Provérbios 22 Estudo: Um Bom Nome Vale Mais que Riquezas

Neste capítulo de Provérbios 22 estudo, temos um dos ensinamentos mais famosos da cristandade: “Ensina a criança no caminho em que deve andar, e mesmo quando envelhecer não o abandonará”.

Advertisement

Desse modo, esta é uma forte sugestão que precisa ser guiada pela orientação do Espírito Santo com amor e paixão pela alma da criança.

Isso porque, o comportamento de uma criança, embora apresente um padrão, não é absoluto. Personalidade, temperamento, condições de gravidez, família, são muitos os fatores que podem influenciar seu comportamento.

Advertisement

Provérbios 22 Estudo: Contexto histórico

Este provérbio sugere que a reputação é mais valiosa do que propriedade ou riqueza, diante disso, a fama não pode ser facilmente restaurada, mesmo por rios de dinheiro.

Portanto, este versículo repete eloquentemente o tema da riqueza: Deus fez o rico e o pobre. Isso significa que aqueles que valorizam os ricos sobre os pobres não apenas não entendem o que é a criação, mas insultam o Criador.

(Provérbios 22:1) O Senhor não se importa com riquezas

v. 1 Mais vale a escolha de um bom nome do que grandes riquezas, e o favor amoroso é melhor do que a prata e o ouro.

O bom nome de uma pessoa é seu caráter na vida (Pv 21:24) e o modo pelo qual será lembrada após a morte (Pv 10:7).

O favor é o re, é um benefício respeito das pessoas e o favor de Deus, é um benefício da sabedoria (Pv 3:1-4).

Advertisement

⚠️ Grupo VIP de Estudos no WhatsApp:


(Provérbios 22:2) O Senhor criou a todos e não deve haver distinção

v. 2 O rico e o pobre se encontram; o ­SENHOR é o criador de todos eles. 

Se encontram ou “cruzar” (Pv 29:13). Não há estrutura de classes aos olhos de Deus (Jó 34:19).

Advertisement

(Provérbios 22:3-4) A importância da prudência

v. 3 Um homem prudente prevê o mal, e esconde-se; mas os simples passam e são punidos.

v. 4 Pela humildade e pelo temor do ­SENHOR são as riquezas, a honra e a vida.

Sobre prudente, (Pv 1:4). Punidos aqui é literalmente “castigo” ou “penalidade” (Pv 17:26), que envolve consequências financeiras por continuar simples.

(Provérbios 22:5) O caminho cheio de espinhos daqueles que são perversos

v. 5 Espinhos e laços estão no caminho do perverso; aquele que guardar a sua alma estará longe deles.

Esses espinhos são grandes- o suficiente para com eles puxar prisioneiros (Am 4:2). Sobre laços, (Pv 7:23).

Advertisement

Conheça sua Bíblia de Forma Profunda e Descubra Como Entendê-la com Mais Facilidade!
(Clique Aqui e Saiba Mais)


(Provérbios 22:6-7) Os ensinamentos as crianças

v. 6 Ensina a criança no caminho em que deve andar, e ainda quando for velho, não se desviará dele.

v. 7 O rico domina sobre os pobres, e o que toma emprestado é servo do que empresta.

Ensina é literalmente “dedicar” alguma coisa, tal como um edifício- realizar uma celebração em comemoração á primeira vez em que é usado para esse fim pretendido (Dt 20:5).

Aqui, a criança é consagrada a uma vida de sabedoria piedosa (Pv 4:11). “Criança” se refere normalmente aos anos da pré-adolescência até o final da adolescência.

As palavras hebraicas traduzidas como no caminho em que deve andar falam da necessidade de se orientar o início da adaptação aos desafios da juventude.

Os jovens são conhecidos pela insensatez e pela falta de prudência ou juízo (v. 15), deixados por si mesmos, eles caem em desonra (Pv 29:15).

Assim, se um jovem for instruído de modo apropriado á sua idade (Pv 1:4), é provável que ele permanecerá firme.

Advertisement

No entanto, isso não é uma promessa, e não faz do professor o responsável pelo aluno (Ez 18:20).

(Provérbios 22:8) A vaidade é fruto da iniquidade

v. 8 Aquele que semeia a iniquidade colherá vaidade, e a vara de sua ira falhará.

Deus punirá o uso arrogante do poder.


Aprenda Como Pregar a Palavra de Deus com Sabedoria e Propriedade!
(Clique Aqui e Confira)


(Provérbios 22:9) A bondade dos que ajudam aos pobres

v. 9 Aquele que tem um olho beneficente será abençoado, porque ele dá do seu pão aos pobres.

Olho beneficente é literalmente “o bom de olho”; o oposto é o “olho mau” da pessoa “mesquinha” ou “gananciosa” (Pv 28:22).

(Provérbios 22:10) Devemos lançar fora a contenda

v. 10 Lança fora o escarnecedor, e a contenda sairá; sim, cessarão a luta e a vergonha.

Sobre escarnecedor, (Pv 1:22).

(Provérbios 22:11) O Senhor se agrada dos puros de coração

v. 11 Aquele que ama a pureza de coração, por causa da graça de seus lábios, será amigo do rei.

Um rei bom é amigo daqueles que valorizam a pureza piedosa e autêntica (Sl 51:10) e a fala elegante.

(Provérbios 22:12) O Senhor preserva o conhecimento

v. 12 Os olhos do ­SENHOR preservam o conhecimento, e ele derruba as palavras do transgressor.

Deus transtorna (ver “derruba” na nota em Pv 13:6) aqueles que ensinam a infidelidade (Pv 2:20).

(Provérbios 22:13) O malefício da preguiça

v. 13 O homem preguiçoso diz:  um leão lá fora, serei morto nas ruas.

Essa é uma desculpa absurda.

(Provérbios 22:14) O Senhor pede que evitemos a mulher estranha

v. 14 A boca da mulher estranha é uma cova profunda; aquele que for abominado pelo ­SENHOR cairá nela.

A mulher estranha atrai os homens com suas palavras (Pv 2:16). Estar sob a ira de Deus é experimentar a Sua indignação (Ez 22:31). Os ímpios perceberão que estão sob a ira quando vierem a cair (Sl 81:11-12).

(Provérbios 22:15) A importância da correção com justiça

v. 15 A tolice está ligada ao coração da criança, mas a vara da correção a afastará dela.

Ligada significa tanto “amarrada A” como voluntariamente “apegada a” (Gn 44:30). A tolice (do Heb. ewiyl) é uma qualidade inata que a criança se a pega (Gn 8:21). Sobre vara, (Pv 13:24).

(Provérbios 22:16) A perdição dos que oprimem os pobres

v. 16 Aquele que oprime o pobre para aumentar suas riquezase aquele que dá ao rico, certamente virá a necessitar.

A pessoa que dá ao rico provavelmente tem segundas intenções (Lc 14:12).

(Provérbios 22:17-21) Inclina teus ouvidos para sabedoria

v. 17 Inclina o teu ouvido e ouve as palavras dos sábios, e aplica o teu coração ao meu conhecimento.

v. 18 Porque será agradável se as guardares dentro de ti; se aplicares todas elas aos teus lábios.

v. 19 Para que a tua confiança esteja no ­SENHOR, a ti tornei conhecido este dia, a ti mesmo.

v. 20 Não te escrevi excelentes coisas, em conselhos e conhecimento;

v. 21 para fazer-te saber a certeza das palavras da verdade; para que pudeste responder as palavras da verdade aos que forem enviados a ti?

Essa passagem introduz uma coleção de provérbios que segue até (Pv 24:22). É também a primeira das trinta palavras. Sobre palavras dos sábios, (Pv 1:6).

Palavras provavelmente também eram de Salomão (Pv 10:1).

São dadas três motivações para se obter sabedoria, duas práticas e uma teológica: agradável, confiar no Senhor e mostrar-se fidedigno ao ser comissionado (v. 21).

Palavras verdadeiras promovem a justiça. Palavras verdadeiras promovem a justiça. Palavras da verdade traduz as mesmas palavras hebraicas que a certeza das palavras da verdade.

(Provérbios 22:22-23) O Senhor defenderá a causa dos pobres

v. 22 Não roubes ao pobre, porque ele é pobre, nem oprima o aflito no portão;

v. 23 porque o ­SENHOR pleiteará por sua causa, e saqueará a alma daqueles que os saquearem.

O tribunal se realizava junto ao portão da cidade (Pv 24:78). Deus é o supremo advogado de defesa (Pv 23:11). Uma vez que Deus é também o juiz, o acusador não poderá prevalecer (Ap 12:10).

(Provérbios 22:24-25) Devemos selecionar com quem iremos andar

v. 24 Não faças amizade com um homem raivoso, e não ande com o homem furioso;

v. 25 para que não aprendas seus caminhos, e consigas um laço para a tua alma.

Um homem raivoso está sempre enfrentando problemas (Pv 15:18); o homem furioso pode cair numa armadilha (Pv 12:13).

(Provérbios 22:26-27) Não sejam fiadores de dívidas

v. 26 Não sejas tu um daqueles que apertam as mãos, ou daqueles que são fiadores de dívidas.

v. 27 Se nada tens para pagar, por que ele deveria levar tua cama de debaixo de ti?

Sobre fiadores de dívidas, (Pv 6:1).

(Provérbios 22:28) A importância de respeitar os limites

v. 28 Não removas os limites antigos que teus pais estabeleceram.

Sobre limites antigos, (Pv 23:10-11).

(Provérbios 22:29) O homem diligente será separado dos demais

v. 29 Vês tu o homem diligente em seu negócio? Ele ficará diante de reis; não ficará diante de homens maus.

Os sábios aprendem por meio do que observam (Pv 24:32). Ser diligente é ser experiente, instruído, eficiente e cuidadoso na própria vocação (Ed 7:6) “se apressa” em (Is 16:5).

Ficar diante de uma governante é oferecer-se para ser reconhecido ou comissionado (Êx 8:20).

Conclusão

Diante disso, portanto, os pais devem ter a paciência necessária para aplicar as orientações de acordo com suas características mais específicas.

Por exemplo, hora, formato (leitura, áudio ou vídeo), hora. Mais importante ainda, as crianças devem ver seus pais como referências para o que estão aprendendo.

Nossos filhos precisam ver o amor genuíno por Deus e Sua Palavra em nossas vidas.

Desse modo, devemos guiá-los “na estrada”. Em outras palavras, não apenas mostramos o caminho, mas caminhando juntos.

Provérbios 22 estudo.

Sobre o Autor

Olá, me chamo Lázaro Correia, sou Cristão, formado em Teologia e apaixonado pela Bíblia. Aqui no Blog você vai encontrar diversos estudos Bíblicos e muito conteúdo sobre vida Cristã.

    0 Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

    Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência na navegação. Mais informações.