Provérbios 8 Estudo: A Importância da Sabedoria

Neste capítulo de Provérbios 8 estudo, veremos um dos mais poderosos e mais sábios Provérbios da Bíblia, e ele nos auxilia no entendimento da importância da sabedoria.

Advertisement

Podemos observar que a sabedoria clama e convida ao aprendizado e ao grande desejo de Deus é fazer de nós um povo sábio e inteligente.

Além disso, procura chamar a atenção de todos, mas sobretudo dos simples, estúpidos e loucos e sua intenção é fazer com que eles mudem de atitude, que abandonem a tolice.

Advertisement

A sabedoria que o Senhor Deus criou todas as coisas, tudo foi estabelecido com muita sabedoria, e nós devemos busca-la.

Provérbios 8 Estudo: Contexto histórico

Nesse contexto, o capítulo se trata de um hino de louvor à maravilha de possuir sabedoria.

Por essa razão, pode-se confiar nas palavras de sabedoria, pois seus conselhos são gratuitos e benignos e suas palavras de verdade contrastam com as mentiras da impiedade.

Portanto, a sabedoria cumpre as suas promessas e não é provocadora ou espalhafatosa, é discreta e suave, cheia de calma e paciência.

(Provérbios 8:1-3) O clamor da sabedoria

v. 1 Acaso a sabedoria não clama? E não ergue o entendimento a sua voz?

Advertisement

v. 2 Ela se posta no topo dos lugares altos, pelo caminho nos lugares das veredas.

v. 3 Ela clama nos portões, à entrada da cidade, ao chegar às portas.

Como a mulher estranha (Pv 7:5), a sabedoria-mas uma vez personificada como uma senhora (Pv 1:20-21)- estende o seu convite aos inexperientes (Pv 8:5).

Advertisement

Diferentemente da mulher estranha, o convite da sabedoria é bastante público em plena luz do dia, seu apelo é espiritual e não sexual, e sua promessa á vida e não morte.

Sabedoria e entendimento são dois nomes para a mesma “senhora”.

(Provérbios 8:4) A voz que clama

v. 4 A vós, ó homens, eu clamo; e a minha voz é aos filhos dos homens.

Seu apelo aos homens (“filhos de Adão”) pode enfatizar seu amplo apelo (Sl 49:1-2) ou a mortalidade de sua audiência (Is 51:12).

(Provérbios 8:5) A bondade do coração simples

v. 5 Ó simples, entendei a sabedoria; e vós tolos sede de coração compreensivo.

Advertisement

Sobre sabedoria e simples, (Pv 1:4). Coração compreensivo é – uma mente que funciona como deveria (Pv 4:23). Sobre tolos, ver “simples” na nota em (Pv 1:22).

(Provérbios 8:6) A excelência da palavra de Deus

v. 6 Ouvi, porque eu falarei de coisas excelentes, e o abrir dos meus lábios será para as coisas certas.

A palavra traduzida como excelentes pode também significar “moralmente certas” (v. 9).

(Provérbios 8:7) A verdade dos ensinamentos do Senhor

v. 7 Porque a minha boca falará a verdade, e os meus lábios abominam a perversidade.

Sobre abominam a perversidade, na nota em (Pv 3:32).

(Provérbios 8:8) A justiça das palavras do justo

v. 8 São justas todas as palavras da minha boca; não  nelas nada de mau ou perverso.

Sobre perverso, ver “tortuosa” na nota em (Pv 2:15).

(Provérbios 8:9) A claridade diante da justiça

v. 9 Todas elas são claras para aquele que entende, e certas para aquele que encontra o conhecimento.

Advertisement

Tanto claras como certas estão relacionadas com aquilo que é correto na frente de uma pessoa, e não aquilo que é pervertido, desonesto, ou secreto.

Uma pessoa que entende é compreensiva, inteligente e perspicaz (Pv 1:5). Aqueles que procuram diligentemente o conhecimento o acharão (Pv 2:1-5).

(Provérbios 8:10) Buscai a sabedoria de Deus

v. 10 Recebei a minha instrução, e não a prata; e o conhecimento, mais do que o ouro fino escolhido.

Deve-se escolher buscar a sabedoria piedosa ou as riquezas; não há um terceiro caminho (Mt 6:24). No entanto, é frequente haver recompensa financeira com a sabedoria (Pv 8:18-21).

(Provérbios 8:11) A sabedoria é mais valiosa do que pedras preciosas

v. 11 Porque melhor é a sabedoria do que os rubis; e todas as coisas que se podem desejar não se comparam a ela.

A Senhora Sabedoria está falando (v. 1,4,12) recomendando a sabedoria.

(Provérbios 8:12-14) A importância da prudência

v. 12 Eu, a sabedoria, habito com a prudência, e acho o conhecimento das invenções espirituosas.

v. 13 O temor do ­SENHOR é odiar o mal; o orgulho, a arrogância, o mau caminho e a boca perversa, eu odeio.

v. 14 Meu é o conselho e a perfeita sabedoria; eu sou o entendimento, eu tenho força.

O fato de sabedoria morar com as outras virtudes e possuí-las significa que encontra-se uma, as outras são encontradas.

Aqueles que temem o Senhor possuem a mente de Cristo, e assim veem o mal como Deus o vê (1Co 2:15-16).

Orgulho e arrogância são traduções de duas palavras hebraicas para orgulho; a primeira é encontrada em (Pv 15:25) e (Pv 16:19), a segunda em (Pv 16:18).

Orgulho e arrogância caracterizam aqueles que se recusam a reconhecer o governo de Deus.

Conselho sábio sugere conselho que traz sucesso (Pv 19:20).

Qualidades desse tipo pertencem a Deus (Jó 12:13). O Espírito (Is 11:2) e o Filho (1Co 1:30) mediam qualidades de sabedoria ao povo piedoso.

(Provérbios 8:15-16) O reino e a justiça do Senhor

v. 15 Por mim reinam os reis, e os príncipes decretam justiça.

v. 16 Por mim príncipes governam, e nobres; todos os juízes da terra.

Um “nobre” era um influente e respeitado membro da corte real (Pv 17:7), o oposto do tolo grosseiro (Is 32:5) a mesma palavra hebraica descreve aqueles que possuem espírito generoso e disposto (Êx 35:5).

(Provérbios 8:17) Todos aqueles que buscam ao Senhor o acharão

v. 17 Eu amo aqueles que me amam, e os que cedo me buscarem, me acharão.

Amar e procurar envolvem entusiasmo emocional e diligência.

(Provérbios 8:18) A riqueza está com o Senhor

v. 18 Riquezas e honra estão comigo; sim, riquezas duráveis e a justiça.

Riquezas e honra envolvem prosperidade concedida pela Senhora Sabedoria sem o estigma social (Pv 3:16).

Ironicamente aqueles que buscam riquezas obtêm desonra (Jr 17:11). Riquezas duráveis é prosperidade nesta vida que não se dissipa (Pv 11:7), e também inclui tesouros nos céus (Mt 6:20).

(Provérbios 8:19) O fruto do Senhor

v. 19 Meu fruto é melhor do que o ouro; sim, do que o ouro refinado, e o meu rendimento mais do que a prata escolhida.

Escolhida é literalmente “selecionada”, significado “desejada, preciosa” (Sl 132:13).

(Provérbios 8:20-21) A guia do Senhor

v. 20 Guio pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo;

v. 21 para que eu faça herdar bens aqueles que me amam; e eu encherei seus tesouros.

Onde a sabedoria “anda” é onde ela pode ser encontrada e aonde ela levará os seus seguidores para que eles sejam recompensados.

A recompensa do seu caminho contrasta como o caminho desastroso dos ímpios e insensatos (Pv 2:15). Sobre faça herdar ver “herança” na nota em (Pv 3:35).

(Provérbios 8:22-29) As obras de Deus

v. 22 O ­SENHOR me possuiu no princípio de seu caminho, antes de suas obras mais antigas.

v. 23 Fui formada desde a eternidade, desde o princípio, antes do começo da terra.

v. 24 Quando não havia profundidades, fui gerada, quando não havia fontes abundantes de água.

v. 25 Antes que os montes fossem estabelecidos, antes das colinas, eu fui gerada;

v. 26 enquanto ainda ele não havia feito a terra, nem os campos, nem o princípio do pó do mundo.

v. 27 Eu estava lá quando ele preparou os céus; quando ele traçou um círculo sobre a face do abismo;

v. 28 quando ele estabeleceu as nuvens acima; quando fortificou as fontes do abismo;

v. 29 quando ele assinalou ao mar o seu decreto, para que as águas não traspassassem o seu mandamento, quando ele determinou os fundamentos da terra;

A sabedoria foi criada por Deus antes do principio da terra. A sabedoria testemunhou todo o restante da atividade criadora de Deus e foi um artífice na criação.

Por essa razão, a sabedoria está uma posição ímpar para explicar a criação aos mortais (Jó 38:2-4).

Visto que a sabedoria é uma habilidade que dependente do conhecimento, ela não é de fato uma entidade que possa ser criada.

Portanto, esse é u modo figurado de dizer que Deus é a sua fonte. Consequentemente, a verdadeira sabedoria pode vir dele.

Deus criou a sabedoria

O conceito de que Deus criou a sabedoria também comunica a ideia de que tudo o que Deus criou e tudo oque Ele faz é resultado de Sua infinita sabedoria.

Uma vez que a sabedoria existia antes da criação e estava envolvida na criação (Pv 3:19-20) e que o mesmo é dito de Cristo (Jo 1:3), a sabedoria tem sido identificada com Cristo.

No entanto o Novo Testamento nunca cita Provérbios nem a palavra hebraica para “sabedoria” com referência á preexistência de Cristo.

Além disso, (Pv 8:22-25) declara que a sabedoria foi criada, formada e nasceu, no entanto, Cristo é coeterno com o Pai.

A sabedoria foi um espectador durante a criação, mas Cristo é o Criador. Cristo manifesta a sabedoria de Deus na expiação (1Co 1:20), na qual a sabedoria não teve nenhum papel.

Cristo é semelhante á sabedoria em alguns aspectos, porém é muito superior, Ele é a fonte e a expressão máxima da sabedoria.

(Provérbios 8:30-31) A sabedoria de Deus

v. 30 então eu estava junto a ele, como um, criando com ele; e eu era diariamente o seu deleite, regozijando-me sempre diante dele;

v. 31 regozijando-me na parte habitável de sua terra; e meus deleites estavam com os filhos dos homens.

A sabedoria estava junto a Deus, mas só Deus era o Criador. A sabedoria se alegrava na criação de Deus; seria pecaminoso celebrar a criação sem reconhecer Deus.

Dentro da criação, o objeto último de júbilo e deleites é a humanidade.

(Provérbios 8:32-34) As bênçãos dos que guardam os caminhos no Senhor

v. 32 Agora, pois, ó filhos, ouvi-me; porque abençoados são aqueles que guardam os meus caminhos.

v. 33 Ouvi a instrução, e sede sábios, não a rejeiteis.

v. 34 Abençoado é o homem que me ouve, vigiando diariamente aos meus portões, esperando às ombreiras das minhas portas.

Agora tira uma conclusão lógica daquilo que acabou de ser dito.

Uma vez que a sabedoria é antiga e estava com Deus na criação e se alegra com a humanidade, ela pode ensinar as pessoas a serem verdadeiramente abençoadas (Pv 3:13-18) e desejá-la a ponto de permanecer junto á seus portões para não perder o seu convite (Pv 9:4).

(Provérbios 8:35-36) A vida dos que encontram ao Senhor

v. 35 Porque o que me encontrar, encontrará a vida, e obterá o favor do ­SENHOR.

v. 36 Mas aquele que pecar contra mim, arruinará a própria alma; todos aqueles que me odeiam amam a morte.

Sobre vida, (Pv 3:22). Receber favor é tornar-se alguém em que o Senhor se deleita (Pv 11:20) e a quem Ele abençoa.

Esta palavra para pecado (pecar) é literalmente “errar o alvo” ou “ficar aquém” (Is 65:20), um contraste apropriado para encontrar.

Arruinará se refere a violência (Lm 2:6) ou brutalidade (Jr 22:3). Rejeitar a sabedoria é autodestrutivo (Pv 1:18-19).

Conclusão

Concluímos, portanto, que o Senhor quer de nós que busquemos a sabedoria vinda dele, pois essa é mais preciosa que diamantes.

Aquele que anda com tolos, tende a sofrer decepções e até de se tornar tolo também, por isso, guarda a palavra de Deus e seleciona bem com quem vás andar.

O Senhor deixou a sua palavra e seu ensinamento para nos guiar, e quem o ama e quer a salvação, deve guardar e seguir a palavra de Deus.

Desse modo, guarda-a, obedece e busca a sabedoria de Deus para tua vida e teus atos e estarás colecionando o melhor tesouro da sua vida.

Provérbios 8 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência na navegação. Mais informações.