Provérbios 1 Estudo: O Convite Para uma Vida Mais Sábia

Este capítulo de Provérbios 1 estudo relata o início de um dos livros mais preciosos das Sagradas Escrituras.

Advertisement

O homem mais sábio da terra na sua época, Salomão, escreveu esse livro repleto de conselhos sobre a vida digna – e digna diante de Deus – para que seus leitores fossem pessoas disciplinadas, sensatas e tementes ao Criador.

Neste primeiro capítulo, ele faz uma breve introdução e depois dá ênfase à advertência e convite feito pela própria Sabedoria para ser participante da nossa conduta.

Advertisement

Ao contrário do que muitos pensam, a fé em Deus não anula nossa capacidade de raciocínio, porque na verdade ela é o princípio de toda sabedoria.

Assim, devemos desbravar novos lugares, ler livros e buscar conhecimento em toda parte, principalmente em Deus é claro, para que possamos viver da maneira como o Criador espera.

Está pronto para mergulhar em mais esse estudo? Então, vamos lá!

Provérbios 1 estudo: Contexto histórico

O livro de Provérbios trata-se de uma série de ensinamentos trazidos pelo rei Salomão, o qual levanta questões morais e valores, além do sentido da vida humana e da conduta assertiva.

Salomão escreveu este livro quando Israel atingiu o seu auge econômico, isto é, na fase em que a nação vivia em paz em relação às guerras, adorava ao Criador no templo e era liderada por um rei extremamente sábio.

Advertisement

⚠️ Grupo VIP de Estudos no WhatsApp:


A essência de Provérbios, por sua vez, apresenta uma visão simplista da vida, com poucas partes de confusão.

Ou seja, enquanto uma vida de acordo com os princípios será recompensada,  a que viola algum deles terá um fim desastroso.

Advertisement

De forma geral, Salomão apresenta o propósito do seu livro neste capítulo inicial e aprofunda sua motivação para escrevê-lo, enfatizando o clamor da própria sabedoria.

(Provérbios 1:1) Primeiro capítulo de Provérbios

v. 1 Provérbios de Salomão, o filho de Davi, rei de Israel;

Um provérbio é uma alusão ou uma parábola concisa, rica em verdade e significado. Rei de Israel aqui se refere a Salomão, que foi o último rei do Israel unido (Rs 1-11).

(Provérbios 1:2) Sabedoria

v. 2 para conhecer a sabedoria e a instrução; para entender as palavras do entendimento;

Sabedoria é possuir o domínio de um ramo do conhecimento, ela inclui a disciplina, o conhecimento, a prudência e outras virtudes.

Advertisement

Consiste na habilidade de se aplicar o conhecimento para superar algum problema da vida. A “sabedoria” bíblica, que é um dom de Deus.

Instrução tem a ver com as advertências a respeito das consequências de um comportamento incorreto, ou com a correção amorosa daqueles que deixaram de atender essas advertências. Ela pode envolver a punição física.

Instrução é sempre a edificação e a educação, e não para mera punição. Entender significa incorporar conhecimento de modo que ele passe a dirigir a ação.

Palavra do entendimento são aquelas que revelam a verdade.


Conheça sua Bíblia de Forma Profunda e Descubra Como Entendê-la com Mais Facilidade!
(Clique Aqui e Saiba Mais)


(Provérbios 1:3) Receber a instrução

v. 3 para receber a instrução da sabedoria, da justiça, do juízo e da equidade;

Instrução da sabedoria é literalmente “a disciplina (ver nota no v. 2) da prudência”.

A prudência é uma habilidade ou inteligência, uma aptidão para o discernimento, a observação ou o escrutínio, é sabedoria prática que conduz ao sucesso.

Advertisement

A palavra é traduzida como sensatez/sensato” (Pv 10:5), (Pv 15:24), (Pv 21:16), “sábio” (Pv 14:35), (Pv 17:2), “aquele que lida sabiamente com um assunto” (Pv 16:20), “ensina” (Pv 16:23), “prosperará” (Pv 17:8), “prudente” (Pv 19:14), “recebe o conhecimento” (Pv 21:11), “considera” (Pv 21:12).

Essa inteligência é orientada moralmente pela justiça (em harmonia com as norma de Deus), juízo (restauração daquilo que justo), e equidade (aquilo que é reto, justo e bom).

(Provérbios 1:4) Sutileza

v. 4 para dar sutileza aos simples, e aos jovens, conhecimento e discrição.

Os simples são pessoas ingênuas, geralmente jovens (Pv 7:7), que ainda estão descomprometidas. Em geral, eles carecem de prudência (Pv 8:5), ou de bom senso (Pv 9:4), (Pv 22:3), (Pv 27:12).

