenúncio

v. 11 Assim diz o ­SENHOR: Eis que suscitarei o mal contra ti a partir da tua própria casa, e tomarei as tuas esposas diante dos teus olhos, e as darei ao teu vizinho, e ele deitará com as tuas esposas à vista deste sol. 

A própria casa de Davi seria o instrumento do julgamento divino. As palavras Tomarei as tuas esposas… e as darei ao teu vizinho foram cumpridas em Absalão, filho de Davi, quando ele tentou usurpar o reino de seu pai (2Sm 16:20-22).

(2 Samuel 12:13) Davi confessa o pecado

v. 13 E Davi disse a Natã: Pequei contra o ­SENHOR. E Natã disse a Davi: o ­SENHOR também pôs de lado o teu pecado; tu não morrerás.

A resposta do rei – Pequei contra o SENHOR – Contrasta nitidamente com a de Saul quando Samuel o confrontou com o seu pecado (1Sm 15:20-21).

Saul deu uma desculpa após a outra, mas o coração de Davi (1Sm 13:14) não o deixaria fazer assim. Natã garantiu ao rei que sua vida seria poupada.

(2 Samuel 12:14) Motivo de blasfêmia

v. 14 Todavia, por este feito, deste uma grande ocasião para os inimigos do ­SENHOR blasfemarem, também a criança que te nasceu certamente morrerá. 

A linguagem deste versículo é difícil e tem sido traduzida de diversos modos. As palavras que os inimigos do Senhor blasfemaram enfatizam o modo descuidado com que Davi tratou a palavra de Deus (v. 9).

Outros manuscritos trazem: “Você deu motivo para os inimigos do SENHOR blasfemarem”, indicando que os inimigos de Deus o trataram com desdém porque viram a hipocrisia do Seu líder escolhido.

Em ambos os casos, o líder de Deus tinha cometido um pecado absolutamente público, fato que contribuiu para o veredicto de Deus: a criança morrerá. Deus não deixaria esta criança – uma recordação do adultério e assassinato de Davi – viver.

(2 Samuel 12:16) Davi intercede por seu filho

v. 16 Davi, então, buscou a Deus pela criança; e Davi jejuou, e entrou e ficou prostrado a noite toda sobre a terra. 

 Davi buscou e jejuou, passando a noite prostrado… sobre a terra em humilhação perante o Senhor. Ele se arrependeu de seu pecado, mas teria de enfrentar as consequências de seu delito.

(2 Samuel 12:21) A questão do luto

v. 21 Então, disseram a ele os seus servos: Que coisa é esta que fizeste? Jejuaste e pranteaste pela criança, enquanto ela estava viva; mas quando a criança morreu, tu te levantaste e comeste pão. 

 O comportamento de Davi após a morte do filho contradiz aquilo que seus servos pensavam que aconteceria. O jejum normalmente seguia a morte de um ente querido, mas Davi levantou-se e comeu.

(2 Samuel 12:22) A expectativa de Davi

v. 22 E ele disse: Enquanto a criança ainda estava viva, eu jejuei e pranteei; porquanto eu dizia: Quem poderá dizer se Deus será gracioso para comigo, de modo que a criança possa viver? 

 O rei respondeu que abrigava a expectativa de que Deus deixasse a criança viver. Ninguém conhece a plena extensão da graça de Deus (Jl 2:14).

(2 Samuel 12:23) O argumento de Davi

v. 23 Mas agora que ela está morta, por que eu deveria jejuar? Posso trazê-la de volta? Eu irei até ela, mas ela não retornará a mim.

As palavras do rei Eu irei até ela, mas ela não retornará a mim podem ser entendidas como indicando que Davi um dia se juntaria a seu filhinho no céu.

Outra possibilidade é que Davi afirmava que ele se juntaria ao pequenino um dia na morte, mas o menino nunca mais se juntaria a ele novamente nesta vida.

(2 Samuel 12:24) Bate-Seba é consolada

v. 24 E Davi consolou Bate-Seba, sua esposa, e entrou a ela, e se deitou com ela; e ela deu à luz um filho, e ele chamou o seu nome de Salomão; e o ­SENHOR o amou. 

A graça de Deus começou de novo na vida de Davi e de sua esposa Bate-Seba. O filho que eles tiveram em seguida foi Salomão, que se tornaria o próximo rei de Israel. Outro sinal da graça de Deus foi que o  amou Salomão.

(2 Samuel 12:25) Jedidias

v. 25 E ele enviou pela mão de Natã, o profeta; e ele chamou o seu nome Jedidias, por causa do ­SENHOR. 

Jedidias, outro nome para Salomão, significa “amado pelo Senhor”.

(2 Samuel 12:26) Rabá

v. 26 E Joabe lutou contra Rabá, dos filhos de Amom, e tomou a cidade real.

O relato da batalha de Joabe contra os filhos de Amom que teve início em 2Sm 11:1 é agora retomado. A cidade real provavelmente designa a parte da cidade onde ficava o palácio.

