Levítico 10 Estudo: Fogo Estranho

Neste capítulo de Levítico 10 estudo, veremos que é narrado o momento em que Nadabe e Abiú, pegam seus incensários e oferecem fogo estranho. Então, um fogo que saiu de diante do Senhor os consumiu.

Após, Moisés manda que os sobrinhos de Arão retirassem os seus filhos para fora do arraial. Moisés manda que Arão e seus filhos, Eleazar e Itamar, não se lamentassem, em decorrência do ocorrido, para que Deus não os castigasse.

Advertisement

Em seguida, Moisés reforça os deveres e porções sacerdotais, explicando que não poderiam beber vinho ou bebida forte, para entrar no santuário.

Moisés, ainda, mandou que eles tomassem suas porções das ofertas de manjares, para que comessem, no lugar santo, conforme orientação divina.

Advertisement

Levítico 10 estudo: Contexto histórico

No capítulo nono, de Levítico, Moisés chama a Arão e seus filhos, no oitavo dia, para sacrificarem e, após, reúne toda a congregação, para, também, sacrificarem ao Senhor.

Então, após todo o procedimento, Arão levanta suas mãos e abençoa o povo e, com Moisés, adentra a tenda da congregação. Em seguida, Deus manda fogo, de Sua presença, o qual consome o holocausto e a gordura. O povo adora ao Senhor.


Você ler a Bíblia todos os dias mas Não consegue Entender a Mensagem de Deus? Clique Aqui e venha Estudar Teologia Conosco de Maneira Fácil e Descomplicada! 📖


(Levítico 10:1) Fogo estranho

v. 1 E Nadabe e Abiú, filhos de Arão, tomaram cada um o seu incensário, e puseram neles fogo, e puseram incenso sobre ele, e ofereceram fogo estranho perante o SENHOR, o qual não lhes fora ordenado. 

Nadabe era o primogênito de Arão e supostamente Abiú era seu segundo filho (Ex 6:23). Incensário (Hebe. machtah) descreve um incensário portátil usado para transportar brasas vivas de um lugar para outro (Nm 16:17-18).

O incenso (Heb. getoreth) pode ter vindo do altar de incenso (Ex 30:1-10) ou de outra fonte não mencionada (Nm 16:6).

Advertisement

Perante o SENHOR pode se referir ao altar de bronze no pátio (Lv 1:5) ou a dentro da Tenda, no Santo lugar (Lv 4:4).

A palavra o qual não lhes fora ordenado (Heb. zarah) traduz o adjetivo “estranho, alheio,” significando que o fogo veio de outro lugar que não o altar do santuário (Nm 16:46).

O crime dos filhos de Arão não foi o incêndio (Ex 30:9), e sim o fogo, que veio de fonte alheia à legítima.


Quer Pregar Com Conhecimento Bíblico Profundo, Dominando a Oratória, com boa Dicção, Citando Versículos de Memória, sem Timidez e com total Eloquência?
(Clique Aqui e Sabia Mais)


(Levítico 10:2) O fogo do Senhor

v. 2 E saiu fogo de diante do SENHOR e os devorou; e eles morreram perante o SENHOR. 

Saiu fogo de diante do SENHOR e os devorou é a mesma expressão hebraica de Lv 9:24 (Nm 16:35), onde o fogo que consumiu as ofertas no altar veio do próprio Senhor no Lugar Santíssimo).

Ele inaugurou o fogo perpétuo do altar, que deveria ser mantido indefinidamente (Lv 6:12-13) pelos sacerdotes, tornando-o uma fonte legítima para todas as ofertas futuras e para queimar o incenso.

Advertisement

(Levítico 10:3) Santo e profano

v. 3 Então disse Moisés a Arão: Isto é o que o SENHOR falou, dizendo: serei santificado naqueles que se chegarem a mim e diante de todo o povo eu serei glorificado. E Arão calou-se. 

A resposta letal imediata de Deus mostrou aos que se chegarem a mim, isto é, aos sacerdotes em ofício, que Ele era santo.

Este incidente ilustra de forma especial o fracasso dos sacerdotes em fazer distinção entre o “santo” e o “profano” (v. 10).


⚠️ E-book Grátis para Pregadores ⚠️:


Serei glorificado fazendo paralelo a “santo me mostrarei,” indicando que a demonstração da glória flamejante (Lv 9:23-24) revelou as exigências santas de Deus para a adoração adequada; o objetivo era instruir todo povo sobre a santidade de Deus (v. 11).

O silêncio de Arão refletiu seu discernimento de que rituais de lamentação no santuário santo eram inapropriados (v. 6).

Advertisement

(Levítico 10:4) Misael e Elzafã

v. 4 E Moisés chamou Misael e Elzafã, filhos de Uziel, tio de Arão, e disse-lhes: Chegai, tirai vossos irmãos de diante do santuário para fora do acampamento. 

Misael e Elzafã eram primos de Arão e Moisés (Ex 6:16-22), sendo levitas – e, portanto, responsáveis pela pureza do santuário – mas não sacerdotes.Eles podiam remover os corpos de Nadabe e Abiú sem ofender a Deus (Nm 3:5-10).

Diante do santuário descreve a área do altar no pátio (v. 18). O termo hebraico para Chegai (garov) lembra a mesma palavra que descreve uma oferta ilícita (“trouxeram” no v. 1 e “venha” em Lv 9:7).

A função sacerdotal é descrita como aqueles que estavam próximos (Heb. garov) de Deus (Lv 10:3).

Advertisement

(Levítico 10:6) Quanto às lamentações

v. 6 E Moisés disse a Arão, e a Eleazar e Itamar, seus filhos: não descobrireis as vossas cabeças, nem rasgareis vossas vestes, para que não morrais, nem venha a ira sobre todo o povo; mas que os vossos irmãos, toda a casa de Israel, lamentem o fogo que o SENHOR acendeu. 

Eleazar e Itamar (Ex 28:1) substituíram seus falecidos irmãos (Nm 3:4) e posteriormente Eleazar sucedeu Arão como sumo sacerdote (Dt 10:6).

Zadoque, descendente de Eleazar, destituiu definitivamente a família sacerdotal de Abiatar, descendente de Itamar (1Rs 2:27).


Domine a Arte de Elaborar e Pregar Sermões Expositivos, Temáticos e Textuais, para Ensinar com Profundidade, Clareza e Fidelidade as Escrituras!
(Clique Aqui e Confira)


Cabelos desgrenhados e roupas rasgadas [Gn 37:34] faziam parte dos ritos de lamentação (Lv 13:45).

Profanando o santuário sagrado através da lamentação, os sacerdotes corriam risco de vida e trariam culpa sobre todo o povo Se os sacerdotes comprometessem a santidade de Deus e fossem desqualificados para fazer a expiação, a comunidade não seria protegida da ira divina.

Embora Arão e seus filhos não pudessem lamentar, a comunidade (parentes) poderia cumprir suas obrigações em seu lugar.

Advertisement

(Levítico 10:7) O óleo da unção

v. 7 E não saireis da porta do tabernáculo da congregação, para que não morrais; porque o óleo da unção do SENHOR está sobre vós. E eles fizeram conforme a palavra de Moisés.

Sacerdotes que tinham o óleo da unção sagrado (Lv 8:12) iriam se contaminar se deixassem os limites santos para realizar ritos de lamentação durante o tempo de sua consagração (Lv 21:10-12).

(Levítico 10:8) O Senhor fala a Arão

v. 8 E o SENHOR falou a Arão, dizendo


⚠️ Receba Estudos Exclusivos no Whatsapp:


Em Levítico, somente aqui Arão recebeu uma palavra direta do Senhor (Ex 4:27). Deus geralmente se dirigia a Arão e Moisés juntos (Lv 13:1).

(Levítico 10:9) Os deveres sacerdotais

v. 9 Não bebereis vinho ou bebida forte, tu, e nem teus filhos contigo, quando entrardes no tabernáculo da congregação, para que não morrais; isso será um estatuto eterno por vossas gerações, 

Advertisement

Libações (vinho e outras bebidas alcoólicas) acompanhavam ofertas (Nm 28:7) e os sacerdotes recebiam vinho por meio dos dízimos (Nm 18:12).

Durante a realização de funções sacerdotais, não era permitido que os sacerdotes bebessem vinho ou bebida forte para que pudessem estar lúcidos ao fazer julgamentos e realizar suas obrigações no santuário (v. 10). O abuso de álcool pelos sacerdotes tornava seu serviço inútil (Is 28:7).

(Levítico 10:10) Puro e impuro

v. 10 para fazer diferença entre o santo e o profano, e entre o impuro e o limpo, 

O serviço dos sacerdotes era culto-distinguir entre o santo e o profanos. pedagógico- instruir a congregação sobre assuntos cíclicos (Ez 22:26).

Advertisement

Fazer diferença (do Heb. bodal; “separar, dividir”) significava diferenciar o especial do comum, tal como animais comestíveis de animais proibidos (Lv 11:47).

O santo (Heb. godesh) em contraste com o profano (Heb. chol) indica tudo e todos que fossem dedicados ao Senhor e a Seu serviço como diferentes daquilo que era para uso normal.

Limpo (Heb. tahor) impuro (Heb. tame’) fazem referência a questões pertinentes à vida física do povo, principalmente alimentos (Dt 14) e pessoas (Lv 12-15).

(Levítico 10:11) O dever de instruir o povo

v. 11 e para ensinar aos filhos de Israel todos os estatutos que o SENHOR lhes tem falado pela mão de Moisés.

Advertisement

O termo ensinar (Heb. yarah) significa “instruir,” mas também pode significar “determinar” (Lv 14:57). A instrução visava capacitar o povo a discernir a conduta adequada em questões cíclicas e atividades diárias.

Os levitas, em geral, e os sacerdotes, em particular, deveriam conduzir o povo nos caminhos que o Senhor ordenara (Dt 17:9-11). Um decreto (Heb. choq) era uma lei divina que deveria ser guardada (Lv 19:37).

(Levítico 10:12) A porção sacerdotal

v. 12 E disse Moisés a Arão, e a Eleazar e a Itamar, seus filhos que ficaram: tomai a oferta de alimento, que restou das ofertas ao SENHOR feitas por fogo, e comei-a sem levedura junto ao altar, porquanto é uma coisa santíssima. 

Para a porção da oferta de alimento pertencente aos sacerdotes, ver Lv 2:10.

(Levítico 10:13) A ordem do Senhor

v. 13 E a comereis no santo lugar; porque esta é a tua porção, e a porção de teus filhos, dos sacrifícios ao SENHOR feitos por fogo; porque assim me foi ordenado. 

Advertisement

A palavra porção (Heb. choq), significando aquilo que lhe era devido, é o mesmo que “decreto” no v. 11. Moisés enfatizou que a ordem vinha do Senhor, e não por sua autoridade.

(Levítico 10:14-15) Às casas dos sacerdotes

v. 14 Também o peito da oferta movida e a espádua da oferta alçada comereis em lugar limpo, tu, e teus filhos, e tuas filhas contigo; porque foram dados por tua porção e por porção de teus filhos, dos sacrifícios das ofertas de paz dos filhos de Israel. 

v. 15 A espádua da oferta alçada e o peito da oferta movida trarão com as ofertas feitas por fogo de gordura, para mover por uma oferta movida perante o SENHOR; e para ti e teus filhos contigo por um estatuto eterno, como o SENHOR tem ordenado. 

Para peito e espada pertencendo às famílias dos sacerdotes, ver Lv 7:31-34; a porção sacerdotal das ofertas de paz podia ser comida em suas casas (Lv 22:10-13).

(Levítico 10:16-18) A falha sacerdotal

v. 16 E Moisés diligentemente buscou o bode da oferta pelo pecado, e eis que estava queimado; e ele irou-se com Eleazar e Itamar, os filhos de Arão que ficaram vivos, dizendo

v. 17 Por que não comestes a oferta pelo pecado no santo lugar, sabendo que é coisa santíssima, e que Deus a deu a vós para que levásseis a iniquidade da congregação, para fazer expiação por eles diante do SENHOR? 

v. 18 Eis que não se trouxe o seu sangue para dentro do santo lugar; certamente deveríeis tê-la comido no santo lugar, como eu ordenei. 

Moisés acusou os filhos de Arão de terem falhado em comer as porções consagradas da oferta pelo pecado, como o Senhor determinará.

Por terem falhado em executar a cerimônia ritual adequadamente, a culpa da comunidade persiste.

A expressão hebraica traduzida por buscou (darosh darash) pode ser expressa por “procurou diligentemente,” refletindo a urgência da preocupação de Moisés com a observação adequada dos decretos. Para instruções sobre o consumo sacerdotal da oferta pelo pecado, ver Lv 6:26.

(Levítico 10:19) A reação de Arão

v. 19 E disse Arão a Moisés: Eis que hoje eles ofereceram a sua oferta pelo pecado e a sua oferta queimada perante o SENHOR, e tais coisas me sucederam; se eu tivesse comido hoje a oferta pelo pecado, deveria ter sido aceita aos olhos do SENHOR? 

Arão tinha que determinar se a profanação feita por Nadabe e Abiú tornará as porções da oferta pelo pecado inadequadas para o consumo sacerdotal.

Em vez de correr o risco de contaminar o santuário ainda mais, Arão escolheu queimar o bode inteiro.

(Levítico 10:20) Uma explicação satisfatória

v. 20 E quando Moisés ouviu isto, ele ficou contente.

Um jogo de palavras com conteúdo (Heb. yatav), que descreve a aprovação divina no v. 19, também descreve a aceitação da explicação por Moisés; Moisés aceitou a determinação de Arão, conforme o v. 10.

Conclusão

O capítulo narra que, Nadabe e Abiú, ao tomarem seus incensários, trouxeram fogo estranho perante o Senhor.

As escrituras não revelam, claramente, a natureza deste fogo estranho, contudo, é possível inferir que, os filhos de Arão, incorreram em desobediência, vez que fizeram o que não fora ordenado pelo Senhor, o que gerou juízo sobre suas vidas.

Após, vemos Moisés advertindo Arão de que eles deveriam fazer diferença entre o santo e o profano. Também, os lembrou de que eram responsáveis por ensinarem, aos filhos de Israel, os estatutos de Deus.

Constatamos, com isso, mais uma vez, a importância em observar, diligentemente, as determinações divinas, as quais são ainda mais rigorosas para aqueles que são seus ministros, pois a quem muito foi dado, muito será cobrado (Lucas 12:48).

Não raro, vemos pessoas fazendo coisas para Deus, sem Deus. Jesus ensina sobre a mordomia do Reino, fazendo uma comparação entre os seus ministros e um servo a quem o seu senhor lhe confiou dar alimentos aos demais servos, até que voltasse.

Ele aduziu que, feliz seria aquele que, quando o seu senhor voltasse, fosse encontrado agindo conforme o ordenado. Contudo, aquele que agisse, à sua maneira, não respeitando a vontade do seu senhor, sofreria açoites (Lucas 12:42-48).

Paulo, alertou que, nos últimos dias, viriam pessoas que, dentre diversas características maléficas, seriam profanas e, pior, com aparência de piedade.

Ele adverte que estes iriam de mal a pior, engando e sendo enganados (2 Timóteo 3). Portanto, sejamos diligentes em fazer a vontade de Deus e, não, a nossa.

Levítico 10 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.