Eles não escolheram a sabedoria nem se entrincheiraram na insensatez do zombador (Pv 1:22), mas estão dispostos a acreditar em qualquer coisa (Pv 14:15).

Aqueles que tentam permanecer descomprometidos são condenados porque não começaram a percorrer o caminho da justiça (Pv 1:32), (Pv 9:6).

Eles deveriam tomar como advertência aqueles que escolheram o caminho errado (Pv 19:25), (Pv 21:11). A palavra hebraica para discrição possui sempre uma conotação positiva do livro de Provérbios (o adjetivo é traduzido como “prudente” em ( Pv 12:23).


Aprenda Como Pregar a Palavra de Deus com Sabedoria e Propriedade!
(Clique Aqui e Confira)


Tal pessoa prevê as dificuldades e lida com elas (Pv 22:3). No entanto, em outros livros essa palavra normalmente significa “astuto/astúcia” ou “ardil” que estão em total oposição á vontade de Deus ( Gn 3:1), (Jó 5:12).

Conhecimento é informação coletada e memorizada (ver estudo em Pv 8:9). O conhecimento é a ferramenta, a sabedoria é o artífice.

Sem a sabedoria para aplicá-lo, o conhecimento é ineficaz. Sutileza é a capacidade de) ponderar e planejar, de pensar de maneira independente.

O lado negativo é maquinar (o mal, Pv 12:2), (Pv 14:17), (Pv 24:8). Em Provérbios, um jovem é alguém que está no limiar da maturidade, ele está tomando decisões a respeito do curso de sua vida (Pv 22:6).

(Provérbios 1:5) Entendimento

v. 5 O homem sábio ouvirá e aumentará o aprendizado; e o homem de entendimento alcançará sábios conselhos;

Aquele que tem entendimento possui a capacidade de discernir o que ouve, percebe e incorpora o conhecimento de modo a dirigir-lhe as ações.

(Provérbios 1:6) Entender um provérbio

v. 6 para entender um provérbio e sua interpretação; as palavras dos sábios e seus enigmas.

As palavras provérbio e sua interpretação são sinônimas (v. 1). As palavras dos sábios podem se referir a ditos que possuem mais de duas linhas de comprimento, duas seções são introduzidas como tais (Pv 22:17), (Pv 24:23), (Pv 31:1), (Ec 9:17), (Pv 12:11).

Um enigma é um provérbio ardiloso ou difícil de entender (Jz 14:12), (Rs 10:1).

(Provérbios 1:7) Temer a Deus é o princípio

v. 7 O temor do ­Criador é o princípio do conhecimento; mas os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.

O temor do Criador envolve respeito, reverência, amor e confiança em Deus. Ele acompanha o conhecimento, a humildade, a obediência e a bênção (Pv 8:13), (Pv 10:27), (Pv 14:26-27), (Pv 16:6), (Pv 19:23), (Pv 22:4).

O princípio é aquilo que vem primeiro, p pré-requisito, é também o preceito mais importante ou supremo (Pv 4:7).

Todos os três tipos de “loucos” são obstinadamente tolos (Pv 1:22), (Pv 17:7). Esse tolo (ver também em Pv 10:8) é autossuficiente e detesta a sabedoria ou todo conselho e correção.

(Provérbios 1:8) Ouça a instrução

v. 8 Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não abandone a lei de tua mãe;

Sobre instrução, ver na nota 2. Lei implica uma pessoas em posição de autoridade dando orientações morais, em outros contextos, veja também em (Pv 28:4), (Dt 4:44).

O leitor não deveria fazer muito caso do emparelhamento da instrução do pai com o ensino da mãe.

Separar os dois é simplesmente um aspecto da poesia hebraica (Pv 4:3), (Pv 6:20), (Pv 19:26), (Pv 23:22), (Pv 30:11). Ambos os pais participavam desse ensino doméstico.

(Provérbios 1:9) Símbolos de honra

v. 9 porque serão como ornamento de graça sobre a tua cabeça, e correntes ao teu pescoço.

O ornamento e as correntes eram símbolos de honra, orientação e proteção.

(Provérbios 1:10) Não peques

v. 10 Filho meu, se pecadores te seduzirem, não consintas.

A palavra hebraica para seduzi-lo está relacionada com a palavra simples (ver nota no v. 4).

(Provérbios 1:11) Emboscada do inimigo

v. 11 Se eles disserem: Vem conosco, ponhamo-nos em espera por sangue, deixe-nos emboscar o inocente sem motivo;

Emboscar é literalmente “esconder”, um sinônimo para “ficar de tocaia”.

(Provérbios 1:12-13) Resultado do pecado

v. 12 vamos engoli-los vivos, como a sepultura; e inteiros, como os que descem à cova;

v. 13 encontraremos todos os bens preciosos, encheremos as nossas casas de despojos;

Sepultura é Sheol, e a cova descreve a entrada de um túmulo, ambos simbolizam a morte.

Sheol é o destino dos ímpios, mas os justos serão resgatados dele (Pv 15:24). A vítima estava viva e inteira, ou seja, não estava esperando a morte.

(Provérbios 1:14) “Sorte”

v. 14 lança a tua sorte entre nós; tenhamos todos uma só bolsa.

A “sorte” de uma pessoa pode significar o seu destino (Is 17:14). Pode haver aqui um trocadilho. “Escolha o nosso caminho como seu ‘destino’ e junte-se a nós tirando a ‘sorte’ para dividir o saque”.

(Provérbios 1:15) Afaste-se do mal

v. 15 Filho meu, não andes tu no caminho com eles; refreia o teu pé de suas veredas;

O livro de Provérbios muitas vezes adverte o leitor para que se afaste das veredas ou do caminho da impiedade e, em vez, disso, escolha o caminho da justiça (Pv 4:13-15).

O estilo de vida que uma pessoa escolhe leva a um determinado destino> Nem mesmo por um momento alguém deveria experimentar o estilo de vida do ímpio.

(Provérbios 1:16) Não siga-os

v. 16 porque os seus pés correm para o mal, e se apressam a derramar sangue.

Correm para o mal vem da palavra hebraica comum para “mal” (ver estudo de palavra em Pv 24:8).

“Mal” é o conceito (Pv 2:12), a intenção é o “mal” (Pv 3:29), a consequência é “dano” ou “aflição” (Pv 12:21), (Pv 15:15), e o resultado final é “mal” ou “perversidade” (Pv 5:14), (Pv 21:12)- a mesma palavra hebraica.

Em (Pv 20:14), o comprador usa a palavra para afirmar que alguma coisa”nada vale”, ou seja, é desprezível.

(Provérbios 1:17-18) Desvie-se da iniquidade

v. 17 Certamente a rede é estendida em vão à vista de qualquer pássaro.

v. 18 E espreitam por seu próprio sangue; emboscam secretamente suas próprias vidas.

O animal que vê uma rede tem o instinto de evitá-lá, mas os ímpios, mesmo sabendo que seu estilo de vida é autodestrutivo, não têm a percepção para se desviar disso.

(Provérbios 1:19) Cuidado com a ganância

v. 19 Assim são os caminhos de cada um que é ganancioso quanto ao ganho; que toma a vida dos que a possuem.

O bando descrito nos versículos 10-19 é resumido como ganancioso (Pv 15:27), (Pv 28:16), (Jr 6:13), (Pv 8:10), (Ez 22:27), (Hc 2:9). A prática é autodestrutiva (Pv 1:18), (Pv 2:19), (Pv 8:36), (Pv 29:6).

Provérbios 1:20-33

A sabedoria ér personificada como uma mulher que publicamente clama sua advertência. Aqueles que rejeitam sua orientação experimentarão a desgraça.

Ela oferece êxito em questões práticas nesta vida, mas oferece também vida eterna (Pv 24:7).

(Provérbios 1:20-21) Peça sabedoria a Deus

v. 20 A sabedoria clama lá fora; ela levanta sua voz nas ruas.

v. 21 Ela clama no principal lugar da multidão, nas entradas dos portões; e na cidade ela clama suas palavras, dizendo:

A praça pública era o mercado, e a porta da cidade era o local onde o debate civil e os negócios oficiais são efetuados (ver nota em Pv 24:7).

(Provérbios 1:22) Por quanto tempo…

v. 22 Por quanto tempo, ó simples, amareis a simplicidade? E os escarnecedores se deleitarão no seu escárnio, e os tolos odiarão o conhecimento?

Sobre simples e simplicidade, ver “simples” na nota do versículo 4. O zombador encontra-se detestavelmente obstinado em sua insensatez e não deseja mudar.

Ele trata a justiça com escárnio e desdém (Pv 17:5). Ele é arrogante (Pv 21:24), uma fonte de conflito (Pv 22:10) e impopular (Pv 24:9).

Por não estar aberto á correção (Pv 9:7-8), (Pv 13:1), (Pv 15:12), ele é incapaz de aprender (Pv 14:6) e, dessa forma, está condenado (Pv 3:34), (Pv 9:12), (Pv 19:29).

Ele serve apenas como exemplo negativo para os inexperientes (Pv 19:25), (Pv 21:11). Além de ser obstinadamente imoral, é possível que ele acrescente uma complacente confiança excessiva que aumenta suas obstinação.

Visto ter ele prazer em má conduta, sua presença constitui um perigo para os que estão próximos.

(Provérbios 1:23) Atenta a repreensão

v. 23 Atentai para a minha repreensão; eis que derramarei meu espírito sobre vós, e vos farei conhecer as minhas palavras.

A repreensão visa chamar alguém á responsabilidade, ela inclui uma ameaça implícita de punição física.

(Provérbios 1:24-25) Estender a mão

v. 24 Porque chamei e vos recusastes; estendi a minha mão, e nenhum homem se importou,

v. 25 mas reduziram a nada todo o meu conselho, e não quisestes minha repreensão,

Estender a mão podia ser um gesto ameaçador (Êx 7:5) ou amistoso ( Is 65:2).

(Provérbios 1:26-27) Correção

v. 26 eu também rirei de vossa calamidade; zombarei quando vosso temor chegar;

v. 27 quando o vosso temor chegar como desolação, e a vossa destruição vier como um redemoinho de vento; quando a aflição e a angústia vierem sobre vós.

Uma calamidade é a crise súbita de uma grave destruição (Dt 32:35), (Jr 48:16). Temor é o medo intenso que causa um tremor incontrolável.

A sabedoria se alegra por que mediante a desgraça o mundo é corrigido, os ímpios são punidos e os justos são recompensados.

A desolação e o redemoinho de vento só deixam devastação (Pv 10:25), Os (Pv 8:7). A ideia básica por trás das palavras hebraicas para aflição e angústia é limitação ou ser apertado (Pv 24:10).

(Provérbios 1:28-30) Busque

v. 28 Então, eles me chamarão, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão, mas não me encontrarão.

v. 29 Porque odiaram o conhecimento; e não escolheram o temor do ­Criador;

v. 30 eles não quiseram o meu conselho, e desprezaram toda a minha repreensão.

A palavra hebraica para buscarão sugere uma intensa busca sob pressão (Sl 63:1), (Pv 78:34, Os (Pv 5:15).

Deus pacientemente permite que as pessoas O achem (Pv 8:17), (Dt 4:29), (2Cr 7:14), (Jr 29:13), mas Ele não responde aos que buscam insinceramente (Is 1:15), (Pv 59:2-3), e eventualmente isso ocorre tarde demais (Jr 11:11), (Pv 14:12), (Ez 8:17-18), Os (Pv 5:6), (2Pe 3:9-10).

(Provérbios 1:31) Lei da semeadura

v. 31 Portanto, comerão do fruto de seu próprio caminho, e encher-se-ão de seus próprios artifícios.

Sobre encher-se-ão, ver nota de (Pv 18:20), comparar (Pv 28:19).

(Provérbios 1:32) Prosperidade dos tolos

v. 32 Porque o desvio dos simples os matará, e a prosperidade dos tolos os destruirá.

A palavra hebraica para o desvio no compromisso com Deus (“desviar-se”) em Os (Pv 11:7) pode também ser traduzida como “infidelidade, apostasia ou rebelião”.

Prosperidade dos tolos é uma impressão enganosa de proteção na qual algumas pessoas confiam (Sl 30:6), (Jr 22:21), (Ez 16:49).

(Provérbios 1:33) Ouça a voz da sabedoria

v. 33 Mas quem me ouvir, habitará em segurança, e estará em paz em relação ao medo do mal.

A palavra hebraica traduzida como em segurança em geral envolve uma falsa segurança se o objeto da confiança não é Deus (Pv 11:28), (Pv 28:26).

A senhora Sabedoria promete verdadeira segurança porque há uma estreita ligação entre a sabedoria e Deus (Pv 2:6).

Conclusão

O Provérbios 1 estudo incentiva considerarmos como tem sido o nosso proceder atual.

Não à toa, a sabedoria clama para que as pessoas a ouçam, porque é bem comum levarmos uma vida sem pensar tanto nas consequências dos nossos atos, desde os pequenos até os grandes.

Como o profeta Oséias diz em outro trecho bíblico, o povo é justamente destruído pela falta de conhecimento.

Ou seja, a ignorância custa caro e se você não repensar constantemente o modo como tem andado estará fadado a se distanciar do propósito de Deus.

Tiago, autor do livro bíblico que leva o mesmo nome, aponta que qualquer pessoa que queira adquirir sabedoria pode pedi-la ao Criador, porque Ele dá deliberadamente esse recurso.

Dessa forma, não podemos nos contentar com um entendimento obscuro em várias frentes da nossa vida.

A clareza é necessária para sermos mais assertivos em nossa conduta e não tropeçarmos em obstáculos que por muitas vezes são até fáceis de serem evitados, mas que por causa da nossa falta de sensatez se tornam um grande problema.

Então, se dedique para se tornar sábio e discernir bem cada fase da sua jornada, assim, é muito mais provável você se manter firme na direção do Criador e agir da maneira certa.

Provérbios 1 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência na navegação. Mais informações.