(2 Samuel 12:27) Joabe toma a Rabá

v. 27 E Joabe enviou mensageiros a Davi, e disse: Eu lutei contra Rabá, e tomei a cidade das águas. 

A captura dos reservatórios de água de uma cidade assegurava que sua derrota era iminente. Cidades que previam um cerco usariam medidas extremas para guardar sua fonte de água (2Cr 32:3-4,30). 

(2 Samuel 12:28) Joabe pede que Davi cerque Rabá

v. 28 Agora, portanto, reúne o restante do povo, e acampa contra a cidade, e toma-a; para que eu não tome a cidade, e ela seja chamada segundo o meu nome. 

Joabe queria que Davi cercasse a cidade e encerrasse o trabalho que ele havia quase concluído.

A distância de Jerusalém até Rabá era de aproximadamente 64 quilômetros. O comandante desejava muito que o rei recebesse o crédito da vitória.

(2 Samuel 12:30) Davi toma Rabá

v. 30 E ele tirou da cabeça do rei deles a sua coroa, cujo peso era um talento de ouro com as pedras preciosas; e ela foi posta na cabeça de Davi. E ele trouxe o despojo da cidade em grande abundância. 

A colocação da coroa do rei deposto na cabeça de Davi simbolizava a transferência de poder do rei amonita para o monarca de Israel.

Davi também dedicou o despojo conquistado ao Senhor para a futura construção do templo (1Cr 29:2-5).

(2 Samuel 12:31) Davi subjuga os amonitas

v. 31 E ele retirou o povo que lá estava, e os pôs sob serras, e sob rastelos de ferro, e sob machados de ferro, e os fez passar por fornos de tijolos; e assim fez ele a todas as cidades dos filhos de Amom. Então Davi e todo o povo retornaram a Jerusalém. 

O rei Davi subjugou os cidadãos amonitas cativos e os pôs para trabalhar com rastelos de ferro, e sob machados de ferro, e os fez passar por fornos de tijolos.

Todas essas tarefas constituíam trabalho pesado. Elas também sugerem que Davi estivesse fortificando cidades e regiões importantes por toda a parte de seu território.

5 importantes lições que podemos aprender em 2 Samuel 12

  1. Consequências do Pecado: O episódio de Davi e Bate-Seba nos lembra das sérias consequências do pecado. Mesmo que nossos pecados sejam perdoados por Deus, ainda podemos enfrentar consequências dolorosas em nossas vidas e nas vidas daqueles ao nosso redor.
  2. Arrependimento e Perdão: A reação de Davi ao confronto de Natã demonstra a importância do arrependimento genuíno e da busca pelo perdão de Deus. Mesmo depois de cometer um grave pecado, Davi demonstra humildade e disposição para se arrepender diante de Deus.
  3. Justiça Divina: A história revela a justiça e a soberania de Deus sobre todas as coisas. Embora Deus tenha perdoado Davi, Ele ainda exige que a justiça seja feita. Isso nos lembra que Deus é justo e que Ele não tolera o pecado, mas também é misericordioso para com aqueles que se arrependem verdadeiramente.
  4. Consequências Familiares do Pecado: O pecado de Davi afetou não apenas a ele mesmo, mas também sua família. A tragédia que se desenrola na vida de Davi serve como um lembrete do impacto devastador que o pecado pode ter sobre nossos entes queridos e aqueles ao nosso redor.
  5. A Misericórdia de Deus: Apesar das consequências do pecado, vemos a misericórdia de Deus em sua interação com Davi. Deus perdoa Davi quando ele se arrepende sinceramente, mostrando-nos que, mesmo em nossas falhas mais profundas, Deus está disposto a nos perdoar e restaurar quando voltamos a Ele em arrependimento e fé.

Conclusão

O profeta Natã revela a Davi o que lhe sobreviria em decorrência de seu pecado. Interessante que o Senhor informa que o havia perdoado, contudo, isso não o eximiu as consequências de seus atos.

Davi não seria punido com morte, entretanto, seu filho, com Bate-Seba, acaba falecendo, isso porque a atitude do rei daria ensejo para blasfêmia dos inimigos do Senhor. As escrituras ensinam que nenhum pecado fica sem castigo!

Na revelação divina, Deus informa que pelo fato de Davi ter agido em oculto, Ele o castigaria publicamente. Em seguida veremos que Absalão tomará o harém do pai e se deitará com suas mulheres perante todos. As escrituras aduzem que não existe nada que permaneça oculto (Lucas 12:2).

É interessante o contraste bíblico quanto aquilo que devemos ocultar e quanto aquilo que devemos expor. As escrituras ensinam que aquilo que fazemos de bom, como orar, ajudar ao próximo, deve ser encoberto, a fim de que Deus nos recompense.

Se expomos estas coisas, acabamos recebendo recompensas dos próprios homens (Mateus 6:6). Já as transgressões devem ser confessadas e deixadas, para que se alcance misericórdia.

Caso não haja confissão, não haverá prosperidade. Em ambas as situações, é requerida a exclusiva intenção de agradar a Deus.

2 Samuel 12 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *